Bitcoin P&R: Qual o potencial do blockchain para empresas? E uso da tecnologia para ilicitudes?




Qual o potencial do blockchain para empresas? E como lidar com o uso da tecnologia para ilicitudes? Para saber mais: “Bitcoin – a Moeda na Era Digital”, livro …

Luxemburgo e VeChain – Mais Uso pelo Governo de Blockchain Sugerido – Crypto Currency News


 Luxemburgo e VeChain

A tecnologia Blockchain mostrou que ela pode ser benéfica para uma infinidade de indústrias, e até os governos têm procurado maneiras de utilizar e encorajar

. pequeno país europeu localizado entre a Alemanha, França e Bélgica, tornou-se parte deste novo movimento blockchain-positivo, como uma delegação do Ministério da Economia do Luxemburgo visitou o escritório de Xangai da Fundação VeCahain na quarta-feira

A delegação recebeu várias soluções e aplicações da VeChain para seus usuários corporativos

Cônsul Geral do Consulado Geral do Grão-Ducado do Luxemburgo em Xangai Luc Decker, Diretor da M Departamento de Economia do Grão-Ducado do Luxemburgo Daniel Liebermann, Cônsul do Consulado Geral do Grão-Ducado do Luxemburgo em Xangai David Storne e Director-Adjunto da Secção de Negócios do Consulado Geral do Grão-Ducado do Luxemburgo em Xangai Pan Ying faziam parte da delegação.

>>> O Tether (USDT) manipulou realmente os altos de preços de todos os tempos do Bitcoin (BTC)?

VeChain CMO, Noah Huo, mostrou à delegação uma variedade de coisas, como “a solução logística de cadeia fria veChain desenvolvida para uma franquia global de lojas de conveniência… a máquina automatizada de fabricação de chips NFC / RFID e o lançamento iminente VeChainThor MainNet . Segundo o comunicado de imprensa da visita da delegação, o Luxemburgo “tornou-se um precursor tanto a nível mundial como na Europa” na tecnologia blockchain depois de descobrir os benefícios do mesmo. 9003] Luc Decker, Cônsul Geral do Consulado Geral do Grão-Ducado do Luxemburgo em Xangai, tem isto a dizer em relação à utilização do blockchain no país:

“O Luxemburgo tem muito a ganhar nesta nova tecnologia distribuída que se integra a visão do governo para abraçar a Terceira Revolução Industrial. Diferentes aplicações desta tecnologia são de grande importância para o desenvolvimento futuro de algumas indústrias-chave do meu país, como o setor financeiro ou o setor de logística e empresas como a VeChain combinariam perfeitamente com nosso ecossistema inovador de start-up. ”

A ABB também sugeriu anteriormente que a introdução de uma estrutura de governança de blockchain poderia melhorar a experiência do cliente, agilizar as operações de back-office, cortar custos e aumentar os lucros no Luxemburgo, ou mesmo Europa

Você acha que mais países poderiam aceitar a utilização da tecnologia blockchain em seus governos?

Imagem em destaque: Twitter

Se você gostou deste artigo Clique para compartilhar

Kodak procurando parcerias na NBA para uso de sua nova plataforma de fotos e sua criptomoeda


Sua oferta inicial de moedas ainda está em andamento, mas um novo anúncio indica que a equipe por trás da KODAKCoin está trabalhando para colocar a próxima criptomoeda em uso.

A WENN Digital – empresa que licenciou a marca KODAK, centrada em foto, para uma plataforma de criptomoedas e de gerenciamento de direitos digitais associados – anunciou na segunda-feira que está trabalhando com a Oak View Group para unir o mundo esportivo com a próxima plataforma KODAKOne. A ideia é que os fãs e fotógrafos das seis arenas participantes, incluindo o AT&T Center de San Antonio Spurs, possam fazer upload e registrar fotos no site.

“Queremos apresentar a plataforma KODAKOne a um público criativo que, acreditamos, irá se beneficiar de sua funcionalidade e atuar como pioneiros”, afirmou Jan Denecke, CEO da WENN Digital, em comunicado. O foco, continuou ele, é “pagar aos fotógrafos de forma justa e dar a eles a oportunidade de entrar no andar de uma nova economia feita sob medida para eles, com a gestão segura dos direitos dos ativos embutida”.

A plataforma, KODAKOne e sua criptomoeda, KODAKCoin, de acordo com o CEO da WENN Digital, Jan Denecke, “tratam de pagar os fotógrafos de forma justa e dar-lhes a oportunidade de entrar no térreo de uma nova economia sob medida para eles em cheio.”

Os fotógrafos podem registrar seu trabalho e armazená-lo na plataforma KODAKOne. Em seguida, a comunidade de artistas engajados com a plataforma pode usar o KODAKCoin como meio de pagamento para licenciamento ou venda sob a proteção de uma blockchain que rastreia a propriedade e impõe os direitos do artista ao conteúdo.

Nas seis arenas esportivas participantes, os fãs serão incentivados a fazer upload, registrar e compartilhar suas fotos ou vídeos de eventos ao vivo na KODAKOne e terão a oportunidade de receber pagamentos da KODAKCoin.

Dohnanyi disse na parceria que os locais proporcionariam “acesso inovador ao mundo do esporte e do entretenimento”. Denecke acrescentou ainda que as arenas eram um lugar “natural” para começar, “dadas as milhões de fantásticas fotografias de eventos ao vivo geradas todos os anos nos locais da Arena Alliance da OVG.”

A OVG Arena Alliance é uma aliança de membros de locais de classe mundial, alcançando mais de 65 milhões de consumidores a cada ano combinados nas principais cidades da América do Norte. A Oak View levantou US $ 100 milhões em uma rodada de financiamento no início deste ano.

Previous:

Meetup com Jimmy Song e Blockchain Academy (13/06/2018)

Postado em junho 13, 2018

O Litecoin passa em três testes como dinheiro digital!

O Armagedom atual das criptomoedas matou algumas e feriu várias outras. Ainda assim, uma cripto está lutando com ursos com força e resiliência. O Litecoin tem provado seu valor, se…


Austrália abraça as criptomoedas e a blockchain

A ascensão do bitcoin e das altcoins está criando uma revolução nos mercados financeiros em todo o mundo. Transformou investidores em bilionários da noite para o dia e desencadeou todo…


Japão critica uso ilegal de computadores para mineração de criptografia


 O Japão reduz o uso ilegal de computadores para o meu crypto "title =" O Japão reprova o uso ilegal de computadores para a minha criptografia "/> </a></div>
</p></div>
<p>              </p>
</p></div>
<p><strong> A polícia no Japão está reprimindo o uso ilegal de computadores pessoais para a mineração com criptomoedas. Vários departamentos de polícia da província estão atualmente investigando um caso específico e perseguindo acusações criminais, o que tornaria o primeiro caso criminal no Japão, onde computadores são ilegalmente usados ​​para mineração de criptomoedas. </strong></p>
<p><em><strong> Também se lê: <a href= Yahoo! Japão confirma entrada no espaço Crypto

Polícia Pressiona cargas

 Japão reprime uso ilegal de computadores para criptografar minha Uma investigação policial está em andamento no Japão sobre o seqüestro de computadores pessoais para criptografar moedas, o Mainichi "De acordo com fontes investigativas, as pessoas envolvidas no caso criaram sites no outono de 2017 para instalar um programa nos computadores dos espectadores e usar as máquinas para minerar o criptomoeda monero", informou a agência de notícias, elaborando:

Se a polícia for indiciada, será o primeiro caso no Japão, onde o uso ilegal de computadores na mineração com criptomoedas se tornará um caso criminal. O incidente está sendo perseguido conjuntamente por vários departamentos policiais da província, incluindo os de Kanagawa, Chiba e Tochigi, no Japão central.

Uso crescente de Coinhive

Três pessoas estão sendo investigadas, incluindo um projetista de sites. Counive, para criptografar usando os computadores dos visitantes do site. O programa, disponível online gratuitamente, permite que os proprietários de sites usem criptomoedas usando o poder de processamento dos dispositivos de seus visitantes.

 O Japão reduz o uso ilegal de computadores para minerar Crypto empresa japonesa de segurança e defesa cibernética fundada em Los Angeles, a Trend Micro detectou 181.376 terminais rodando softwares de mineração de janeiro a março deste ano no Japão, segundo a publicação, acrescentando que este é um aumento substancial de 767 no mesmo período do ano passado.

No entanto, nem todos os usos do programa de mineração são maliciosos. No mês passado, o Unicef ​​Austrália lançou um site para permitir que visitantes doassem energia do computador para criptografar usando o Authedmine – uma versão opcional da API da Coinhive. Em fevereiro, a principal revista da web, a Salon iniciou oferecendo aos visitantes a opção de optar por criptografar em vez de exibir anúncios.

O uso da Coinhive vem crescendo devido à facilidade de uso e lucratividade. Em sua pesquisa publicada em março, o Cyren Security Lab descobriu que domínios com scripts de mineração aumentaram 725%. Em outubro do ano passado, Adguard publicou de forma independente um estudo mostrando que mais de meio bilhão de pessoas estavam extraindo criptografia sem saber através de sites usando Coinhive e outro programa similar chamado Jsecoin.

Os investigadores japoneses estão investigando o caso criminalmente "porque a instalação do programa de mineração foi feita sem o consentimento dos donos dos computadores e essas máquinas foram forçadas a funcionar de maneiras não pretendidas por seus legítimos proprietários", detalhou Mainichi, acrescentando: [19659008Apolícianãopretendepressionarossitesquedizemclaramentequeestãocolocandosoftwaredemineraçãonoscomputadoresdosvisitantes

 O Japão reprime o uso ilegal de computadores para criptografar a mina avisos claros sobre mineração, porque eles julgaram que os usuários permanecem no escuro sobre o uso de seu poder de computador, os usuários muitas vezes podem negar distribuição de anúncios para seus computadores ”, disse a agência de notícias.

O Tribunal Geral de Yokohama já ordenou que uma pessoa pague 100.000 ienes (~ US $ 906) por armazenar ilegalmente um vírus de computador. No entanto, o réu “argumenta que não era um vírus, pois usa um método semelhante à distribuição de anúncios online. O caso está previsto para prosseguir para um julgamento de pleno direito no Tribunal Distrital de Yokohama. ”O advogado do réu, Takashi Hirano, confirmou que pretende“ travar uma luta legal em grande escala ”.

você pensa na ação da polícia japonesa? Deixe-nos saber na seção de comentários abaixo


Imagens cortesia da Shutterstock e Coinhive


Precisa calcular suas propriedades de bitcoin? Verifique nossa ferramentas seção.

Livro descreve evolução do uso de energia pela humanidade – 09/06/2018 – Mercado


O Cifras & Letras seleciona semanalmente lançamentos nacionais e internacionais na área de negócios e economia. 

NACIONAIS

BRASIL
O Elogio do Vira-Lata e Outros Ensaios 

Eduardo Giannetti, ed. Companhia das Letras, R$ 64,90, 328 págs.

Traz 25 ensaios escritos em três décadas sobre temas da economia e da cultura do Brasil. Dá nova leitura a ideia de complexo de vira-lata.

JURÍDICO
Compliance
Eduardo Lamy (org.), ed. Letramento, R$ 75, 290 págs.

Juízes, advogados e especialistas tratam de técnicas para combater corrupção em empresas. Parte dos coautores é membro da Comissão de Integridade da OAB de SC.

TECNOLOGIA
A Internet das Coisas

Eduardo Magrani, ed. FGV, R$ 40, 192 págs.

Professor de direito e tecnologia apresenta oportunidades para consumidores, empresas e setor público obtidas com o avanço de aparelhos conectados à internet. Discute riscos à privacidade de informações que eles geram.

TEORIA ECONÔMICA
Menos Estado e Mais Liberdade

Donald J. Boudreaux, ed. Faro, R$ 24,90, 128 págs.

Apresenta o pensamento do Prêmio Nobel de economia Friedrich Hayek (1899-1992), um dos principais nomes da defesa do livre mercado.

INTERNACIONAIS

TECNOLOGIA
AIQ — How People and Machines Are Smarter
Together 
Nick Polson e James Scott, ed. St. Martin’s Press, R$ 70,60, 272 págs.

Explica a inteligência artificial a partir da história de algorítmos centenários usados em inovações recentes.

ENERGIA
Energy — A Human History 

Richard Rhodes, ed. Simon & Schuster, R$ 49,90, 481 págs.

Autor premiado com o Pulitzer descreve a evolução do uso de energia pela humanidade, destacando os principais eventos e personagens de cada período.

MAIS VENDIDOS

Veja livros que se destacaram na semana

Teoria e Análise

1º/1º    Scrum,”‚Jeff Sutherland, ed. LeYa, R$ 34,90
2º/2º    Valsa Brasileira, Laura carvalho, ed. Todavia, R$ 49,90
3º/3º    Marketing 4.0, Philip Kotler, Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan, ed. Sextante, – R$ 49,90
4º/4º    Gestão do Amanhã, Sandro Magaldi e José Salibi Neto, Gente, R$ 49 
5º/5º    Rápido e Devagar, Daniel Kahneman, Objetiva, R$ 62,90

Práticas e Pessoas

1º/1º    A Sutil Arte de Ligar o F*da-se, Mark Manson,Intrínseca, R$ 29,90
2º/2º    Me Poupe,”‚Nathalia Arcuri?, ed. Sextante, R$ 29,90, 
3º/4º    O Poder da Autorresponsabilidade, Paulo Vieira, ed. Gente, R$ 19,90
4º/3º    Seja Foda!,”‚Caio Carneiro, ed. Buzz, R$ 39,90
5º/5º    O Poder da Ação, Paulo Vieira, ed. Gente, R$ 29,90

Lista feita com amostra informada pelas livrarias Curitiba, Fnac, da Folha, Saraiva e Argumento; os preços são referências do mercado e podem variar; semana de 8/4 a 14/4; entre parênteses, a posição na semana anterior

Governo não vai prorrogar uso do Exército contra paralisação de caminhoneiros – Notícias


O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, disse que o governo não prorrogará a autorização para que o Exército atue em Garantia da Lei e da Ordem (GLO). A GLO foi estabelecida no dia 25 de maio e se encerra na segunda-feira, 4. “Neste momento, não há nenhum elemento que sugira prorrogação da GLO. Decisão é encerrar GLO amanhã”, afirmou, após reunião do gabinete de monitoramento do governo.

A GLO concede aos militares a faculdade de atuar com poder de polícia até o restabelecimento da normalidade. De acordo com o general, a avaliação é que o abastecimento, prejudicado com a greve dos caminhoneiros, está completamente normalizado.

Ele afirmou que o governo acompanha “sem alarme” as notícias que circulam nas mídias sociais de que os caminhoneiros poderão fazer protestos amanhã em Brasília (DF) e outras cidades. “Estamos acompanhando e verificando o tamanho e consequências dessa eventual mobilização convocada para amanhã, mas sem nos preocuparmos no ponto do alarme. Todas as notícias são acompanhadas”, disse.

Questionado se o governo acredita que vai haver mobilização, o general disse que a avaliação é que há um quadro de normalidade que não tende a ser modificado. Etchegoyen disse ainda que o governo não está preocupado com a origem das notícias sobre a mobilização, mas sim se ela vai acontecer, e que não lida com “boatos e imprecisões”.

“A internet é um espaço livre em que todos podem entrar, desde modestas dona de casa e trabalhadores. A verdade é que há um movimento na mídia e um acompanhamento nosso, não temos nenhum indício de que isso mude a preocupação do governo”, ressaltou o ministro.

Protesto em Brasília

Quinze caminhões, caminhoneiros e apoiadores se concentraram no estacionamento do Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Segundo presentes, eles aguardam protesto que vem sendo convocado nas redes sociais para a segunda-feira na capital federal e outras cidades pelo País. No local, as informações ainda são desencontradas. Muitas faixas foram penduradas, entre elas uma com os dizeres “Intervenção Militar, Buzine”.

Além de caminhoneiros, uma dezena de apoiadores, brasilienses e de fora. Um deles é o funcionário da construção civil, Ângelo Silva, que veio de Balneário Camboriú e participou de paralisações nas estradas acompanhando caminhoneiros. “Vamos fazer uma carreata amanhã, estão chegando mais caminhões, há muita mobilização nas redes sociais”, afirmou.

Um casal com camiseta do Brasil chegou ao local por volta das 12 horas, mas, frustrados com a pequena quantidade de presentes, foram embora. Antes, deixaram o telefone com um dos participantes para receber informações pelo WhatsApp.

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, afirmou que o governo acompanha “sem alarme” as notícias que circulam nas mídias sociais de que os caminhoneiros poderão fazer protestos amanhã. “Estamos acompanhando e verificando o tamanho e consequências dessa eventual mobilização convocada para amanhã, mas sem nos preocuparmos no ponto do alarme. Todas as notícias são acompanhadas”, disse.

Questionado se o governo acredita que vai haver mobilização, o general disse que a avaliação é que há um “quadro de normalidade que não tende a ser modificado”. Etchegoyen disse ainda que o governo não está preocupado com a origem das notícias sobre a mobilização, mas sim se ela vai acontecer, e que não lida com “boatos e imprecisões”.

Gigante da Internet Baidu divulga protocolo Blockchain de uso eficiênte de energia “Super Chain”


O gigante da internet chinesa Baidu anunciou o próximo passo em sua integração blockchain na forma de um protocolo destinado a reduzir o consumo de energia em mineração, de acordo com um relatório da China News Weekly hoje, 3 de junho.

Apelidado de “Super Chain”, o cientista-chefe da divisão blockchain do Baidu, Xiao Wei, revelou o protocolo em uma conferência local no fim de semana.

A mudança é parte mais recente de uma série de experimentos cada vez mais diretos com criptomoeda para o Baidu, que lançou sua solução Blockchain-as-a-Service (BaaS) em janeiro deste ano.

O Super Chain pode “inserir e remover mecanismos de consenso para resolver o problema atual de consumo de energia”, explicou Wei, e também é “compatível com o sistema de desenvolvimento do Bitcoin e do Ethereum”.

O Baidu já lançou um produto baseado em blockchain desde o lançamento do BaaS, que veio na forma de uma plataforma de gerenciamento de direitos de propriedade de imagem digital em abril.

À medida que o grande negócio da China se aproxima do blockchain e até o presidente defende seu potencial, as autoridades estão planejando regulamentações rígidas para o setor. No mês passado, Pequim anunciou que os “padrões” estariam em vigor até o final de 2019..



Curso GRATIS uso de toda la plataforma IQOption – Forex y Opciones Binarias




Alerta de riesgo: su capital podría estar en riesgo. Este vídeo no es un consejo de inversión. Aprende a usar la Plataforma de IQ Option, actualizado hasta el …

Pane no sistema da Visa impede uso de cartões pela Europa, diz jornal – 01/06/2018 – Mercado


Consumidores da bandeira de cartões Visa ao redor da Europa estão tendo suas transações negadas por problemas no sistema da empresa, segundo o jornal britânico “The Guardian”.

De acordo com a publicação, a Visa confirmou estar investigando o problema, porém ainda não há informações sobre a dimensão do problema.

O “The Guardian” informa que consumidores ao redor da Europa foram ao Twitter para reclamar de pagamentos sendo negados.

Redes de varejo confirmaram dificuldades em receber pagamentos via cartão. Por outro lado, consumidores têm conseguido fazer saques em caixas-eletrônicos, o que gera medo sobre a criação de longas filas.

A Folha entrou em contato com a assessoria de imprensa da Visa no Brasil e, até a publicação desta reportagem, ainda não havia informações sobre possíveis efeitos do problema no país.

Empresa Insurtech, fundada no Alibaba, promove o uso de blockchain na indústria de saúde


A ZhongAn Tech da China planeja usar a tecnologia blockchain para reduzir riscos e custos em planos de saúde, informou o South China Morning Post em 29 de maio.

A ZhongAn, incubadora de tecnologia da Zhongan Online Property & Casualty Insurance, foi fundada em 2013 por Jack Ma, presidente do Grupo Alibaba Pony Ma Huateng, presidente da Tencent Holdings, e Peter Ma Mingzhe, presidente da Ping An Insurance

Jack Ma já havia remetido ao potencial da blockchain para abordar questões de privacidade e segurança em todos os setores da indústria, embora lembrando que ele acha que Bitcoin (BTC) é uma bolha

O chefe da unidade de tecnologia da ZhongAn Online, Chen Wei, referiu-se ao blockchain como tendo um "papel tremendo" na mudança do setor de seguros da China, observando que a tecnologia ZhongAn já usa blockchain para armazenar apólices de seguro da ZhongAn Online: [19659005] “O seguro é apoiado por estatísticas e o blockchain ajudará a conectar esses dados massivos e variados. Ele será usado para gerenciar riscos e melhorar o preço. ”

A Blockchain tech já foi usada no setor de seguros de saúde, pois oferece uma distribuição de informações mais efetiva entre as partes, conjuntos de dados anônimos para pesquisa, e novas maneiras de combater a produção de medicamentos falsificados.

Chen também observou que a ZhongAn celebrou acordos de compartilhamento de dados para verificação de registros e sinistros automáticos com mais de 100 hospitais em toda a China:

agentes e vendedores individuais, no entanto gerações mais jovens preferem fazer compras online. Os clientes de seguros não precisam mais apresentar documentos em papel como prova, em vez disso, podem apenas dizer quando e a que hospital frequentaram. ”

De acordo com Chen, a ZhongAn Tech está atualmente trabalhando com o braço regulador de seguros de Xangai na construção de uma plataforma de resseguro blockchain. 19659007] O South China Morning Post observa que a China acrescentou blockchain em seu 13º Plano Quinquenal, que estabelece planos de desenvolvimento para o país a partir de 2016-2020. Mais recentemente, o presidente da China, Xi Jinping elogiou blockchain durante um discurso na Academia Chinesa de Ciências, observando que é parte de uma nova revolução tecnológica.

Embora o governo chinês tenha mostrado uma atitude otimista em relação a blockchain, eles foram menos receptivos a criptomoedas. O governo impôs uma proibição em ofertas iniciais de moedas (ICOs) no outono do ano passado, uma proibição de de janeiro de “serviços parecidos com o câmbio”. Fevereiro proibição de trocas estrangeiras.