Bitcoin P&R: Criptomoedas ou criptoativos? Títulos do Tesouro denominados em bitcoin?




Criptomoedas ou criptoativos? Títulos do Tesouro denominados em bitcoin? Para saber mais: “Bitcoin – a Moeda na Era Digital”, livro publicado pelo Instituto …

BC da China diz que riscos do mercado de títulos estão sob controle mas aumenta monitoramento – Notícias


XANGAI (Reuters) – O banco central da China afirmou nesta segunda-feira que os riscos em seu mercado de títulos são em geral controláveis e a taxa de calote não é alta, mas ainda assim montou uma unidade para monitorar o risco financeiro doméstico e internacional e estabilizar as expectativas do mercado.

Em um comunicado publicado em seu site, o Banco do Povo da China também afirmou que a liquidez do mercado financeiro é “razoável e estável”.

Uma jornada de três anos de desalavancagem está fazendo progressos, mas também elevou os custos de empréstimos e apertou o crédito, considerado com um dos fatores por trás de alguns defaults privados e responsável por afetar o investimento de governos locais.

Até 12 de junho, 12 empresas deram calote no pagamento de juros ou de principal de 19 títulos avaliados em um total de 17,4 bilhões de iuanes neste ano, de acordo com dados da Reuters.

(Reportagem de John Ruwitch e Li Zheng)

Gigante do e-eommerce JD.com vai emitir títulos garantidos por ativos


O gigante chinês de comércio eletrônico JD.com lançou planos para a emissão de títulos lastreados em ativos (ABS) em blockchain,informou a mídia local em 13 de junho.

De acordo com a Securities Regulatory Commission (CSRC) da China, através do seu canal de mídia a Securities Times, a subsidiária JD Finance emitirá o ABS em conjunto com a Huatai Securities e o Xingye Bank

Juntos, os parceiros avaliarão o potencial do blockchain de reforçar a segurança dos ativos, de acordo com o chefe da JD Finance, Hao Yanshan.

“… A cadeia de alianças deve atender às necessidades reais de todos os participantes do negócio de securitização de ativos, a fim de refletir totalmente o valor de aplicação da tecnologia blockchain”, explicou ele.

A mudança não é a primeira para a JD na arena blockchain, a empresa anunciou em março que lançaria uma plataforma blockchain como um serviço (BaaS) e no mesmo mês estava de olho a tecnologia para rastrear fornecimento de carne.

Parafraseando um executivo da Huatai, o CSRC, entretanto, parecia animado com a próxima implementação.

“O sistema de gerenciamento de negócios de securitização de ativos atualmente estabelecido é propício para a prevenção de riscos de vários produtos de ABS e, portanto, protege os interesses dos investidores”, concluiu.



BOMBA: SEC dos EUA pode conceder registro oficial à Coinbase e listar cripto-ativos como títulos


A gigante do setor de criptomoedas Coinbase anunciou na quarta-feira que está “no caminho certo” para se registrar na Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) como corretora, uma medida que permitiria listar cripto-ativos que a agência considera títulos.

Em uma declaração atribuída ao presidente da Coinbase e COO, Asiff Hirji, a Coinbase revelou que adquiriu uma licença de corretora, um sistema de comércio alternativo (ATS) e uma licença de conselheiro de investimentos (RIA) e – aguardando aprovação regulatória – começará operando como corretor-negociante sob a supervisão da SEC e da Financial Industry Regulatory Authority (FINRA).

O presidente da SEC, Jay Clayton, disse que as criptomoedas destinadas a substituir moedas fiduciárias soberanas – bitcoin, por exemplo – não estão sujeitas a leis de títulos, mas tem havido debate sobre se outras criptomoedas, como as inicialmente distribuídas por crowdsales, deveriam ser classificadas de forma diferente. Além disso, a agência disse que quase todas as ofertas iniciais de moeda (SEC. Com isso em mente, garantir essas licenças nos aproximará de nossa meta, que é a maneira mais confiável para nossos clientes comprarem, venderem e usarem muitos tipos diferentes de ativos criptográficos. ”

Como parte da garantia dessas licenças, a Coinbase adquiriu três empresas com várias licenças federais: Keystone Capital Corp., Venovate Marketplace, Inc. e Digital Wealth LLC. A Keystone e a Venovate são registradas na SEC e na FINRA como corretoras, enquanto a Digital Wealth possui uma licença RIA da SEC. A Venovate também possui licença para operar como ATS.

A Coinbase não é a única grande empresa de criptomoedas que busca registro federal em busca de maior conformidade regulatória. Como o Guia do Bitcoin informou, a Circle Internet Financial – dona da exchange Poloniex – um dos concorrentes mais bem financiados pela Coinbase – revelou nesta semana que planeja buscar o registro na SEC e espera receber uma licença bancária também.

Coinbase quer licença pra tornar-se um banco

De acordo com fontes ligadas ao The Wall Street Journal, a Coinbase a maior exchange de bitcoin do mundo, vem desde o início de 2018, conversando com reguladores americanos sobre a…


BCE vai debater encerramento de compra de títulos na próxima semana, diz Praet – Notícias


Por Michelle Martin

BERLIM (Reuters) – O Banco Central Europeu (BCE) vai debater na próxima semana se as compras de títulos devem ser encerradas ainda este ano, disse nesta quarta-feira o economista-chefe do banco, Peter Praet, em uma mensagem “hawkish” considerada como alerta para os investidores se prepararem para outro corte nos estímulos.

Tendo recuperado o crescimento com um esquema sem precedentes de compra de títulos de 2,55 trilhões de euros, os membros do BCE devem decidir quando encerrar as compras, uma vez que a ameaça de deflação já passou e o bloco registra seu melhor crescimento em uma década.

Embora as autoridades monetárias estejam de acordo que as compras devem terminar neste ano, o presidente do BCE, Mario Draghi, tem evitado qualquer discussão formal sobre o encerramento do programa, buscando mais evidências de que a inflação está em recuperação sustentada.

Mas as declarações de Praet, um aliado próximo de Draghi, sugerem que o BCE está satisfeito com o aumento da inflação, aumentando a probabilidade de que uma decisão seja tomada logo.

“Na próxima semana, o Conselho do BCE terá que avaliar se o progresso até agora tem sido suficiente para justificar um encerramento gradual de nossas compras líquidas”, disse Praet em suas últimas declarações antes da próxima reunião do BCE, em 14 de junho.

Alguns analistas consideraram as declarações como uma sugestão de que uma decisão será tomada na reunião de 14 de junho, mas outros viram como a largada de um debate que deve culminar em uma decisão em julho.

O rendimento dos títulos da zona do euro subiu e a moeda única atingiu a máxima de 10 dias em relação ao dólar com os comentários de Praet, considerado como um dos membros mais “dovish” do BCE.

Petrobras anuncia recompra de US$4 bi em títulos – Notícias


SÃO PAULO (Reuters) – A Petrobras informou nesta terça-feira o resultado da mais recente oferta de recompra de títulos, que atingiu o limite estipulado de 4 bilhões de dólares, de um total ofertado antecipadamente de 12,835 bilhões de dólares, segundo comunicado divulgado ao mercado.

A oferta de recompra, anunciada em 21 de maio, deveria expirar em definitivo dia 18 de junho, mas como o total entregue antecipadamente superou o limite estabelecido, não serão aceitas novas ofertas.

Conforme a petroleira, o pagamento aos investidores que tiveram os seus títulos entregues e aceitos para recompra até a data de expiração antecipada está previsto para ocorrer no próximo dia 6 de junho.

(Por José Roberto Gomes)

Demanda por novos títulos a sete anos da Grécia é ‘enorme’ – Notícias


Atenas, 8 Fev 2018 (AFP) – A demanda pelos novos títulos da dívida da Grécia a sete anos, uma tentativa do país de voltar aos mercados nesta quinta-feira (8), foi “enorme”, segundo o primeiro-ministro Alexis Tsipras.

“Tivemos boas notícias dos mercados. A transação está indo bem”, disse Tsipras, em visita ao comissário europeu de Assuntos Financeiros, Pierre Moscovici. A intenção grega é arrecadar cerca de 3 bilhões de euros.

Antes do anúncio oficial, a agência estatal ANA disse que a venda levantou ofertas em torno de 6,5 bilhões de euros, com taxas de juros de 3,5%.

O último bônus a sete anos, vendido com taxa de juros de 6%, foi emitido em abril de 2010 – dias antes de o país solicitar publicamente o primeiro dos seus três resgates à UE e ao FMI.

Atualmente, a Grécia não tem necessidade urgente de retirar dinheiro dos mercados de títulos, pois ainda está recebendo apoio financeiro a juros mais baixos do resgate internacional que termina em agosto.

No entanto, esse é um marco psicológico, que demonstra que a Grécia está de volta ao caminho do desmame do auxílio do resgate, além de construir uma poupança preventiva de cerca de 20 bilhões de euros.

Em julho, a Grécia fez seu primeiro retorno aos mercados de dívida após um hiato de três anos, vendendo três bilhões de euros em títulos a cinco anos, a 4,625%.

Em novembro, passou por outro teste, trocando cerca de 25,5 de 29,6 bilhões de euros em dívidas emitidas em 2012.

Atenas originalmente faria essa venda na terça-feira, mas ela foi adiada devido à turbulência nos mercados de ações globais no início desta semana.

bur-jph/jh/ll

Ações europeias recuam com preocupações no mercado de títulos – Notícias


Por Danilo Masoni

MILÃO (Reuters) – Os principais índices acionários europeus recuaram nesta quinta-feira, revertendo os ganhos registrados mais cedo, diante de preocupações de que os mercados de títulos passarão por mais vendas após o banco central dos Estados Unidos ter elevado sua projeção para a inflação.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,62 por cento, a 1.544 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,5 por cento, a 393 pontos, no seu quarto dia seguido de perdas.

“É difícil dizer se isso é apenas um movimento técnico, mas parece que o nervosismo nos mercados acionários deve-se à alta dos rendimentos dos títulos de novo”, disse em nota o analista do ETX Capital Neil Wilson.

O mercado acionário nos Estados Unidos abriu em queda, pressionado por perdas na Microsoft e pela previsão do Federal Reserve, banco central norte-americano de inflação mais rápida, o que levou o Fed a prever mais altas graduais dos juros.

A maioria dos setores europeus operou em território positivo, com as ações dos setores farmacêuico e de telecomunicações liderando as perdas.

Os rendimentos dos títulos dos governos da zona do euro subiram nesta quinta-feira. O retorno do papel de 10 anos do governo alemão, o benchmark para a região, atingiu a máxima em dois anos.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,57 por cento, a 7.490 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,41 por cento, a 13.003 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,50 por cento, a 5.454 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,15 por cento, a 23.541 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,50 por cento, a 10.399 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,00 por cento, a 5.606 pontos.