Tesouro anuncia que fará leilões de compra e venda de NTN-F e LTN nos dias 25, 27 e 29 de junho e de NTN-B nos dias 26 E 28 – Notícias


SÃO PAULO (Reuters) – Em atuação coordenada com o Banco Central, o Tesouro Nacional informou nesta sexta-feira que realizará leilões de compra e venda de títulos na próxima semana, podendo fazer novas ofertas se avaliar necessário.

    A autoridade já vinha atuando diariamente desde 25 de maio para ajudar a tranquilizar o mercado após o nervosismo recente. O Tesouro informou ainda que foram cancelados os leilões tradicionais marcados para os dias 26 e 28 da próxima semana.

    Nos dias 26, 27 e 29 de junho, serão leiloados Notas do Tesouro Nacional Série F (NTN-F) com vencimentos em 2023, 2025, 2027 e 2029 e Letras do Tesouro Nacional para 01/07/2020, 01/07/2021, e 01/01/2022.

Nos dias 26 e 28, será a vez dos leilões de Notas do Tesouro Nacional Série B (NTN-B) para os vencimentos 15/08/2020, 15/05/2021, 15/08/2022 e 15/05/2023.

    As portarias com os volumes serão divulgadas no dia imediatamente anterior à oferta.

    Em 25 de maio, o Tesouro Nacional anunciou que estava cancelando parte dos leilões tradicionais de títulos e que passaria a atuar extraordinariamente, com o objetivo de “fornecer suporte ao mercado de títulos públicos garantindo bom funcionamento desse e de outros mercados correlatos”.

    Durante sete pregões, vendeu Notas do Tesouro Nacional série F (NTN-F) em três vencimentos. A partir do oitavo pregão, colocou mais um vencimento e passou também a fazer leilões de venda do mesmo papel, estratégia que usou também por sete dias.

    O passo seguinte foi incluir nos leilões diários compra e venda de Letras do Tesouro Nacional (LTN) e Notas do Tesouro Nacional série B (NTN-B), processo que fez durante toda essa semana.

Também nesta sexta-feira, o BC anunciou que continuará atuando no mercado de câmbio na próxima semana por meio de leilões de swaps cambais, equivalentes à venda futura de dólares, mas não informou qual o volume pretende injetar, como fez desde a semana passada. O BC também fará um leilão de linha, venda de dólares com compromisso de recompra. 

Rede de cafeterias Starbucks fechará 150 lojas nos EUA – Notícias


SÃO PAULO, 20 JUN (ANSA) – A rede norte-americana de cafeterias Starbucks decidiu fechar 150 lojas com baixo desempenho nos Estados Unidos. A medida faz parte de um plano estratégico de longo prazo que inclui maior remuneração aos investidores e uma meta para acelerar o crescimento nos Estados Unidos e na China.   

A notícia prejudicou os títulos da Starbucks na Bolsa, onde chegaram a perder até 6,3% na tarde de terça-feira (19). “Embora certos obstáculos de demanda sejam transitórios, e alguns de nossos aumentos de custos sejam investimentos apropriados para o futuro, nosso desempenho recente não reflete o potencial de nossa marca e isso não é aceitável”, disse o presidente-executivo da empresa, Kevin Johnson. “Precisamos nos movimentar mais rapidamente para atender às preferências e necessidades de nossos clientes”, ressaltou.   

No plano, a Starbucks levou sua previsão de dividendo em 20%, para um retorno trimestral de US$ 0,36 por ação. A empresa planeja devolver US$ 25 bilhões a acionistas em dividendos e recompras durante o ano fiscal 2020.

Candidato Libertário nos EUA Rejeita Doação de US$ 130 Mil em Bitcoin


(Foto: Divulgação)

O candidato ao Senado dos Estados Unidos pelo Partido Republicano Austin Petersen foi obrigado a recusar uma doação para sua campanha eleitoral no valor de US$ 130 mil em Bitcoin, conforme relatou em um post em sua página pessoal no Facebook.

A explicação é bem simples. Segundo as leis eleitorais americanas ditadas pela Comissão Federal Eleitoral (FEC), aspirantes a cargos políticos não podem receber mais do que US$ 5.400 ao ano por cada doador individual

Pelo Facebook o candidato avisou:

“Para quem tentou nos doar US$ 130.276 em Bitcoin no sábado, nós tivemos que recusar. Por favor, doe [no máximo] US$ 5.400 para cumprir com os regulamentos da FEC”.

Petersen é um conservador libertário, que tenta uma vaga pelo estado do Missouri. Ele começou a aceitar doações em Bitcoin no ano passado por meio do BitPay. Na ocasião ele twittou sobre o assunto. Ele se mostrava empolgado com o mercado de criptomoedas e disse que o novo modelo financeiro representava um senso libertário.

“A influência disruptiva do Bitcoin é exatamente o que nosso sistema financeiro precisa neste momento. Por muito tempo, o governo federal teve controle exclusivo sobre a moeda, impedindo a concorrência e o crescimento e limitando erroneamente a escolha do consumidor um fato que todos saberíamos se o Banco Federal (FED) estivesse sujeito ao mesmo tipo de auditoria que as empresas privadas. A criptomoeda representa o futuro da criatividade e da liberdade americana, e eu estou muito feliz em aceitar doações de campanha nesta forma”, disse Petersen.

Esta não foi a primeira vez que o candidato teve que rejeitar uma grande doação de bitcoin. No ano passado ele relatou à CCN que sua campanha foi duas vezes forçada a recusar doações de aproximadamente US$ 250 mil por exceder o limite da FEC em contribuições de campanha individuais.

Em fevereiro deste ano, Petersen aceitou a maior doação individual de bitcoin na história das eleições federais dos Estados Unidos. O donativo de 0,284 BTC foi avaliado em US$ 4.500 naquele período, US$ 900 abaixo do limite estipulado pelo órgão eleitoral.

Muitos políticos nos Estados Unidos têm adotado a estratégia na arrecadação de fundos através de doação em criptomoedas. O pioneiro foi o também republicano Andrew Hemingway que iniciou a tendência em 2014 e aos 32 anos tornou-se o mais jovem candidato a governador na história de New Hampshire e o primeiro a aceitar doações em bitcoin.

De acordo com uma reportagem da CNBC em março deste ano, todas as contribuições feitas a Hemingway chegaram a 20% de todo o fundo arrecadado durante as campanhas nas quais ele participou.

O estado de Nova Hampshire adotou o Bitcoin a muito tempo e é um dos lugares que possuem mais entusiastas libertários em toda a américa.

Outros candidatos também já promoveram suas intenções de arrecadação de fundos em criptomoedas, como o democrata Brian Forde e o republicano Kelli Ward. O primeiro candidato à presidência dos Estados Unidos a aceitar contribuições em bitcoins foi o senador republicano do Kentucky, Rand Paul.

A FEC aprovou o meio de doação em 2014, determinando que este deveria ser tratado como “doações em espécie”.

Leia também: Análise Técnica Bitcoin 20/06/18

 

BitcoinTrade

A BitcoinTrade é a melhor solução para compra e venda de criptomoedas.
Negocie Bitcoin, Ethereum e Litecoin com total segurança e liquidez.
Acesse agora ou baixe nosso aplicativo para iOs ou Android:
https://www.bitcointrade.com.br/



“Ainda Não Vimos Eficiência Nos Testes Com a Ripple”, Diz CEO da Western Union,


Marco Verch

Hikmet Ersek, CEO da Western Union, o maior serviço de transferência de dinheiro do mundo, disse que a empresa ainda não viu nenhuma economia de custo real que justifique a mudança no seu sistema de pagamentos internacionais usando o token XRP da Ripple, de acordo com uma entrevista à Fortune na última quarta-feira (13).

A declaração de Ersek acontece seis meses após a parceria da instituição financeira com a startup.

“Estamos sempre sendo criticados pelo fato da Western Union não ser eficiente em termos de custos, blá, blá, blá, mas nós não vimos essa parte da eficiência ainda durante nossos testes”, disse Ersek à Fortune.

Sem entrar em detalhes, o executivo acrescentou que “o problema prático é que ainda é muito caro”. Ersek participava da reunião do Clube Econômico de Nova York.

Mesmo sinalizando descontentamento com o novo modelo de pagamento ainda em teste pela empresa, o CEO disse que não queria “matar” a experiência do blockchain e que a Western Union ainda considera o uso do XRP como solução se a Ripple puder demonstrar uma eficiência real, uma melhoria em relação ao seu sistema atual.

Poucos testes

O vice-presidente sênior de produtos da Ripple, Asheesh Birla, que também participava do evento, disse não estar surpreso e discordou dos comentários de Ersek, revelando que não é de surpreender que a Western Union ainda não tenha resultados satisfatórios, pois a empresa só realizou apenas 10 transações usando o XRP.

“Se eles tivessem que aumentar o volume em escala, talvez você visse algo, mas com 10 [transações], não é surpresa que eles não estejam vendo economias de custo. Eles fazem milhões de transações por mês e não me surpreende que, com 10, não tenham resultados impressionantes”, disse Birla.

Porém, o diretor da Western não só criticou a Ripple, mas também lançou um julgamento acerca do mercado de criptomoedas.

“As nações são construídas sobre bandeiras, constituições, fronteiras e moedas, e nenhuma criptomoeda vai mudar isso”.

Além do sentimento nacionalista, Ersek também foi bem categórico ao comparar criptomoedas e dinheiro num contexto social.

“Os consumidores nos dizem o que querem. As pessoas não estão pagando as contas do hospital em criptos”.

A Western Union iniciou os testes de transferências baseados em blockchain no início do ano. Na ocasião a Ripple já anunciava previsão de dezenas de bancos usando o seu sistema até 2019, mas parece que a startup tem recuado sobre essa assertiva.

Marcus Treacher, diretor executivo da Ripple esclareceu à Reuters sobre a atual situação.

“Começamos com o blockchain clássico que amamos. O feedback dos bancos é que você não pode colocar o mundo inteiro em um blockchain.”

 

BitcoinTrade

A BitcoinTrade é a melhor solução para compra e venda de criptomoedas.
Negocie Bitcoin, Ethereum e Litecoin com total segurança e liquidez.
Acesse agora ou baixe nosso aplicativo para iOs ou Android:
https://www.bitcointrade.com.br/ 



Número de fumantes registra queda nos Estados Unidos – Notícias


Washington, 19 Jun 2018 (AFP) – Apenas 13,9% dos adultos nos Estados Unidos fumam cigarros, de acordo com um relatório oficial, a menor taxa histórica.

O documento é baseado em dados do Centro Nacional de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e examina o número de fumantes adultos em 2017.

No ano anterior, a taxa era de 15,5%, de acordo com o CDC.

Há 50 anos, mais de 40% dos adultos consumiam cigarros no país.

Poder de Computação da Rede do Bitcoin Subiu 600% nos Últimos 12 Meses


(Foto: Shutterstock)

A hashrate da rede do bitcoin tem subido a pique nos últimos meses, tendo ido de cerca de quatro exahash por segundo para mais de 37, apesar de a criptomoeda ter visto o seu preço descer de quase $20,000 para cerca de $6,500.

O ano passado o Portal do Bitcoin noticiou que a hashrate da rede do Bitcoin tinha feito história ao chegar aos quatro exahash por segundo, ultrapassando a potência dos mais poderosos supercomputadores.

Para chegar a esse patamar, foram necessários mais de oito anos de evolução de todo o ecossistema das criptomoedas. Em comparação, nas últimas semanas a rede viu a hashrate subir por cinco exahash, antes de cair sete a pique, de acordo com o agregador de dados BitcoinWisdom.

A ascensão do preço do bitcoin ajudou a sua rede a ser considerada a mais segura da história, visto que pelas palavras de Christopher Bendiksen, chefe de pesquisa na firma CoinShares, todo este poder de computação se traduzir em segurança, recompensada em bitcoins.

Estes dados acabaram por levar a alguma preocupação com a comunidade, no entanto, visto que apenas quatro mining pools – BTC.TOP, SlushPool, AntPool, BTC.com – representam perto de 62% de toda a hashrate da rede, de acordo com o site Blockchain.info.

Uma outra questão levantada quando se fala em mineração de bitcoin é a da energia consumida. Ainda de acordo com Christopher Bendiksen, grande parte dos relatórios acerca desta foram exagerados, visto que pelos seus cálculos estes, alegadamente, multiplicaram por dois o valor real de energia consumida.

O valor a que a CoinShares chegou foi de 35 TWh, sendo que a fonte primária dos mineradores do bitcoin aparentou ainda ser a hidroelétrica, uma fonte de energia renovável que não emite poluentes. Num estudo feito pela empresa lê-se (traduzido):

“Contra relatórios anteriores da pegada de carbono da rede bitcoin (32 milhões de toneladas) – a nossa pesquisa: 1) não encontra nenhuma prova dessa alegação, e 2) de fato identificou a fonte primária de energia para a rede de mineração ser a hidroelétrica.

De acordo com Bendiksen a energia renovável é preferida pelo carvão ser demasiado caro, e pela competição em busca do lucro na mineração obrigar mineiros a encontrarem fontes sazonais que permitam reduzir custos.

Este estudo evidenciou ainda que anualmente, de acordo com dados dos últimos quatro anos e meio, a hashrate do bitcoin cresce 300%, enquanto a eficiência dos mineiros cresce cerca de 80%. O custo por hash, ou seja pela potência, decresce cerca de 50%.

Isto significa que todos os anos, um dólar investido em equipamento de mineração compra o dobro da potência que no ano passado, potência esta que produz apenas metade do que viria a produzir. Ainda assim, um aumento na potência implica um aumento na segurança da rede, sendo a centralização das mining pools o único ponto preocupante.

Leia também: Análise Técnica Bitcoin 18/06/18

 

BitcoinTrade

A BitcoinTrade é a melhor solução para compra e venda de criptomoedas.
Negocie Bitcoin, Ethereum e Litecoin com total segurança e liquidez.
Acesse agora ou baixe nosso aplicativo para iOs ou Android:
https://www.bitcointrade.com.br/

Executivos nos EUA temem que conflitos comerciais possam arranhar o crescimento – Notícias


Nova York, 17/06/2018 – Líderes corporativos do mercado financeiro estão preocupados que os bons tempos atuais não durem ao passo que uma perspectiva cada vez mais nebulosa se apresenta sobre um pano de fundo de disputas comerciais e riscos geopolíticos.

A aprovação de cortes de impostos nos Estados Unidos eliminou incertezas significantes e fortaleceu o lucro de muitas companhias. Dados econômicos de Washington a Pequim têm sido fortes, enquanto se estima que o crescimento global escale 3,9% este ano, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Gastos de capital por empresas listadas no índice acionário S&P 500 avançaram cerca de 24%, para US$ 166 bilhões, durante os primeiros três meses do ano em relação a 2017, de acordo com dados do Credit Suisse.

“Esse é um ambiente de negócios muito amigável em que se está operando, melhor que no passado recente”, disse o chefe financeiro do Wells Fargo, John Shrewsberry.

Projeções de prazo mais longo são menos otimistas. O FMI alerta sobre como o estímulo dos cortes de impostos nos EUA tende a se esvair a partir de 2019. Economistas ouvidos pelo Wall Street Journal se preocupam que uma recessão possa se iniciar em 2020 à medida que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) eleva as taxas de juros nos EUA.

Alguns executivos-chefes de finanças (CFOs, na sigla em inglês) comentam que uma reviravolta negativa poderia até já ter ocorrido, em meio a sinais de aperto no crédito e nos mercados de trabalho. E os espectros de tensões comerciais e turbulência política do México a Londres a Washington estão assombrando até as perspectivas corporativas mais róseas.

O amplamente citado Índice Global de Incerteza de Política Econômica disparou 64% entre janeiro e maio, alcançando o nível mais alto em um ano ainda enquanto o boom de gastos de capital estava em curso.

O professor de Economia na Universidade Stanford e um dos criadores do índice Nick Bloom atribui a sua disparada à postura mais dura do presidente americano, Donald Trump, na frente comercial, dizendo que o líder “fala sério ao introduzir tarifas e se afastar” do G-7, grupo das sete maiores economias do mundo.

Washington está aplicando tarifas sobre dezenas de bilhões de dólares em produtos chineses a partir de julho, às quais a China já anunciou responderá com barreiras retaliatórias. O governo Trump está também buscando reformular o Tratado norte-americano de Livre Comércio (Nafta, na sigla em inglês).

Os conflitos comerciais provocaram hesitação em empresas, avalia o economista-chefe da Moody’s Analytics, Mark Zandi. Para ele, companhias estão claramente expandindo saídas de capital, mas o analista acredita que o crescimento do investimento poderi aser maior sem as tensões comerciais.

“Acho que (as disputas comerciais) estão causando um impacto sobre decisões de investimento e contratação”, opina Zandi. “Negócios não estão recuando. Mas eles não estão se engajando com toda força. Crescimento de gastos com investimento é bom. Mas acho que essa expansão seria ainda mais forte se não fosse essa nuvem criada por essas tensões no comércio.”

A incerteza cercando tarifas e comércio tanto nos EUA quanto globalmente forçou o CFO da fabricante de ferramentas Stanley Black & Decker, Donald Allan, a dobrar a quantidade de tempo gasto em planejamento de contingências.

“Estou gastando pelo menos 40% do meu tempo com esse tipo de coisa, senão mais”, reclama Allan, acrescentando que ele frequentemente consulta uma variedade de especialistas externos, de bancos de investimento a lobistas a associações da indústria, para obter um leque de perspectivas.

O objetivo é assegurar que a empresa está “gerenciando todos os riscos efetivamente mas, também, que não estamos exagerando”, explica o CFO.

Para a Verizon, a preocupação ligada a fricções no comércio foi em relação a qualquer impacto possível que ela pudesse ter na cadeia de produção da companhia, segundo o CFO Matthew Ellis. O escopo de qualquer de qualquer perturbação da produção provavelmente será limitada, já que a gigante de telecomunicações está focada nos EUA, ainda que a empresa importe alguns equipamentos do exterior.

“Você faz o melhor para garantir que tenha planos de contingência”, diz Ellis. “Você reflete: ‘Estou dependendo de um fornecedor em particular, de um desenlace?'”

Outras companhias também estão se preparando para um potencial declínio no sentimento econômico. A empresa de TV e mídia Discovery planeja ter dinheiro em caixa agora que completou a aquisição da Scripps Networks Interactive em março. “A nova Discovery é uma máquina de fluxo de caixa livre”, afirmou o CFO da empresa, Gunnar Wiedenfels, na quarta-feira. Ele projeta que o caixa que restante de operações, incluindo gastos de capital, alcançará US$ 2,3 bilhões este ano.

“Ter fluxo de caixa livre nesses tempos de incerteza nos dá muita flexibilidade”, disse Wiedenfels.

As conversas de alto escalão de Trump com a Coreia do Norte, o impacto ainda em desdobramento do Brexit e turbulências no Oriente Médio e na Venezuela estão entre os estresses geopolíticos adicionais demandando atenção de chefes financeiros.

Em meio a esse pano de fundo, de acordo com o economista-chefe para os EUA na Oxford Economics, Gregory Daco, companhias têm ainda a preocupação mais previsível de uma economia que está “razoavelmente avançada em um ciclo econômico”.

CFOs estão cada vez mais receosos com custos ascendentes associados ao lançamento e à distribuição de um produto ou serviço – como com gastos trabalhistas, de transporte e energia, afirma Daco.

“Até que a poeira baixe, temos que definitivamente dar um passo atrás e esperar que isso aconteça”, conclui Shrewsberry, do Wells Fargo. (Dow Jones Newswires)

Op Ed: do leste ao oeste: a tendência de pareamento da Fiat cresce nos Estados Unidos


O recente anúncio de que a Bittrex permitirá que os investidores comprem moedas digitais com o dólar dos EUA é o mais recente em uma série de tendências de negociação de criptografia para migrar do oeste da Ásia. Com o Japão e a Coréia entre os primeiros a facilitar um ecossistema de negociação aberto e ativo com emparelhamento fiduciário, fica claro que a região asiática é um nexo para tendências globais de criptografia.Em uma parte do mundo onde o volume de negócios domina e vários países tomaram um “ inovação em primeiro lugar, regulação segundo ”abordagem ao avanço da indústria de criptografia, o impacto da região no mercado global de criptografia – bom e ruim – é aquele que é frequentemente subestimado. De fato, enquanto Bittrex é uma das maiores bolsas de criptomoedas, atualmente ocupando o 20º lugar pela capitalização de mercado da moeda com um volume diário de US $ 85 milhões, a Ásia é a casa de nove das 10 principais bolsas, com um volume diário combinado de mais de US $ 5 bilhões. Dessas trocas, duas oferecem emparelhamento fiat. Aumento do emparelhamento fiat é uma causa óbvia para celebração entre os comerciantes de criptografia, mas o que dizer do impacto da implementação generalizada na economia global de criptografia? O crescimento do emparelhamento fiat poderia, na verdade, ter implicações de longo alcance além do aumento do volume de negócios e a abertura da indústria a novos clientes tradicionais que acham o comércio de primeira geração muito confuso e demorado. A mudança também pode significar uma integração mais perfeita com o mercado financeiro convencional, abrindo caminho para a criação e disponibilização de novos instrumentos financeiros aos consumidores. Isso também poderia incentivar mais instituições financeiras a entrar no mercado, levando a uma melhor transparência, confiabilidade e educação financeira e inclusão. Enquanto o alto volume de negócios da Ásia – com o Japão dominando o comércio de bitcoins e a Coréia dirigindo o mercado de altcoin – faz a comunidade global de criptografia se levantar e tomar nota, o emparelhamento é apenas uma das muitas maneiras pelas quais a região pode ser considerada uma líder mundial em tendências. incerteza regulatória nos EUA e em partes da Europa, a indústria de blockchain tem se consolado na abertura da Ásia ao avanço tecnológico, apesar da mais recente rodada de confusão judicial na Coréia do Sul. Agências governamentais, particularmente no Japão, promoveram uma abordagem mais liberal e favorável aos negócios para testar novas iniciativas, incentivando e encorajando o auto-policiamento, mas também permitindo um ambiente mais descontraído para educação continuada e um melhor entendimento dessa indústria nascente. Mesmo com a proibição generalizada da China e o conceito errôneo sobre as regulamentações comerciais na Coréia do Sul, o próprio mercado continua a florescer. Regionalmente, o foco sempre foi direcionar os melhores desenvolvedores em cada país para impulsionar o avanço tecnológico, independentemente dos últimos solavancos na estrada em relação ao lado regulatório da negociação. Além disso, os mercados asiáticos enfrentam barreiras semelhantes para o crescimento, como o mercado dos EUA: processos de conhecer o seu cliente e o combate à lavagem de dinheiro (KYC / AML), tributação e falta de legislação clara. No entanto, os muitos defensores da região da tecnologia blockchain e ledger distribuído continuam trabalhando para transformar seu potencial em transformar negócios e melhorar a qualidade de vida em realidade. Lições aprendidas da Ásia são importantes para reconhecer. Essas lições ajudam a avaliar os movimentos do mercado global e nos dão vislumbres do que pode vir a seguir. Outra tendência que pode vir da Ásia para os EUA e outros mercados ocidentais é um aumento nos investidores de varejo. Historicamente, o mercado acionário asiático tem sido impulsionado por esse grupo específico de traders, enquanto o mercado dos EUA é quase totalmente impulsionado por instituições. Os EUA estão vendo mais instituições entrarem e dominarem o mercado de criptografia; Enquanto isso, o aumento do emparelhamento fiduciário e a clareza regulatória, combinada com o aumento da educação e novos desenvolvimentos tecnológicos que tornarão o comércio mais fácil e trancarão nossas vidas diárias, prometem gradualmente facilitar oportunidades para os investidores de varejo seguirem a Ásia e se tornarem uma força para ser considerado nos EUA e no mercado ocidental de criptografia. Este é um post convidado por Zhuling Chen, co-fundador da aelf. As opiniões expressas são dele e não refletem necessariamente as da BTC Inc ou da Bitcoin Magazine.

Este artigo foi originalmente publicado na revista Bitcoin.

leia o artigo completo


Preço do diesel nos postos do Brasil volta a cair após programa de subsídios, aponta ANP – Notícias


RIO DE JANEIRO (Reuters) – Os preços do diesel nos postos do Brasil recuaram pela segunda semana consecutiva, apontaram dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), como resultado de um programa de subsídios ao combustível fóssil lançado pelo governo federal para atender demandas de caminhoneiros.

O valor médio do diesel nos postos brasileiros atingiu uma média de 3,434 reais por litro nesta semana, queda de 1,4 por cento em relação aos 3,482 reais por litro registrados uma semana antes, segundo pesquisa semanal da ANP.

Na semana passada, o combustível nos postos havia caído 9 por cento frente a um recorde no período anterior.

O programa de subvenção ao diesel surgiu como resultado de negociações para encerrar uma gigantesca greve realizada pelos caminhoneiros no fim de maio, que protestavam contra os altos preços do combustível, desabastecendo diversos pontos do país e impactando a economia.

O grande recuo nos preços, nas duas últimas semanas, foi possível devido a um corte administrado pela Petrobras em suas refinarias, depois que a estatal aderiu ao programa de subvenção, reduzindo e congelando os preços, contando que será ressarcida por possíveis prejuízos. Uma redução de tributos federais também foi realizada.

A gasolina, por sua vez, registrou média nos postos de 4,572 por cento nesta semana, queda de 0,7 sobre a semana anterior, quando foi vendida por 4,603 reais por litro, segundo a ANP.

A gasolina vem sofrendo recuos em meio a uma queda dos preços do barril do petróleo no mercado internacional, dentre outros fatores.

No caso da gasolina, a Petrobras permanece administrando reajustes quase que diários, seguindo indicadores internacionais, como o preço do barril do petróleo e o dólar, em busca de rentabilidade.

O etanol hidratado, concorrente da gasolina nas bombas, por sua vez, teve queda 1,14 por cento na semana, para 2,948 reais por litro, mostrou a pesquisa da ANP.

(Por Marta Nogueira)

Alt Coins Weekly Price Forecast – mais suavidade nos mercados de moedas alt – FX Empire



Alt Coins Previsão de Preço Semanal – mais suavidade nos mercados de moedas de altO FX EmpireBitcoin Gold caiu durante a semana, à medida que continuamos a ver suavidade neste mercado. Nós quebramos solidamente abaixo do nível de US $ 40 e vemos este mercado como sendo um dos mais tóxicos das moedas de criptografia. Neste ponto, acho que o nível de US $ 50 está indo …

Todos direitos reservados a traderize.com.

Moedas aceitas no site: