Cadeia de suprimentos de hardware de mineração procura fluxos de receita alternativos em meio à demanda em declínio


 Cadeia de suprimentos de hardware de mineração procura fluxos de receita alternativos em meio a demanda em declínio "title =" Cadeia de suprimentos de hardware de mineração procura fluxos de receita alternativos em meio à demanda em declínio "/> </a></div>
</p></div>
<p>              </p>
</p></div>
<p><strong> Com a demanda por hardware de mineração com criptomoedas tendo caído drasticamente após o ataque do mercado de baixa de 2018, relatórios indicam que as empresas que operam na cadeia de fornecimento estão buscando cada vez mais fluxos de receita alternativa para compensar a queda na demanda do setor de mineração. ] Leia também: </strong><a href= SEC Executivo: 'Criptomoedas com estruturas descentralizadas não títulos' Bolhas de criptomoedas para cadeia de suprimentos de mineração

 Cadeia de suprimentos de mineração procura fluxos de receita alternativos em meio à demanda decrescente Entre abril de 2017 e Março de 2018, a indústria de fabricação de hardware de mineração de moeda virtual parecia imparável. No ano passado, a tendência de muitos anos de criptomoedas estava acelerando em direção ao seu pico, atraindo uma cobertura de mídia sem precedentes dos mercados de câmbio virtuais.

Com a demanda por hardware de mineração em níveis sem precedentes, as empresas que operam na cadeia de suprimentos reportando vendas recordes e testemunhando os altos preços das ações. Em determinado momento, o fornecedor líder de ASIC na China, Bitmain, foi brevemente classificado como um dos dez principais clientes da maior fabricante de semicondutores do mundo, a Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC).

Projeções de lucro cortadas

 Receita Alternativa Flui Em Meio à Demanda Declinada Segundo um relatório de Digitimes o partido está bem e verdadeiramente acabado para fornecedores taiwaneses de unidades de processamento gráfico (GPUs), que “viram seus estoques crescerem rapidamente, e seus preços de venda caíram para os níveis observados no início de 2017. ”O relatório, citando“ fontes da indústria ”, afirma que“ [GPU] fornecedores podem ser forçados a retornar ao mercado de jogos para renovar o ímpeto de crescimento na segunda metade do segundo semestre Em 19 de abril, a CNBC relatou que a Wells Fargo Securities havia reduzido sua previsão de lucro para a Nvidia devido à “queda na demanda por GPUs [graphics processing unit] usada em criptografia. moeda ”, segundo o analista da Wells Fargo, David Wong. Mais tarde naquele mês, a TSMC reduziu seus ganhos projetados em resposta à demanda decrescente por hardware de mineração. Gigabyte Gigabyte A tecnologia também espera vender menos de 10 milhões de placas-mãe em 2018, devido em parte à diminuição da demanda por hardware de mineração.

Fabricantes ASIC recorrem à AI para fluxo de receita alternativa

 Enquanto os fabricantes de GPU são capazes de refocar seus esforços no mercado de jogos, os fornecedores de mineradoras de chips integrados específicos (ASIC) estão explorando fluxos de receita alternativos para compensar a queda na demanda por hardware de mineração. </p>
<p> Em recente entrevista à Fortune </em></a>o co-fundador e co-diretor executivo da Bitmain, Jihan Wu, foi questionado sobre as “prioridades da empresa nos próximos anos” – às quais Wu respondeu. investindo mais recursos na pesquisa e desenvolvimento de plataformas de mineração, que “a Bitmain também começará a implantar muitos produtos de inteligência artificial no mercado.” [19ACanaanIncsegundamaiorfabricantedeASICdomundotambémestáolhandoparaosmercadosdeinteligênciaartificial(IA)parareforçarseuslucroscomoprospectodaofertapúblicainicialdaempresa<a href= indicando que planeja focar na produção de chips para aplicativos de IA

Você acha que a demanda por hardware de mineração terá um ressurgimento em um futuro previsível? Compartilhe seus pensamentos na seção de comentários abaixo


Imagens cedidas pela Shutterstock


No Bitcoin.com, há vários serviços úteis gratuitos. Por exemplo, você viu a nossa página Tools ? Você pode até pesquisar a taxa de câmbio de uma transação no passado. Ou calcule o valor das suas participações atuais. Ou crie uma carteira de papel. E muito mais

Coinbase Index Fund é lançado para investidores com grandes fortunas em meio a condições brutais de mercado



A Coinbase está agora a permitir aos investidores acreditados, com bolsos mais profundos, a capacidade de utilizar o Coinbase Index Fund, que oferece exposição a todos os ativos cotados na bolsa popular. Maior exposição O Coinbase Index Fund, anteriormente anunciado, abriu oficialmente para investimentos de US $ 250.000 a US $ 20 milhões. Reuben Bramanathan, líder de produto da Coinbase Asset Management, declarou em um comunicado oficial: vimos um interesse esmagador dos investidores desde que anunciamos o fundo no início deste ano. Nesta fase, nós
Leia Mais
O post Coinbase Index Fund é lançado para investidores em dinheiro em meio a condições de mercado brutais apareceu em primeiro lugar no Bitcoinist.com.

Bitcoin em Queda Livre – cai para três meses de baixa em meio ao coinrail Hack Saga



A Bitcoin, a criptomoeda número um, está em queda livre, ao mesmo tempo em que continua perdendo pelo terceiro dia consecutivo. No entanto, o declínio registrado hoje, 10 de junho de 2018, tem visto o Bitcoin atingir um mínimo de três meses. Slide de 10 por cento em 24 horas leva Bitcoin abaixo de US $ 7.000 Bitcoin começou o dia de negociação em cerca de US $ 7.600 de acordo com CoinMarketCap. No momento de escrever este artigo, o preço do BTC caiu para US $ 6.700, perdendo quase US $ 1.000 em menos de
Leia Mais
O post Bitcoin em Freefall – cai para três meses em baixo Coinrail Hack Saga apareceu em primeiro lugar no Bitcoinist. com.

Todas as 100 maiores criptomoedas estão no vermelho em meio à investigação de manipulação de preço da CFTC


Domingo, 10 de junho: os mercados cripto viram uma queda acentuada hoje, na sequência da notícia de que a Commodity Futures Trading Commission dos EUA (CFTC) lançou uma investigação em quatro grandes corretoras.

Todas as top-100 criptomoedas por capitalização de mercado estavam no vermelho nas últimas 24 horas até o momento da publicação, enquanto a capitalização de mercado total caiu cerca de 20 bilhões no mesmo período, de acordo com aCoinmarketcap.

Coin360

Visualização de mercado da Coin360

OBitcoin (BTC) perdeu pouco menos de 5% o do seu valor nas últimas 24 horas, sendo negociado atualmente em $7.244. A maioria do declínio ocorreu durante um período de apenas duas horas, hoje cedo.

Bitcoin price chart

Bitcoin price chart. Source: Cointelegraph Bitcoin Price Index

O Ethereum (ETH) está revisitando suas baixas do início de junho, tendo caído abaixo da marca de $600 hoje. Depois de perder cerca de 6% em 24 horas até o momento da publicação, a moeda está sendo negociada a cerca de $568.

Ethereum price chart

Ethereum price chart. Source: Cointelegraph Ethereum Price Index

A capitalização de mercado total está em US $ 320 bilhões no momento da impressão. O valor de mercado reduziu em $120 bilhões nos últimos 30 dias, o que representa uma perda de valor de cerca de 26%.

Total market capitalization chart

 

Total market capitalization chart. Source: Coinmarketcap

Entre as dez principais criptomoedas por capitalização de mercado,o IOTA (MIOTA) e o EOS sofreram as maiores perdas nas últimas 24 horas, de acordo com a Coinmarketcap. MIOTA caiu 10%, sendo negociada a $1,50. O EOS, que teve um crescimento significativo no início deste mês, coincidindo com o lançamento do software EOSIO 1.0, também não foi poupada hoje, perdendo 8% durante o período de 24 horas. Agora está sendo negociado a $13,12.

O declínio acentuado nos preços das criptomoedas ocorre na sequência da notícia de que a Commodity Futures Trading Commission (CFTC) dos EUA solicitou dados de negociação das corretoras Bitstamp, Coinbase, itBit e Kraken Estas são respectivamente a 21ª, 14ª, 45ª e 13ª maiores bolsas do mundo em volume de comércio, de acordo com a Coinmarketcap.

Após o lançamento da negociação de futuros de Bitcoin pelo CME Group em dezembro de 2017, as quatro bolsas intimadas pela CFTC forneceram dados de preços para o CME Group. A solicitação da CFTC é parte de uma investigação sobre se existe alguma atividade que ocorra nessas plataformas e que possa constituir manipulação de preço cripto.

A Bloomberg relatou hoje a casa de câmbio sul-coreana, Coinrail, está revendo seus sistemas após uma tentativa suspeita de hacking. A Coinrail alegou que é conseguiu congelar as moedas NPXS, NPER e ATX afetadas. No entanto, é improvável que esse evento tenha impactado significativamente o preço nos mercados, com a Coinmarketcap mostrando que a Coinrail é a 99ª maior corretora com um volume de negociação de cerca de “apenas” $2,5 bilhões.

O empresário e evangelista do Bitcoin, Alistair Milne, tuitou uma pesquisa hoje, perguntando a seus seguidores qual é a razão da queda acentuada dos mercados de criptomoeda. A implicação aparente de Milne de que a queda não está relacionada à solicitação de dados da CFTC ou ao hack da Coinrail foi recebida com aprovação pela comunidade cripto, com “Aliens” sendo de longe a versão mais popular, seguida por “Crypto iz ded”.

twitter



Todas as 100 principais criptomoedas veem vermelho em meio à sonda de manipulação de preço da CFTC


Domingo, 10 de junho: crypto mercados viram uma queda acentuada hoje, na sequência da notícia de que o US Commodity Futures Trading Commission ( CFTC ) lançou uma sonda em quatro grandes trocas de criptografia.

Todas as top-100 criptomoedas por capitalização de mercado estão no vermelho durante as 24 horas para o tempo de imprensa, enquanto a capitalização de mercado total é para baixo por cerca de US $ 20 bilhões no mesmo período, de acordo com Coinmarketcap .

 Coin360 "src =" https://cointelegraph.com/storage/uploads/view/ca205c5406c2c637530ab07346bfb810.png "título Visualização de mercado de <a href= Coin360

Bitcoin (BTC) perdeu pouco menos de 5% de seu valor nas últimas 24 horas , atualmente sendo negociado a US $ 7.244, A maioria do declínio ocorreu durante um período de apenas 2 horas, hoje cedo.

 Bitcoi n tabela de preços "src =" https://cointelegraph.com/storage/uploads/view/297d9b0e70be1ac074e033c9ab091b17.png "title =" Gráfico de preços do Bitcoin "/> </p>
<p style= Gráfico de preços do Bitcoin. Fonte: Cointelegraph Índice de Preços Bitcoin

Ethereum (ETH) está revisitando seus baixos de início de junho, tendo caído abaixo da marca de US $ 600 hoje. Depois de perder cerca de 6 por cento em 24 horas para pressionar o tempo, a moeda está sendo negociada em cerca de US $ 568.

 Gráfico de preços Ethereum "src =" https://cointelegraph.com/storage/uploads/view/2e421bb4b695465eb2ff4652898c6933.png Gráfico de preços do Ethereum Fonte: Cointelegraph <a href= Índice de Preços Ethereum

A capitalização de mercado total está em US $ 320 bilhões no momento da impressão. declinou em US $ 120 bilhões nos últimos 30 dias, constituindo uma perda de valor de cerca de 26%.

 Gráfico de capitalização de mercado total "src =" https://cointelegraph.com/storage/uploads/view/d2b5e71667ad92a25504edaf2a05123e.png "title =" Gráfico de capitalização de mercado total "/> </p>
</p>
<p dir= Gráfico de capitalização de mercado total. Fonte: Coinmarketcap

Entre as dez principais criptomoedas por capitalização de mercado, IOTA (MIOTA) e EOS sofreram as maiores perdas em relação ao passado 24 horas, de acordo com Coinmarketcap. MIOTA caiu 10%, negociando a US $ 1,50. A EOS, que viu um crescimento significativo no início deste mês, coincidindo com o lançamento da sua pilha de software EOSIO 1.0, também não foi poupada hoje, perdendo 8% durante o período de 24 horas. Agora está sendo negociado a US $ 13.12

O declínio acentuado nos preços das criptomoedas ocorre na sequência da notícia de que a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos EUA (CFTC) solicitou dados de negociação de crypto intercâmbios Bitstamp, Coinbase, itBit e Kraken. Estas são, respectivamente, as 21, 14, 45 e 13 maiores bolsas do mundo em volume de comércio, segundo Coinmarketcap .

Após o lançamento do mercado futuro de Bitcoin O CME Group em dezembro de 2017, as quatro bolsas intimadas pela CFTC, têm fornecido dados de preços para o CME Group. O pedido da CFTC é uma parte de uma investigação sobre se há alguma atividade ocorrendo nessas plataformas que possam constituir manipulação de preço de criptografia.

Bloomberg relatou hoje que um sul-coreano crypto O Coinrail está revendo seus sistemas após uma tentativa suspeita de invasão. O Coinrail alegou que conseguiu congelar as moedas NPXS, NPER e ATX afetadas. No entanto, é improvável que esse evento tenha impactado significativamente a ação do preço nos mercados, com Coinmarketcap mostrando que o Coinrail é a 99ª maior bolsa de criptografia, com um volume de negociação de “apenas” de US $ 2,5 milhões.

Empreendedor e evangelista Bitcoin Alistair Milne twittou uma pesquisa hoje, perguntando a seus seguidores qual é a razão para a queda acentuada dos mercados de criptografia. A aparente implicação de Milne de que a queda não está relacionada à solicitação de dados da CFTC ou ao hack Coinrail foi recebida com aprovação pela comunidade de criptografia, com “Aliens” sendo de longe a versão mais popular, seguida por “Crypto iz ded.”

]  twitter "src =" https://cointelegraph.com/storage/uploads/view/dbac53913c6a8c3b9615652885df0e98.png "title =" twitter "/> </p>
</p></div>
<p><script async src=

Como será a grandiosa e polêmica capital que o Egito está construindo no meio do deserto – Notícias


Em meio ao deserto, a só 45 km a leste do Cairo, está sendo erguida a nova capital do Egito, um projeto que é não apenas caro e ambicioso, mas também bastante controverso.

A cidade ainda sem nome, conhecida por enquanto apenas como a “nova capital administrativa” do país, foi anunciada em março de 2015 como uma das principais iniciativas do governo do general Abdel Fattaf al Sisi, que prevê transferir seu governo para lá dentro de um ano.

Os obras estão em curso há três. Hotéis, residências e centros de convenções começam a ocupar os terrenos baldios. O plano é ter uma cidade completa, para cerca de 5 milhões de habitantes.

O projeto prevê ainda lagos artificiais, um parque com o dobro do tamanho do Central Park, de Nova York, escolas e universidades, hospitais, centenas de mesquitas, a maior igreja do país, um parque temático e um aeroporto.

A tudo isso, se somarão as instalações do governo, como palácios presidenciais, embaixadas e as sedes do Parlamento e de 18 ministérios. A expectativa é que 200 km de estradas conectem a futura cidade com a capital atual, o Cairo, e o restante do país.

A nova capital ocupará uma área de 700 km², pouco menos do que o tamanho da cidade de Nova York, e fica na metade do caminho entre o Cairo e o porto de Suez, um dos núcleos comerciais e econômicos mais importantes do Egito.

Mas por que construir uma nova capital?

De acordo com o Serviço de Informação do governo, a principal razão por trás do projeto é aliviar a superlotação do Cairo, uma megacidade com quase 20 milhões de habitantes e que deve chegar aos 40 milhões em 2050, além de “ajudar a fortalecer e a diversificar o potencial econômico do país com a criação de novos locais para se viver, trabalhar e visitar”.

Mas essa não é a primeira vez que o Egito tenta levar suas instituições governamentais para fora do Cairo. No fim dos anos 1970, o então presidente Anwar Sadat lançou uma política de construção de cidades, entre elas Cidade Sadat, onde se previa erguer um novo centro administrativo nacional, mas a empreitada nunca chegou a ser concluída.

Os críticos temem que a nova capital possa ter o mesmo destino e consideram o projeto pouco realista, argumentando que ele foi criado para favorecer o governo após anos de instabilidade.

Al Sisi chegou ao poder em 2013 após um golpe de Estado contra Mohamed Morsi, o primeiro chefe de Estado egípcio eleito democraticamente. Em abril de 2018, foi reeleito como presidente com mais de 97% dos votos.

“Há três reações diante do projeto. Alguns o defendem como uma solução adequada. Outros acreditam que faz falta uma nova capital não neste local, mas a oeste do Vale do Nilo. E há quem defenda que, em vez de construir outra capital, deveriam distribuir os recursos para o desenvolvimento de outras regiões do país”, diz o especialista em planejamento urbano Yehya Serag, professor da Universidade Ain Shams, no Cairo.

“Compartilho da terceira opinião. Seria melhor direcionar um recurso tão grande para outros projetos regionais.”

Também existem dúvidas sobre a viabilidade econômica de um projeto de US$ 45 bilhões (R$ 168,6 bilhões) em um país que, em 2016, acordou com o Fundo Monetário Internacional (FMI) um empréstimo de US$ 12 bilhões ao longo de três anos e tem um déficit de 10,9% do Produto Interno Bruto (PIB).

Apesar da previsão de crescimento em torno de 3,9% para 2018 e 2019, a economia egípcia tem questões graves que foram intensificadas pela instabilidade econômica recente.

Por sua vez, o governo diz que um projeto desta envergadura pode ser um motor econômico e de criação de empregos.

“Sempre há aspectos bons e ruins. Isso cria postos de trabalho no setor de construção, algo importante para um país que enfrentou problemas econômicos nos últimos anos”, avalia Serag.

O dinheiro chinês

Mas quem está construindo essa infraestrutura milionária?

Para o desenvolvimento do projeto, o governo criou uma empresa pública, a Nova Capital Administrativa para o Desenvolvimento Urbano (ACUD, na sigla original), com uma participação de 51% do Exército, que também é dono dos terrenos onde está sendo erguida a nova cidade. Os outros 49% são do Ministério da Habitação.

Está previsto que esta mesma empresa administre os edifícios que ficarão vagos no Cairo após o governo se mudar.

Desde a chegada de Al Sisi ao poder, cresceu o papel dos militares na economia do país, que já era significativo na época de Mubarak. O Exército tem centenas de empresas que vão de hotelaria, construção e energia a serviços médicos.

Além de supervisão e participação de militares e da iniciativa privada, o papel da China é determinante no projeto.

Desde 2016, o governo egípcio negocia um investimento de US$ 20 bilhões da empresa pública China Fortune para a construção de quase 5 milhões de metros quadrados ali.

E cerca de 85% dos US$ 3 bilhões necessários para erguer o distrito financeiro da nova capital, segundo a Bloomberg, serão pagos por banco chineses.

O obra está a cargo de outra empresa pública da potência asiática, a Empresa Estatal de Engenharia de Construção da China, a maior construtora do mundo.

Os problemas de uma megacidade

As opiniões sobre o projeto também se dividem do ponto de vista urbanístico e ambiental.

O Cairo sofre com graves problemas de transporte, moradia e poluição. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a capital egípcia é a segunda megacidade do mundo em poluição do ar. Só é superada por Nova Déli, na Índia.

Só em 2017, segundo uma pesquisa da empresa Euromonitor, sua população aumentou em meio milhão de habitantes.

Os defensores do projeto garantem ser um passo necessário para descongestionar o Cairo, com a qual a nova capital estará conectada por meio de um trem elétrico. Mas sua localização no deserto suscita questionamentos, destaca Serag.

“Manter uma nova capital ali vai exigir uma infraestrutura especial, principalmente de abastecimento de água, porque o Egito e África em geral enfrentam uma escassez deste recurso.”

Québec suspende solicitações de eletricidade para mineração de criptos em meio a enorme demanda


Maior A canadense Hydro-Québec interromperá temporariamente o processamento de pedidos de mineradores de criptomoeda para que a empresa cumpra suas obrigações de fornecer energia para toda a província, de acordo com um comunicado de imprensa publicado em 19459005. 7 de junho.

A Hydro-Québec está enfrentando uma demanda “sem precedentes” de empresas de blockchain que supostamente excede a capacidade de curto e médio prazo da concessionária de energia elétrica. A esse respeito, o governo da província de Quebec ordenou à Hydro-Québec que suspendesse as vendas de energia elétrica para as mineradoras e anunciou uma nova estrutura para essa categoria de consumidores de eletricidade.

Nos próximos dias, O Quebec apresentará um requerimento ao regulador de energia local Régie de l'énergie, propondo um processo de seleção para projetos da indústria de blockchain para “não perder as oportunidades oferecidas por este setor”. Os reguladores terão como alvo empresas que A Régie de l'énergie é instruída a considerar “a necessidade de um bloco de energia reservado para essa categoria de consumidores, a possibilidade de maximizar a As receitas do Québec e questões relacionadas ao período de pico de inverno. ”Éric Filion, Presidente da Hydro-Québec Distribution, disse:

" A indústria de blockchain é uma pr omitindo avenida para Hydro-Québec. As diretrizes são, no entanto, necessárias para garantir que o desenvolvimento dessa indústria maximize as cisões para o Quebec sem resultar em aumentos de tarifas para nossos clientes. Estamos participando ativamente do processo da Régie de l'énergie para que essas diretrizes possam ser produzidas o mais rápido possível. "

Com essa medida, o governo do Quebec se desvia da decisão de abrir o mercado de eletricidade aos mineradores . ] no final do mês passado Em março, o governo disse que não estava interessado em fornecer eletricidade barata para as mineradoras Bitcoin afirmando que a mineração com criptomoeda tem um desconto sem qualquer Uma espécie de "valor acrescentado" para a economia local era desfavorável.

Inflação na Turquia fica acima do esperado em meio e alimenta expectativa de alta de juros – Notícias


Por Daren Butler

ISTAMBUL (Reuters) – Os preços ao consumidor da Turquia saltaram 1,62 por cento em maio, acima do esperado, ampliando as expectativas de que o banco central vai elevar a taxa de juros de novo na quinta-feira.

Em reunião de emergência no dia 23 de maio, o banco central elevou os juros em 3 pontos percentuais para sustentar a lira. A moeda havia despencado depois que o presidente Tayyip Erdogan, crítico dos altos custos de empréstimos, disse que exerceria influência sobre a política monetária após as eleições turcas em 24 de junho.

Após os dados de inflação, a lira foi abaixo de 4,6 ante o dólar de 4,6563 no fechamento na sexta-feira. Às 7h16 (horário de Brasília), era negociada a 4,6316 por dólar.

“O mercado está interpretando esse número como tão ruim que na verdade é bom porque vai deixar ao banco central muito pouco espaço em sua próxima reunião para não elevar os juros de novo”, disse o estrategista da BlueBay Asset Management Timothy Ash.

Em pesquisa da Reuters, analistas projetavam que o índice de preços ao consumidor subiria 1,45 por cento na comparação mensal. Os dados do Instituto Turco de Estatísticas mostraram que o índice saltou 12,15 por cento na base anual, contra 10,85 por cento em abril.

“No curto prazo a alta da inflação pode continuar devido aos efeitos de base, mas uma tendência de queda começará no segundo semestre do ano com medidas coordenadas de políticas fiscal e monetária”, disse no Twitter o vice-primeiro-ministro Mehmet Simsek.