Fundação Liberdade de Imprensa Aceita Doações por Criptomoeda – Criptomo Moeda


 A Fundação Liberdade de Imprensa aceita doações de criptomoedas

A partir desta segunda-feira, 18 de junho de 2018, a Fundação Liberdade de Imprensa aceita doações de criptomoedas. Mas que tokens é aceitar?

Fundação Freedom of the Press Aceita Doações por Criptomoeda

A organização sem fins lucrativos ajuda os jornalistas a relatar questões como a “má gestão, corrupção e quebra de leis no governo”. A fundação anunciou que está aceitando Bitcoin (BTC), Bitcoin Cash (BCH), Ethereum (ETH), Litecoin (LTC) e Zcash (ZEC).

A fundação espera adicionar mais criptomoedas no Futuro, mas atualmente, doações podem ser feitas para as carteiras digitais que foram adicionadas ao site da Fundação Liberdade de Imprensa.

De acordo com o lançamento oficial a Fundação Liberdade de Imprensa acredita que “a tecnologia descentralizada tem grande potencial para promover a capacidade dos indivíduos de resistir à vigilância e à censura.”

Embora o anúncio tenha sido feito na segunda-feira, uma empresa blockchain, chamada Mainframe, já doou 1.000 ETH para a fundação sem fins lucrativos, que é de aproximadamente US $ 500.000, com o atual valor de mercado.

Em relação à doação, a Fundação Liberdade de Imprensa disse:

“Estamos profundamente agradecidos. doação crítica para ajudar a Freedom of the Press Foundation a proteger jornalistas e denunciantes, e está animada A Mainframe, por meio de sua tecnologia, compartilha nosso compromisso de proteger a privacidade e a liberdade on-line. ”

Doações ajudarão a apoiar os projetos da fundação para avançar a liberdade de imprensa, incluindo a plataforma de submissão de denúncias da SecureDrop

A Fundação Freedom of the Press pode ser adicionada a uma lista de organizações sem fins lucrativos que começaram a aceitar doações de criptomoeda, incluindo a Cruz Vermelha, o Projeto Água e até mesmo a Ellen Degeneres Wildlife Foundation. (onde o ator Ashton Kutcher doou quase US $ 4 milhões em XRP da Ripple em maio).

>> Ethereum (ETH): Casper e Sharding muito provavelmente será lançado simultaneamente

A aceitação de criptomoedas como uma forma de doação pode ser atribuída ao seu crescimento em popularidade. De qualquer forma, fundações como a Freedom of the Press Foundation estão abrindo suas portas para um tipo diferente de doação que ainda ajudará a apoiá-las.

Você acha que isso poderia levar outras empresas ou empresas a aceitar criptomoedas?

Imagem em destaque: DepositPhotos / AntonMatyukha

Se você gostou deste artigo Clique para compartilhar

Liberdade de Imprensa Fundação começa a aceitar Crypto, vê $ 550K Doação no primeiro dia


organização sem fins lucrativos a Liberdade de Imprensa Foundation (FPF) começou a aceitar criptomoedas doações 18 de junho de abrindo suas portas para Bitcoin e quatro altcoins

.

A FPF, formada em 2012, visa apoiar e proteger a liberdade de expressão na mídia, além de fazer campanha por meio de projetos de denúncias e aumentar a conscientização sobre ameaças às publicações de mídia.

“Seu apoio nos permite proteger jornalistas e denunciantes em todo o mundo, e vai ajudar ainda mais projetos como o SecureDrop, o US Press Freedom Tracker e o arquivamento de agências de notícias ameaçadas ”, explica a página de doações.

FPF lista endereços para cinco criptomoedas – Bitcoin Ethereum Bitcoin Cash Litecoin e ZCash – enquanto as autoridades dizem que também vão considerar doações no uso de outras moedas.

O movimento pareceu receber uma recepção calorosa em alguns círculos, com rede de roteamento de mensagens descentralizada Mainframe doando 1000 ETH (US $ 542.000) para a FPF

“A defesa pública torna-se muito mais poderosa quando combinada com inovação e melhores escolhas. Ambas as organizações planejam trabalhar em prol do objetivo mutuamente benéfico de derrubar as escalas em favor da luta pela liberdade de informação ”, escreveu Mainframe em um post explicando o ímpeto por trás de sua decisão.

Editores cobram mais proteção ao jornalista e liberdade de imprensa – 09/06/2018 – Mercado


LISBOA”‚Reunindo um time internacional de mais de mil editores e executivos do jornalismo, o Congresso Mundial da Impressa terminou nesta sexta (8) em Cascais, Portugal, destacando a necessidade de proteção ao jornalistas, que são alvos de ataque em todo o mundo durante o exercício profissional.

Do Brasil aos EUA, do México às Filipinas, exemplos de agressões à imprensa e à liberdade de expressão marcaram o encontro.

“Como o presidente dos EUA age tão mal com a mídia, os déspotas com os quais lido na África sentem-se autorizados a chamar os jornalistas de ‘inimigos do Estado'”, disse Angela Quintal, coordenadora do Comitê de Proteção dos Jornalistas, na África.

Dentro desse espírito, a Associação Mundial de Jornais (WAN-Ifra, na sigla em inglês), organizadora do congresso, atribuiu seu prêmio máximo à jornalista Maria Ressa, das Filipinas, conhecida por criticar o governo do presidente Rodrigo Duterte e a escalada de violência associada à guerra às drogas que ele declarou.

A necessidade de incorporar novas tecnologias — como ferramentas de inteligência artificial e de áudio e vídeo– no cotidiano das Redações foi ressaltada no congresso.

O uso de novas ferramentas para garantir o pagamento pelo conteúdo jornalístico também foi destacado.

Além de exemplos bem-sucedidos de paywall e das assinaturas digitais de jornais como Washington Post e Financial Times, empresas menores vêm apresentando resultados consistentes com diferentes tipos de assinatura.

Uma das apostas para o futuro, que tem dado seus primeiros passos em iniciativas nos EUA e na Europa, é o uso do chamado blockchain como forma de microfinanciamento e até de estruturação para Redações.

Mais conhecida como a tecnologia por trás de moedas virtuais, como o bitcoin, o blockchain é uma espécie de registro criptografado de atividades, que registra diversos tipos de transação e espalha seus registros por vários computadores.

Para os entusiastas da tecnologia, o blockchain poderia ser usado para garantir o anonimato de jornalistas e suas fontes.

China rouba informação confidencial de fornecedor do Pentágono, diz imprensa – Notícias


A China pirateou os sistemas de uma empresa provedora da Marinha dos Estados Unidos e teve acesso a 164 gigabytes de informação altamente confidencial, incluindo os planos para o desenvolvimento de um míssil supersônico, informam veículos de imprensa americanos.

De acordo com o jornal “The Washington Post”, a ação, por trás da qual estaria o governo chinês, permitiu aos piratas cibernéticos ter acesso a informação referente a planos militares em alto mar, entre os quais se destacam os planos para a fabricação de um míssil supersônico contra navios que poderiam ser usados por submarinos.

O jornal, que cita fontes oficiais que pediram para manter o anonimato, não afirmou o nome da companhia afetada, mas garantiu que a informação roubada pertencia a um projeto chamado “Sea Dragon” (Dragão Marino) e que a ação aconteceu entre os meses de janeiro e fevereiro do atual ano.

O Pentágono rejeitou confirmar a informação por “motivos de segurança”, embora tenha explicado que existem mecanismos para garantir que as companhias provedoras do Departamento de Defesa notifiquem qualquer possível vazamento.

“Em geral, levamos o assunto de uma intrusão cibernética contra nossos provedores muito seriamente. Em caso de ocorrer uma intrusão como esta, as entidades apropriadas estariam estudando o incidente específico, tomando medidas para proteger a informação e mitigando qualquer possível impacto”, disse à Agência Efe o comandante Daniel Day, porta-voz da Marinha.

Os dez principais mercados Altcoin de 2014 – como eles estão se saindo agora? – Bitcoin News (comunicado de imprensa)



Notícias da Bitcoin (press release) Os dez principais mercados Altcoin de 2014 – como eles estão se saindo agora Bitcoin News (press release) Com o número de altcoins listados no Coinmarketcap atingindo 1.640 até o momento, a questão implora – como será Todos esses mercados de altcoin têm desempenho a longo prazo? Ao olhar para trás quatro anos em um instantâneo histórico dos principais mercados de …

Serge Dassault, industrial e chefe de imprensa – Notícias


Paris, 28 Mai 2018 (AFP) – Serge Dassault, falecido nesta segunda-feira (28) aos 93 anos, viveu sua vida à sombra de seu pai, construtor de aviões militares e chefe de imprensa, conseguindo fazer prosperar sua herança, mas manchando suas conquistas com escândalos políticos.

O herdeiro do império Dassault esteve durante muito tempo na sombra de seu pai o pioneiro da aviação Marcel Bloch-Dassault, deportado durante a Segunda Guerra Mundial, engenheiro e inventor dos Ouragan, Mystère e Mirage, dono da revista Jours de France e deputado gaullista falecido em 1986, aos 94 anos.

Nascido em 4 de abril de 1925, Serge entrou na empresa da família aos 26 anos, egresso da Escola Politécnica como engenheiro aeronáutico. Mas atuou somente na filial Dassault Electronique, da qual se tornou presidente executivo em 1967.

“Quando entrei na empresa, senti que o incomodava”, confessou ao semanário VSD em referência ao seu pai.

Serge “queria empreender, queria cargos mais importantes. Mas não havia lugar para dois”, afirma à AFP o historiador Claude Carlier, autor de livros sobre Marcel e Serge Dassault.

Na Dassault Électronique suas capacidades despertaram opiniões contraditórias. Sagaz e astuto para uns, ingênuo, sem diplomacia e “de estilo abrupto” para outros.

Com a morte de Marcel Dassault, o Estado, acionista de 46% do grupo, considerou Serge como pouco capaz para sucedê-lo. Mas conseguiu se assemelhar ao pai após batalhar seis meses.

Percorreu o mundo para promover seus Mirage e o mais recente Rafale. Mas isso lhe valeu um julgamento na Bélgica, onde foi condenado em 1998 a dois anos de prisão em suspenso por corrupção ativa.

Em 2000, deixou a presidência da Dassault Aviation, mas mantendo a do holding familiar Groupe Industriel Marcel Dassault (GIMD).

Paralelamente com seus interesses industriais, se lançou na política, assim como seu pai, embora esta carreira fosse posteriormente atingida por escândalos.

Em fevereiro de 2017, Serge Dassault evitou a prisão somente por sua idade. A Justiça o considerou culpado de evasão impositiva por esconder milhões de euros em Luxemburgo, Liechtenstein e nas Ilhas Virgens.

Foi multado em dois milhões de euros e ficou proibido de se apresentar a um cargo público eleito por cinco anos.

Em abril de 2014, foi acusado de comprar votos, cumplicidade ilegal em financiamento de campanha eleitoral e de se exceder em gastos quando era prefeito de Corbeil-Essonnes, entre 1995 e 2009.

Em 1998, Dassault foi condenado a dois anos de prisão em suspenso na Bélgica por subornar membros do Partido Socialista desse país para obter um contrato para a venda de helicópteros às Forças Armadas belgas.

Aos 75 anos, começou a se dedicar à imprensa depois de comprar o grupo Valmonde (que edita a revista Valeurs Actuelles) e depois a Socpresse, do grupo Hersant, em 2004.

Chegou a controlar até 70 publicações, entre elas o jornal Le Figaro e a revista L’Express, além do clube de futebol Nantes. Dois anos mais tarde vendeu grande parte das publicações e ficou com o Le Figaro.

O industrial estava à frente da terceira maior fortuna da França, com ativos de 14,8 bilhões de dólares, segundo a revista Forbes.

Teve quatro filhos, todos com cargos no Conselho de Vigilância do holding familiar. Em 2014 detalhou as modalidades de sua sucessão: seu homem de confiança e diretor-geral do GIMD, Charles Edelstenne, o sucederá “automaticamente”.

DASSAULT AVIATION

Top 5 Performing Altcoins Em 2017 – Crypto Daily (comunicado de imprensa)



Crypto Daily (press release) Top 5 Performing Altcoins Em 2017Crypto Daily (comunicado de imprensa) Mesmo o observador mais casual da cena da moeda digital estará ciente de que 2017 foi um ano recorde em termos de desempenho. Obviamente, Bitcoin foi a atração de marquise para novos investidores, como deve ser dado o seu incrível aumento em dezembro, mas … e mais »

Perdeu o Altcoin Craze? Não se preocupe, o Satoshi ainda é muito barato – Notícia de Bitcoin (comunicado de imprensa)



Junte-se a nós

Não basta ler o conteúdo, enviar o seu próprio e participar, tornando-se um membro gratuito. Ao registrar-lo, desbloqueie privilégios especiais reservados para membros, como …

  • Envie conteúdo para outros votarem em
  • Vote em artigos que lhe interessam
  • Guarde seus artigos favoritos no seu perfil
  • Veja sua atividade de votação e comentário de seu perfil

Epazz adquire a aplicação Android CryptoFolio para o rastreamento das carteiras Bitcoin e Altcoin, expande no investimento … – GlobeNewswire (comunicado de imprensa)



Epazz adquire a aplicação Android CryptoFolio para o rastreamento das carteiras Bitcoin e Altcoin, se expande no investimento … GlobeNewswire (comunicado de imprensa) CHICAGO, IL., 24 de janeiro de 2018 (GLOBE NEWSWIRE) – Epazz Inc. (OTC: EPAZ ), um dos principais fornecedores de aplicativos móveis de cadeia de bloqueio e soluções de software de negócios baseadas em nuvem, anunciou hoje que a empresa adquiriu o aplicativo Android CryptoFolio … Breaking News: Epazz adquire a aplicação de Android CryptoFolio para o rastreamento das carteiras Bitcoin e Altcoin, se expande … Financialbuzz.comall 3 news articles »

Mercado Bitcoin é destaque na imprensa – Blog Mercado Bitcoin


Companhia ganha os holofotes e mostra cada vez mais ser uma referência em ativos financeiros digitais

As moedas Bitcoin, Litecoin e Bitcoin Cash mostraram toda sua força ao longo do ano passado registrando grande valorização e, por isso, ganharam as manchetes de jornais e revistas de todo o mundo.

E o bom desempenho dos ativos financeiros digitais ajudou a colocar o Mercado Bitcoin como uma das fontes mais citadas nas reportagens.

Veja abaixo os veículos que conversaram com a gente para desvendar os pormenores do universo das criptomoedas em dezembro.

Jornal de Jundiaí

Publicação ressalta o crescente interesse dos jundiaienses pelo Bitcoin e conta com explicações de Rodrigo Batista, nosso CEO, para explicar como o mercado funciona.

Confira: http://www.jj.com.br/noticias-51518-novo-mercado-jundiaienses-come%C3%A7am-a-investir-em-bitcoins

Record News

A emissora convidou Luis Calado, economista-chefe do Mercado Bitcoin, para comentar o lado econômico e tecnológico da Venezuela ter decidido lançar sua própria criptomoeda.

Assista aqui: http://tv.r7.com/record-news-play/jornal-da-record-news/videos/governo-da-venezuela-decide-lancar-proprio-bitcoin-05122017

Época Negócios

A reportagem que fala sobre o crescimento no número de investidores com aumento da cotação do Bitcoin contou com a participação de Rodrigo Batista, nosso CEO.

Saiba mais: http://epocanegocios.globo.com/Mercado/noticia/2017/12/bitcoin-passa-de-us-13-mil-e-vira-desejo-de-consumo.html

Istoé Dinheiro

Artigo intitulado “Os primeiros bilionários da Bitcoin” levanta questões sobre moeda com nosso CEO, Rodrigo Batista, afirmando que não acredita que alta na cotação seja indício de bolha especulativa.

Confira: https://www.istoedinheiro.com.br/os-primeiros-bilionarios-da-bitcoin/

Jornal Hoje

Telejornal exibido na Rede Globo conversou com Rodrigo Batista, nosso CEO, para entender o aumento na demanda em corretoras de moedas digitais.

Assista aqui: http://g1.globo.com/jornal-hoje/edicoes/2017/12/11.html#!v/6349176

Correio Braziliense

Rodrigo Batista, CEO do Mercado Bitcoin, comenta o início da negociação de contratos futuros na Bolsa de Chicago e o otimismo do mercado frente à novidade.

Leia mais: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2017/12/12/internas_economia,647223/o-que-e-bitcoin.shtml

Veja

Publicação conta com Rodrigo Batista, nosso CEO, para comentar o aumento na cotação do Litecoin superior a do Bitcoin.

Saiba mais: https://veja.abril.com.br/economia/litecoin-e-mais-rapida-que-bitcoin-e-subiu-100-vezes-em-1-ano/

UOL

Reportagem que fala sobre o lançamento de uma ferramenta de pesquisa de cotação de moeda digital cita o Mercado Bitcoin como uma das principais corretoras do país.

Confira: https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/12/14/site-de-cambio-lanca-ferramenta-que-pesquisa-melhor-preco-do-bitcoin.htm

O Estado de São Paulo

Matéria do jornal quis saber do nosso CEO, Rodrigo Batista, sua opinião sobre as críticas do Banco Central em relação as moedas digitais, como o Bitcoin.

Leia mais: http://economia.estadao.com.br/noticias/mercados,bc-alerta-para-bolha-mas-defensores-do-bitcoin-apostam-que-ela-crescera,70002119373

Zero Hora

A colunista Marta Sfredo falou com Rodrigo Batista para elucidar pontos sobre a moeda digital mais famosa do mundo, o Bitcoin.

Saiba mais: https://gauchazh.clicrbs.com.br/colunistas/marta-sfredo/noticia/2017/12/entenda-o-bitcoin-em-15-pontos-cjb41e5690bok01mk6iig8rie.html

Veja Rio

Revista comenta o crescente interesse de investidores pelo Bitcoin e cita nossa empresa como uma das maiores corretoras do Brasil.

Confira: https://vejario.abril.com.br/cidades/moeda-virtual-bitcoin-desperta-a-atencao-de-investidores/

Correio Braziliense

Em entrevista, Rodrigo Batista ressaltou que os interessados em criptomoedas precisam estudar o negócio antes de investir.

Leia mais: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2017/12/17/internas_economia,648293/como-investir-em-moedas-virtuais.shtml

Pequenas empresas, grandes negócios

O Mercado Bitcoin foi uma das fontes da reportagem do programa da Rede Globo falando sobre como a plataforma funciona na compra de bitcoins.

Assista: http://g1.globo.com/economia/pme/pequenas-empresas-grandes-negocios/noticia/2017/12/bitcoins-oferecem-oportunidades-de-negocios.html

Folha de São Paulo

Rodrigo Batista, CEO do Mercado Bitcoin, comenta o crescimento vertiginoso da demanda por Bitcoin na reportagem “Moeda virtual supera Bolsa em número de investidores”.

Leia: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/12/1944115-moeda-virtual-supera-bolsa-em-numero-de-investidores.shtml

O Estado de São Paulo

Fomos citados como uma das maiores corretoras do país em um artigo publicado no blog de Regina Pitoscia sobre a valorização do Bitcoin.

Saiba mais: http://economia.estadao.com.br/blogs/regina-pitoscia/a-bitcoin-se-valorizou-1-800-este-ano-mas-e-os-riscos/

O Globo

Jornal utiliza os conhecimentos de Rodrigo Batista, CEO do Mercado Bitcoin, para elucidar os motivos que levaram o Bitcoin a ser o investimento mais sedutor do planeta.

Confira: https://oglobo.globo.com/economia/bitcoin-vira-investimento-mais-sedutor-do-planeta-em-2017-22199179

Exame

Revista destaca Mercado Bitcoin como uma das corretoras de Bitcoin que mais cresceram no país durante o ano de 2017.

Confira: https://exame.abril.com.br/pme/corretoras-de-bitcoin-crescem-ate-1-400-no-faturamento-em-2017/