Waltonchain faz parceria com a Korean Standards Association na Blockchain Education and Development Initiative



O Walton Blockchain Institute assinou um acordo de parceria com a Korean Standards Association (KSA) em 11 de junho para promover pesquisa e desenvolvimento de alto nível no campo da tecnologia blockchain e implementação. O movimento é o último dos esforços contínuos da Coreia do Sul para ser líder na integração da tecnologia blockchain na Quarta Revolução Industrial. The Beast Of The East Identificação por radiofrequência (RFID) e a empresa de gerenciamento de cadeia de fornecimento da Internet Of Thing (IoT) anunciaram
Leia mais
O post Waltonchain Partners com a Korean Standards Association na Blockchain Education and Development Initiative apareceu em primeiro lugar na Bitcoinist .com.

EOS Blockchain faz o backup e a execução novamente após a “pausa” de ontem


A recém-lançada EOS blockchain retomou as operações hoje, 17 de junho, após “pausar” devido a problemas técnicos em 16 de junho, de acordo com o monitor da rede EOS.

O monitor de rede EOS está mostrando atualmente que os produtores de blocos EOS (BPs) – o equivalente a mineradores na blockchain do Bitcoin – estão “produzindo agora”.

Ontem, várias fontes relataram um problema com a EOS Mainnet, ou blockchain, que levou a que as operações de rede “congelassem” menos de 48 horas depois de oficialmente serem ativadas. O blockchain foi ao ar em pouco menos de uma semana depois que os candidatos à EOS BPs votaram para ir ao ar no sábado, 9 de junho.

O canal Telegram dedicado a rastrear o status da Mainnet da EOS informou ontem que, após a pausa, a Block Producers e “muitos Standby Nodes” tiveram uma teleconferência para detectar e corrigir o problema. Cerca de quatro horas depois, o canal Telegram informou que o Mainnet estava ativo.

Em relação à “pausa” de sábado, o criador do Dogecoin e comentarista cripto, Jackson Palmer, twitou que a situação estava “dificultando a não ser crítica” do bem financiado protocolo EOS e da comunidade que o apoia.

Assim, o blockchain #EOS foi colocado offline por 5 horas apenas alguns dias após o lançamento devido a um bug – até que uma empresa centralizada emitiu um patch para bloquear os produtores. … e este software tinha US$ 4 bilhões em financiamento. Tornando difícil não ser um crítico 🤔

 

Em 1º de junho, a EOS concluiu sua Oferta Inicial de Moedas Inicial (ICO, na sigla em inglês) para um ano, levantando cerca de US$ 4 bilhões para se tornar o maior ICO do mundo até o momento. A EOS é atualmente a quinta maior criptomoeda, com um valor de mercado de US$ 9,4 bilhões, segundo o CoinMarketCap. A moeda está sendo negociada a US$ 10,53, um aumento de apenas 0,5% nas últimas 24 horas até o momento da impressão.



EOS Blockchain Faz o backup e a execução novamente após a "pausa" de ontem


A recém-lançada EOS blockchain retomou as operações hoje, 17 de junho, após “pausar” devido a problemas técnicos em 16 de junho, de acordo com o monitor da rede EOS . O monitor de rede EOS está mostrando atualmente que os produtores de bloqueio EOS (BPs) – o equivalente a mineradores na blockchain Bitcoin – estão "produzindo agora".

Ontem, várias fontes relataram um problema com a EOS Mainnet, ou blockchain, que levou as operações de rede a “congelar” menos de 48 horas depois de oficialmente ser lançado . O blockchain foi ao ar em pouco menos de uma semana após os candidatos a tornar-se EOS BPs votou para ir ao vivo no sábado, 9 de junho.

A Telegram canal dedicado a rastrear o status da EOS A Mainnet relatou ontem que, após a pausa, a Block Producers e os “Many Standby Nodes” tiveram uma teleconferência para detectar e corrigir o problema. Cerca de quatro horas depois, o canal Telegram relatou que o Mainnet estava ao vivo.

Em relação à “pausa” de sábado, tweetou o criador e comentarista de criptografia Dogecoin a situação estava "dificultando a não ser crítica" do protocolo EOS bem financiado e da comunidade que o suporta.

Em 1º de junho, a EOS completou o ano Long Oferta Inicial de Moedas (ICO), levantando cerca de US $ 4 bilhões para se tornar a maior OIC do mundo até hoje. A EOS é atualmente a quinta maior criptomoeda, com um valor de mercado de US $ 9,4 bilhões, de acordo com CoinMarketCap . A moeda está sendo negociada a US $ 10,53, um aumento de apenas 0,5% nas últimas 24 horas até o momento da impressão.

BB faz permuta de imóveis com Ministério do Planejamento; operação terá impacto positivo de R$73 mi no 2º tri – Notícias


SÃO PAULO (Reuters) – O Banco do Brasil anunciou nesta sexta-feira que fez uma permuta de imóveis com a Secretaria do Patrimônio da União, do Ministério do Planejamento.

Na troca, o BB recebeu um terreno avaliado em 162 milhões de reais e transferiu imóveis situados em Brasília, Campo Grande, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

“Estima-se que a permuta impactará positivamente o resultado do segundo trimestre em 73 milhões de reais, líquidos de impostos”, afirmou o banco em comunicado.

(Por Aluísio Alves)

Porto de Roterdã faz parceria com startup blockchain para inovar o rastreamento de cargas


A Autoridade do Porto de Roterdã assinou um acordo de cooperação com a startup holandesa de blockchain CargoLedger para usar a tecnologia de rastreamento de carga, o Transport Online informou ontem, 14 de junho.

Como parte de seu acelerador anual da PortXL, a autoridade portuária fez uma parceria com a CargoLedger para implementar uma solução blockchain para rastrear cargas transportadas. A tecnologia será aplicada para melhorar o controle de qualidade nas cadeias de suprimentos e estabelecer um sistema transparente e seguro para inovar a gestão e o manuseio da carga.

O sistema blockchain registrará e processará dados de carregamentos rotulados, que podem ser verificados pelos receptores nos portos de Roterdã, a fim de obter informações imediatas sobre as condições da carga, como temperatura e umidade.

O potencial do blockchain para fornecer um acompanhamento de produtos à prova de adulteração e avaliação de dados eficiente está sendo econhecido por um número crescente de gigantes da indústria global de logística.

No início desta semana, a divisão global de transporte e logística da Deutsche Bahn revelou parceria com a startup VeChain (VEN) em um aplicativo descentralizado (DApp), que pode ser usado para pontuação de parceiros terceiros. de logística partidária com base em uma avaliação de serviços como embalagem, transporte e qualidade dos produtos.

Em uma audiência do Congresso norte-americano sobre blockchain em maio, o vice-presidente de corretagem alfandegária global da UPS propôs que um sistema global de rastreamento de embarque baseado em blockchain ajudaria a “reduzir fricções”. e trazer maior integridade, transparência, equilíbrio e segurança às remessas internacionais, beneficiando corporações de todos os tamanhos.

Em janeiro, os principais membros do setor de logística – que emprega mais pessoas no mundo – disseram à Cointelegraph que a tecnologia blockchain é uma “solução incomparável” para inovar a transferência de bens, serviços e valor globalmente. .



Porto de Roterdã faz parceria com a Blockchain Startup para inovar o rastreamento de carga


A Autoridade do Porto de Roterdã assinou um acordo de cooperação com a startup holandesa blockchain CargoLedger para usar a tecnologia de rastreamento de carga, ontem, 14 de junho.

Como parte de seu acelerador anual do PortXL, a autoridade portuária firmou uma parceria com o CargoLedger para implementar uma solução blockchain para rastrear cargas transportadas. A tecnologia será aplicada para melhorar o controle de qualidade nas cadeias de fornecimento e estabelecer um sistema transparente e seguro para inovar o gerenciamento e o manuseio da carga.

O sistema blockchain registrará e processará dados de cargas rotuladas, que podem ser verificadas por receptores em portos de Roterdã, a fim de obter uma visão imediata sobre as condições da carga, como a sua temperatura e umidade.

Blockchain potencial para fornecer um rastreamento à prova de violação de produtos e avaliação eficiente de dados está sendo reconhecido ]

No início desta semana, a divisão global de transporte e logística da Deutsche Bahn revelou uma parceria com a startup de blockchain VeChain (VEN). aplicação descentralizada ( DApp ), que pode ser usada para marcar parceiros logísticos de terceiros com base em uma avaliação de serviços como embalagens, transporte e qualidade dos bens

Em uma audiência do Congresso dos EUA em blockchain em maio, o vice-presidente para a corretagem alfandegária global da gigante do transporte UPS propôs que um rastreamento global baseado em blockchain O sistema ajudaria a reduzir fricções e a trazer maior integridade, transparência, interoperabilidade e segurança às remessas internacionais, beneficiando corporações de todos os tamanhos.

Em janeiro, os principais membros do setor de logística – que emprega mais pessoas no mundo – disse Cointelegraph que a tecnologia blockchain é uma "solução incomparável" para inovar a transferência de bens, serviços e valor globalmente.

Tron faz grandes movimentos por trás da cortina


 Tron [

Tron [TRX] – Ontem. Variety relatou que o fundador da Tron comprou a empresa de software BitTorrent Inc. Surpreendentemente, ainda não foi anunciado por nenhuma das partes envolvidas.

Não se pode esquecer deste

Como você pode ver nos Tweets acima, Sun tem sido rápido para pular nas táticas de bomba dos movimentos de Tron no passado, mas por que parar agora? Pode ser devido a questões legais, ou o fundador decidiu adotar uma abordagem diferente para grandes anúncios.

De acordo com a Variety, os funcionários de todas as partes foram aconselhados a não falar com a imprensa neste momento e foram informados sobre o acordo na semana passada. Em janeiro, a Sun assinou uma carta de intenção para adquirir a empresa. O que o fundador planeja fazer com o BitTorrent permanece desconhecido, mas seria interessante ver se ele tenta utilizar a plataforma na blockchain de Tron.

O site da BitTorrent :

“ Faça o download de arquivos grandes com o cliente BitTorrent fácil de usar. Desfrute de velocidades rápidas, uma interface simples, opções poderosas e muito mais. Comece agora mesmo com downloads gratuitos e ilimitados. ”

>> Tron Main Net Launch – Down -40%

Recompensas

Justin Sun recentemente anunciou seus vencedores de recompensas para o Pool de Contribuições do Desenvolvedor GitHub e o Bug Bounty para maio.

15 membros foram recompensados ​​com TRX no bug bounty, e ele ainda está aberto até 24 de junho

A migração de token de Tron está marcada para 21 de junho, certifique-se de que seus tokens estão na troca que você usou para negociar com TRX até essa data

Atualização de preço do TRX

No tempo de impressão, o TRX está sendo negociado a US $ 0,0484 por moeda, até 2,99 %, em 24 horas. Durante a semana, o TRX caiu – 18,92 %, e no mês, a moeda está em baixa – 28,08 %.

Imagem em destaque: Remover a senha [19659031] TRON [TRX]” /> Anterior

TRON [TRX] Agora ligado ao mercado global de Forex via Swift Markets Partnership

 TRON [TRX] Próxima

TRON [TRX] anuncia planos enormes para derrubar Ethereum [ETH]

Se você gostou deste artigo Clique para compartilhar

O corte do coinrail vê o pedaço de altcoins roubado, faz com que os preços crypto se mergulhe – CryptoNewsReview



CryptoNewsReviewCoinrail hack vê grande quantidade de altcoins roubados, faz com que os preços da criptografia caiam vertiginosamenteCryptoNewsReviewQuando a empresa, que mal chega aos 100 maiores mercados de criptografia em termos de volume de negociações, anunciou no domingo que havia sido hackeada por cerca de US $ 40 milhões em altcoins comprou para um fim de duas semanas de consolidação relativamente … Coinrail.kr Hack Deprime Bitcoin & Altcoin MarketsAllCoinsNews.com (blog) Hacked coreano Crypto Exchange Coinrail Sob investigação policialCoingapeIs Sul-coreano Exchange Hack Responsável por Bitcoin Preço Plunge? newsBTCTechCrunch – Ethereum World News (blog) -Hackedall 100 artigos de notícias »

Fiasco total: empresa brasileira faz “desafio” com atores da Globo e confunde público


Na data de hoje (10/06), tivemos no Brasil um evento online bastante divulgado a respeito de criptomoedas cujo objetivo, aparentemente, era popularizar o conhecimento e o investimento em Bitcoin e criptomoedas em nosso país.

O evento foi promovido por uma controversa empresa do mercado, que segundo informações em seu próprio website, supostamente já teria mais de 240 mil usuários e mais de 30 milhões de dólares investidos em sua plataforma.

Ela promete a realização de arbitragem e negociação de bitcoins através de um “robô de alta frequência” (sabe Deus o que isso significa). Segundo dados oferecidos pelo site oficial da iniciativa, o tal robô oferece uma espécie de retorno garantido ao investidor que deixa seus bitcoins com a empresa, mas ao mesmo tempo a porcentagem do retorno oferecida no site é bem mais baixa que a média produzida por traders de carne e osso que são relativamente experientes e competentes nesse mercado.

O evento ao vivo ocorreu dentro do horário programado, mas foi apresentado de tal forma que, ao final, provavelmente mais confundiu do que esclareceu qualquer pessoa que tenha tido o desejo de conhecer realmente as criptomoedas. Lembrando que a ideia toda era que através do “desafio” novos investidores pudessem ser capazes de tomar uma decisão de investimento minimamente bem formada diante de um mercado de alto risco.

Os principais chamarizes de todo o movimento eram os atores globais, prêmios vultuosos em bitcoin, além de ampla divulgação e marketing, mas ainda assim os números, provavelmente, não foram animadores para os organizadores. Poucas milhares de visualizações no Facebook e no Youtube marcaram o programa, cujo conteúdo foi marcado por erros primários, gafes, desorganização e praticamente nenhuma informação de qualidade sobre a tecnologia, história ou a forma de uso/investimento das criptomoedas na atualidade.

Aproveitando a movimentação em torno da questão como um todo no dia de hoje, o Guia do Bitcoin aproveita para chamar a atenção da comunidade de criptomoedas no Brasil a algumas questões que não devem ser ignoradas, em nossa visão. Nosso objetivo em assim agir não é a de pré-julgar intenções ou ações da empresa, mas oferecer claramente algumas perguntas formuladas também por nossos leitores que contextualizem a necessidade de respostas mais transparentes e claras, valores essenciais para uma comunidade construída sob o fundamento da tecnologia da “blockchain”.

O ecossistema das criptomoedas é novo, controverso em função de seu potencial disruptivo e bastante pautado em princípios como transparência e segurança da informação. Diante disso, a empresa responsável pelo evento poderia trazer a público alguns esclarecimentos, que não implicam em segredo industrial ou comercial:

  1. Quando haverá uma auditoria externa, confiável e pública das contas da empresa e das provas de realização de arbitragem?
  2.  A empresa diz ter mais de 30 milhões de dólares investidos (e supostamente sendo negociados) na plataforma. Isso a tornaria uma das maiores empresas do mundo nesse segmento. Tais números estão exagerados ou representam a realidade?
  3. De onde vem o lucro da empresa, que presumimos ser muito grande dada a quantia de dinheiro necessária para se realizar um evento do porte como o de hoje, se a margem de ganho na arbitragem é geralmente bem pequena?
  4. Por que um dos responsáveis pela empresa apagou comentários de pessoas que questionavam a necessidade de uma auditoria no negócio em um post no facebook?

Além de tais perguntas, no site oficial da empresa consta a informação de que até hoje o algoritmo da empresa “nunca teve prejuízo”. Consultamos o Escola do Bitcoin, Rafael Motta, para dar um parecer técnico sobre a informação:

“É importante não confundir “nunca ter tido prejuízo” com nunca ter perdido”. Durante operações de alto risco, ganhos e perdas são frequentes. O objetivo de qualquer operador, é claro, é garantir que os acertos sejam mais substanciais e constantes que os erros. O problema da declaração da empresa é justamente a falta de transparência no que se refere à comprovação do que eles afirmam, motivo pelo qual há uma enorme quantidade de usuários exigindo uma auditoria ampla e honesta para confirmar, inclusive, se a startup de fato opera com arbitragem”, disse ao Guia do Bitcoin.

Um representante da empresa falou em um prazo de 90 dias para uma auditoria financeira e contábil a ser realizada pela empresa Grant Thornton, e que, após essa consultoria, seria divulgada uma informação oficial pela empresa em até 30 dias. Ou seja: lá se vão 120 dias para uma simples pergunta: de onde vem, exatamente, os lucros da empresa?

O CMO da empresa foi questionado por que a forma como o projeto foi desenhado não garante por si só verdadeira transparência sobre as metodologias da empresa, tendo a mesma de apelar à contratação de uma empresa terceirizada para realizar a auditoria, assim como o Tether. No entanto, ele se recusou a prestar maiores esclarecimentos.

Essas questões são importantes e não devem ser tratadas com paliativos. O Guia do Bitcoin está aqui para informar e a nossa lição com este post é: abra os olhos e desconfie de qualquer promessa de “rendimento” em um mercado extremamente volátil e novo como o das criptomoedas. Se eles dizem ter 30 milhões de dólares investidos, de onde vem tanto volume para arbitragem se uma das maiores exchanges de Bitcon do mundo negociou apenas 40 milhões de dólares nas últimas 24 horas?

Conselho

Invista seu dinheiro sabendo que o mercado de criptomoedas é um mercado de alto risco e que sim, há chances de ter prejuízo. No entanto, não depender de terceiros para operar ou realizar arbitragem pode ser muito mais lucrativo:

“Apenas na data de hoje, houve uma oportunidade de arbitragem com lucratividade aproximada de 9,5%. Isso representa o dobro do que fora supostamente executado pelo “robô de alta frequência” da empresa. Aprendendo a fazer arbitragem e a operar por conta própria e com qualidade, você certamente terá oportunidades de proporções quânticas para aproveitar”, afirma Rafael Motta.

Equipe do Guia do Bitcoin

OBS: no desafio do investidor, escolhemos o #TimeAuditoria

Canadá: Reguladores aprovam primeira ETF do Bitcoin

Após extensos testes internos, a Harvest Portfolios recebeu a aprovação para emitir o primeiro Fundo Exchange Traded (ETF) baseado em Blockchain, conforme relatado em um comunicado de imprensa em 1º…


Deutsche Bank, Allianz, Auto1 faz parceria para criar plataforma Blockchain para financiamento de carros


O grupo alemão de seguros Allianz e o Deutsche Bank fizeram uma parceria com a Auto1, em Berlim, para oferecer financiamento de automóveis usando a tecnologia blockchain, informou hoje 7 de junho. Os três parceiros criaram uma nova empresa O novo empreendimento oferecerá produtos de seguro e refinanciamento de empréstimos para concessionárias de veículos que compram veículos da Auto1, disse o co-CEO Hakan Koc em uma entrevista concedida à Bloomberg em 19459006. Auto1, que é apoiado por SoftBank Group Corp ., É uma troca on-line para carros usados ​​que os compra de indivíduos e depois os revende para concessionários.

As confirmações de pagamento de empréstimo e refinanciamento serão gravadas em um blockchain. O novo processo permitirá ostensivamente que as concessionárias refinem imediatamente suas compras, em vez de usar um processo baseado em papel que pode atrelar seu patrimônio por mais de duas semanas. A Auto1 espera que a nova plataforma blockchain ajude a empresa a diversificar suas ofertas e promover a lealdade do cliente. Segundo Koc:

“Estamos liberando capital e nossos clientes estão mais líquidos como resultado. É um ganha-ganha. ”

A Auto1 está procurando se tornar a plataforma de internet dominante para carros usados. Enquanto eles já estão ativos na Alemanha eles se expandirão para a França e Polônia ainda este ano, de acordo com Koc. No início deste ano o Vision Fund da SoftBank investiu 460 milhões de euros (US $ 540 milhões) na Auto1, avaliando a empresa em cerca de € 2,9 bilhões (US $ 3,4 bilhões)

Outras empresas automotivas em todo o mundo estão testando aplicações de tecnologia blockchain variando de transações financeiras simples a suporte de condução autônomo. Em um projeto piloto, a Daimler AG, a gigante automotiva por trás da Mercedes-Benz, lançou um programa baseado em blockchain para recompensar a direção ecologicamente correta. Os condutores que praticam hábitos de condução ecológicos, ou seja, condução suave e segura a baixas velocidades, receberão MobiCoins, que poderão trocar por bilhetes VIP para eventos e outras recompensas.

Em Março, American gigante automóvel A Ford Motors depositou uma patente para um método de comunicação veículo-veículo que envolve a troca de tokens de criptografia para gerenciar o fluxo de tráfego. Um exemplo de interação potencial seria se um motorista estivesse atrasado para um compromisso, eles poderiam pedir para passar outros veículos pelos próximos 10 minutos em troca de um certo número de fichas.