Em busca do tesouro? Quanto mais difícil a aventura, maior valor ele tem.


Assistimos a uma queda que tange há mais de 10% de queda, nos levando ao patamar de preço do início de abril, nos colocando novamente no canal de queda que estamos desde o início de maio.

Opera Instantâneo_2018-06-10_211802_coinmarketcap.com.png
Fonte: Coinmarketcap

E sempre nesses momentos marcantes, a angústia do mercado especulativo, leva a teorizações e a mais uma morte do bitcoin, acredito que poucos personagens culturais morreram tanto, nem o gato chega perto, nem os super heróis dos quadrinhos.

Sabemos que o mercados de ativo é totalmente dependente ainda do valor do bitcoin, que deveria funcionar como um volatilidade, já que sabemos o valor das blockchains e de suas aplicações, o crescimento contínuo, as tecnologias ainda muitas a ser funcionantes, mas muitas já funcionando, os governos mais receptivos.

E especular, na utopia de que o mercado descentralizado existe sem o poder do preço e do dinheiro, quem governa o mundo é o dinheiro, não seria diferente aqui, por mais que o sonho de Satoshi fosse o meu também.

E nos encontramos em um mercado sem lei, o que desencoraja grandes investidores, que não tem porque correr risco, enquanto possuem hedges bem mais consistentes e rentáveis, com muito menor risco.

Afinal, quem perde dinheiro em mercado especulativo, são em grande maioria, os aventureiros, os mesmos que estão aqui se aventurando na possibilidade, de assim como perde-se, poder ganhar muito.

E é por isso que não se deve alocar o grande capital individual no alto risco, já que o alto risco é a possibilidade de perder.

Enquanto isso, estamos diante de um cenário de curto prazo, onde os que não entendem a temporalidade do mercado, vendem seus ativos na iminência da perda, e os que entendem, aprendem a ganhar com a perda, ou mesmo aprender a perder menos.

De qualquer forma, sou também um aventureiro, com gosto, navegando no alto risco do mercado de ativos, e cada vez mais fascinado com o valor da rede, e a proporção de que pode chegar.

Mesmo que seja contra o racional, que opera em grande parte, e deve, para não perdermos o que não temos, a intuição, com a interpretação, o conhecimento, nos leva a caminhar tranquilos, quando sabemos utilizar o racional junto a interpretação.

O preço do bitcoin é alto, então as tendências de altas e baixas nesse mercado volátil tendem a ter muitos ganhos, e muitas perdas. Não se deve esquecer de deixar as ordens de stop, que evitam maior perda, levando em conta, novamente enfatizo, a volatilidade desse mercado.

Quem está investindo no steem, claro que amargura o retorno a curto a passos lentos, e se pensa no curto é para amargurar, não faz sentido investir no steem a curto prazo, já que o SP, tem um tempo longo de retirada, e mesmo assim sempre percorre a história que vemos com o bitcoin, a morte anseia a angústia do homem.

Que logo em pensamento, e por vezes em ato, mata o que tiver que matar, seja para benefício, seja pela sobrevivência, quanto mais instintivos e imaturos, mais agimos impulsivamente, e é onde os traders experientes ganham.

Eu confesso com certo ar de acredito que todos deveriam fazer isso, sigo recomendações de analistas diferentes, que acredito serem muito bons no que fazem, já que não vivo disso, e utilizo as argumentações para aprender a interpretar junto ao saber que adquiro dos meus estudos e vida.

Quem sabe um dia possa viver. Como trouxe ontem a vida nos ensina a cada momento, é só estar disposto a aprender, todos nós somos capazes de aprender.

Estou tranquilo, se o dinheiro que está aqui estivesse em bitcoin, teria perdido muito mais, e até mais tranquilo, o mercado está em promoção há um tempo, agora mais ainda, e quem quiser me vender só entrar em contato no discord, compro ativos diferentes, e trabalho com conta itaú e santander, postarei um protocolo para [1].” class=”glossaryLink ” target=”_blank”>P2P futuramente, para ficar mais claro.

Enquanto isso, vou me organizando, preparando estratégias, ouvindo especialistas, e lendo tudo que o tempo permite ler, sem nenhuma angústia em relação ao valor do mercado que me aventuro aqui, claro que estaria mais feliz com os preços lá no alto, mas fico também com os preços lá em baixo.

Ainda tenho que me posicionar melhor para as altas, e me posicionar melhor nas quedas, mesmo que nessa queda esteja melhor posicionado.

Esses dias vi uma entrevista de um grande investidor, que saber ganhar é o mais fácil, e saber perder que é o mais difícil. E quando o mercado cai assim, perdemos, podemos perder momentaneamente, ou podemos perder como ansiosos que vendem tudo na angústia da morte, e efetivamente perdem o valor aplicado.

Lembro que o real está bem desvalorizado, e que o steem e SBD estão dando um banho nele. É hora de capitalizar!

E hoje escrevo aqui, tranquilo como um grilo, esperando até onde vai cair, sabendo que vamos subir, sem saber quando, mas quando subir, podemos ganhar no curto, mas no longo prazo, quando subir mesmo, isso sim nos fará ver que ser aventureiro e nos arriscarmos nessas aventuras, chegaremos ao verdadeiro prêmio, e assim o tesouro terá seu real valor, e tenho certeza que será recompensador.

Até mais! Obrigado pela leitura!

Obs: Esse é um texto de opinião, e não recomendação de investimento.

(Matheus ggr)

Fonte: https://steemit.com/pt/@matheusggr/investimentos-3-em-busca-do-tesouro-quanto-mais-dificil-a-aventura-maior-valor-ele-tem

Guia do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: http://guiadobitcoin.com.br/feed/



BITCOIN – JÁ OUVIU FALAR SOBRE ELE?




O seu negócio é criptomoedas? Então receba gratuitamente a primeira publicação sobre o assunto no Brasil, veja mais: É amante de …

Macron classifica decisão de Trump de “ilegal” e falará com ele esta noite – Notícias


Paris, 31 mai (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, qualificou nesta quinta-feira de “ilegal” a decisão dos Estados Unidos de sobretaxar o aço e o alumínio importado da União Europeia (UE), e adiantou que hoje mesmo falará com o chefe de Estado americano, Donald Trump.

Segundo a emissora “BMFTV”, o presidente francês lamentou a aplicação imediata dessa medida, que considera “um erro”.

O ministro das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, também condenou uma decisão que tachou de “inaceitável”, e advertiu que “serão tomadas medidas proporcionais de taxação em relação aos Estados Unidos”, em declarações à emissora “LCI”.

O secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, indicou durante a tarde que o seu país não ampliará a isenção de tarifas para a UE, o Canadá e o México, como tinha prometido em um primeiro momento, e explicou que a imposição de taxas de 25% e 10% sobre o aço e o alumínio, respectivamente, começarão a ser aplicadas a partir de amanhã.

A Comissão Europeia anunciou hoje que denunciará amanhã os Estados Unidos na Organização Mundial do Comércio (OMC) por causa dessas tarifas, além de impor “medidas de reequilíbrio” para proteger a indústria da UE.

John McAfee anuncia moeda 'Fiat' apoiada por cripto, que pode ser resgatada por tempo face a ele


John McAfee está lançando seu próprio " fiat " moeda apoiada por criptomoeda, o McAfee Redemption Unit (MRU), em 25 de junho, de acordo com seu tweet de ontem, 29 de maio.

O McAfee – do McAfee Antivirus Software – havia originalmente twittado sobre sua própria moeda em 28 de maio, incluindo uma foto de seu rosto em uma conta fiduciária:

Após tomada local Crypto-News India relatou sobre o falso McAfee "dólar “A McAfee então confirmou que o tweet não era uma farsa e que ele estava falando sério sobre sua intenção de lançar sua própria moeda.

A McAfee disse à Crypto-News India em um follow-up que o MRU, ou McAfee Promissory Note, será conectado a um blockchain por tokens e pode ser resgatado por até 100 minutos – dependendo da denominação do bilhete – de tempo pessoal com ele em um local em qualquer lugar

Para que os detentores da nota possam resgatá-la para uma reunião pessoal, eles devem aparecer em um endereço no México entre as 13:00 e as 15:00, onde receberão uma data , tempo, um local em qualquer lugar do mundo para se reunir com a McAfee.

A McAfee disse à Crypto-News India que “A redenção é p tornou-se muito caro ”:

“ Meus seguidores são extremamente leais e tenho certeza de que muitos irão gastar tempo e enormes despesas pela oportunidade de passar um tempo particular comigo. Veja o que isso pode fazer com o valor fundamental de cada unidade de resgate. Se o valor de uma unidade é baseado mesmo remotamente no custo de resgate, que as pessoas estão dispostas a pagar, então as notas vão disparar imediatamente. Mas a grande chave está na maneira como estruturei os sites de leilão. Não posso te dizer mais agora. ”

No caso de um titular de uma Nota Promissória da McAfee desejar converter a nota em vez de resgatá-la, ela a enviará à Fundação MRU, na qual seu valor será enviado ao titular. carteira criptográfica

A McAfee observa que 341.000 diferentes denominações foram impressas, com 6.05 milhões de unidades de resgate. Cada MRU vale atualmente US $ 9,95, e as chapas de impressão da moeda foram destruídas, impedindo a impressão de qualquer fatura adicional.

A McAfee também fez manchetes em fevereiro quando relatou que cobra US $ 105.000 por tweet para promover criptomoedas e projetos blockchain.

“Ele vai colocar a sociedade contra nós”, diz caminhoneiro sobre Temer – 28/05/2018 – Mercado


Alexandre Bastos de Araujo, 46, é caminhoneiro há 28 anos. Assim como o pai, dois irmãos e um sobrinho. A família, que vive em Esteio, na região metropolitana de Porto Alegre, está entre o grupo de caminhoneiros que segue em paralisação no Rio Grande do sul nesta segunda-feira (28). 

“Não é uma greve, é um movimento para chamar a atenção do governo, para partir dele a redução de mordomias, de encargos. A carga tributária é muito alta, é isso que a gente está reivindicando. Os motoristas não querem seguir viagem porque não tem lógica tirar do óleo diesel e repassar para a gasolina. O governo já fez promessas e não trouxe benefício nenhum. Isso é uma conta injusta, quem vai pagar é a sociedade e ele vai colocar a sociedade contra nós”, diz ele. 

Segundo Alexandre, o movimento é “geral”, com envolvimento em massa de caminhoneiros dos três estados da Região Sul. Ele diz que nas quase três décadas em que trabalha com transporte, nunca teve tanta dificuldade como agora. 

“Chegamos ao fundo do poço. A carga tributária está nos esmagando. A gente já tinha dado recado em 2015, o governo fez pouco caso”. No final da tarde de segunda, ele estava entre os caminhoneiros que fez carreata pelo Centro de Porto Alegre até o Parque Moinhos de Vento, onde encontraram um grupo a favor da intervenção militar, que também segurava faixas em apoio à paralisação. Alexandre, porém, diz que a pauta não é uma das prioridades do movimento agora. 

“Não vou opinar sobre isso aí”, respondeu à reportagem. “O nosso objetivo é que o governo faça uma conta melhor, que não ponha a sociedade contra os caminhoneiros. A gente não quer que a sociedade pague essa conta. Esse movimento é geral, tu vê os carros buzinando [em apoio], a sociedade está junto com a gente”. 

De acordo com informações do governo do Rio Grande do Sul, há 241 pontos sendo monitorados ainda com movimentação de caminhoneiros, na região metropolitana e no interior. “As reivindicações legítimas foram atendidas em grande parte, agora nós damos sequência às operações para dar andamento ao abastecimento”, declarou o vice-governador, José Paulo Cairoli (PDS). 

No município de Charqueadas, a 60 km de Porto Alegre, um protesto de caminhoneiros e apoiadores, em frente à fábrica da GKM, bloqueou uma rodovia temporariamente. Mas o Comando Rodoviário da Brigada Militar, a polícia militar gaúcha, diz que nenhum dos 131 pontos que seguem com protestos em rodovias estaduais está bloqueado. Os manifestantes estariam pedindo apenas a parada dos caminhoneiros. 
 

Durante o dia, houve protestos também em frente à Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), que atende Rio Grande do Sul, parte de Santa Catarina e Paraná, além de outros estados por cabotagem. As cargas de combustíveis que saíram do local, para abastecer o Aeroporto Internacional Salgado Filho e viaturas de segurança pública, foram escoltadas pelo Exército e pela Brigada.



Diante do local, dezenas de pessoas, incluindo mulheres e crianças, estavam acampadas com faixas pedindo a intervenção militar e “fim da roubalheira”. Em outro ponto, na mesma via, outro grupo segurava um cartaz dos “motoristas de aplicativos pela redução dos combustíveis”. Comércios locais, como borracharias, guinchos e oficinas exibiam placas de apoio. Uma delas, à porta do estabelecimento, dizia: “somos todos caminhoneiros”. 



O Gabinete de Crise do governo do Rio Grande do Sul, criado para atender as questões geradas pela greve dos caminhoneiros, diz que as situações mais graves no estado são as de cargas vivas, transporte de rações e gargalos para setores de avicultura, suinocultura e laticínios no interior. 

Estoques de leite seguem sendo descartados, mas ocorrências para distribuição de medicamentos já diminuíram. Dados consolidados, apresentados no fim da tarde, apontam que 72 postos de Porto Alegre já voltaram a ter combustíveis, além de 14 na região metropolitana e 88 no interior.

Laszlo Hanyecz em Por que Bitcoin ainda é o único sabor de cripto para ele


Você pode pensar que nunca ouviu falar de Laszlo Hanyecz, programador baseado na Flórida que trabalha para a empresa de varejo online GoRuck, mas provavelmente estaria errado – Hanyecz estava por trás da compra inspiradora de duas pizzas do Papa John’s por 10.000 Bitcoin (BTC) em 22 de maio de 2010, tornando esta semana uma celebração do aniversário de oito anos do Pizza Day.

Mas a transação não envolveu apenas uma pessoa: Jeremy Sturdivant, também conhecido como Jasco, participou do negócio de pizza Bitcoin original como o destinatário dos 10.000 BTC que ele transformou em duas pizzas.

Desde a fatídica primeira transação gravada do Bitcoin para um bem físico, o caso de uso da moeda decolou, com os clientes agora podendo usar o Bitcoin para negócios imobiliários, compras online, reservas de aviões e, é claro, pizza.

O Cointelegraph teve a oportunidade de falar com Laszlo e Jeremy esta semana sobre suas opiniões sobre o Bitcoin, como eles se sentem sobre o legado da “Bitcoin Pizza” e seu tipo favorito de pizza.

Cointelegraph: Você provavelmente faz essa pergunta muito, mas eu tenho que perguntar. Como 10.000 Bitcoins valem cerca de 80 milhões de dólares hoje, você já se arrependeu de ter pago 10.000 BTC por duas pizzas?

LH: Você sabe, eu não me arrependo. Eu acho que é ótimo eu ter feito parte da história inicial do Bitcoin, e as pessoas sabem sobre a pizza e é uma história interessante, porque todo mundo pode se relacionar com isso e ser como – “Oh meu Deus você gastou todo esse dinheiro! ” Eu também estava dando suporte técnico aos usuários nos fóruns e eu portei o Bitcoin para o MacOS, e você sabe, algumas outras coisas – consertar bugs e outros, e eu sempre quis que as pessoas usassem o Bitcoin e comprar a pizza Uma maneira de fazer isso. Eu não achei que ficaria tão popular quanto ele, mas isso tem sido uma história realmente cativante para as pessoas.

CT: Então você usa o Bitcoin na vida cotidiana?

LH: Sim, eu tento sempre que posso. Eu comprei muitas coisas ao longo dos anos com isso, eu brinco com o software Bitcoin e coisas assim, mas eu tento mantê-lo como um hobby.

Mas eu realmente não usei muito o Bitcoin em pagamentos cara a cara. Eu fiz isso principalmente online. É uma daquelas coisas em que gosto de ficar de olho e gosto de participar on-line, mas no que diz respeito a coisas cara-a-cara, sinto que não é realmente o melhor. Isso tende a ser mais frustrante, e o objetivo é que o Bitcoin se torne melhor que o status quo, certo?

CT: Qual é a sua criptomoeda favorita?

LH: Bitcoin! [Risos]

CT: Qual sua pizza favorita?

LH: Pizza? Eu gosto do Supremo.

CT: Em seu post original do primeiro Dia da Pizza, você comparou seu desejo de comprar uma pizza com a compra de um prato de café da manhã do hotel. Qual é o seu prato ideal de café da manhã?

LH: Oh, eu não sei. Eu gosto de ovos, bacon, panquecas – você sabe, coisas padrão.

Apenas para expandir isso – a razão que eu comparei dessa forma – eu estava pensando na experiência de pegar o telefone e dizer “Ei, eu gostaria de café da manhã no quarto 123”, e eu só sou cobrado na minha conta e eu recebo a comida entregue para mim – eu não me importo como eles fizeram isso. Quer seja um contratado, ou o Papa John, ou quem quer que o traga. O que eu estava tentando fazer era deixar claro que eu não queria que alguém me enviasse um cartão de presente de Papa John, ou um crédito de Domino ou qualquer coisa assim – eu queria comida e queria pagar Bitcoins por comida. Porque se eu posso comprar comida com isso, então é tão real quanto qualquer outro dinheiro, certo? Comida é uma necessidade básica – se eu posso comer do Bitcoin, eu posso viver fora do Bitcoin.

CT: O seu trabalho atual envolve o trabalho com criptomoedas?

LH: Eu realmente não gosto de me envolver nisso como um negócio principal, é meio que um projeto paralelo para mim. Eu sei que é meio estranho explicar para as pessoas, mas eu sinto que isso é mais divertido para mim – do que se fosse como uma coisa das nove às cinco de “Oh, você sabe, vamos fazer alguns negócios de criptografia. ” Eu não quero ser um desses caras com um esquema fraudulento da ICO ou algo parecido.

Recentemente, no meu trabalho, eu meio que convenci as pessoas aqui a aceitar o Bitcoin e, sendo um desenvolvedor, eu o integrei em nosso site. Estamos tentando ver como isso vai agora. As pessoas aqui estão animadas com isso, elas estão animadas sobre o que eu fiz e tudo. E então estamos tentando. Eu estou meio que aplicando meu passatempo no trabalho agora, então é muito legal quando você pode fazer isso.

CT: Você já pensou em comprar uma pizza com outras criptomoedas além do Bitcoin?

LH: Eu gosto de Bitcoin. Eu estava por perto cedo, quando era apenas Bitcoin, e para mim, as moedas de copycat ou o que você quiser chamá-las – você sabe que 90% dessas coisas são simplesmente um copy-paste do Bitcoin, e eles mudaram o logo, ou eles mudou alguma coisa. Eu não estou tão interessado nesses, estou interessado em Bitcoin.

CT: Você acha que sua compra original de pizza Bitcoin influenciou diretamente o fato de que agora você pode comprar pizza e outros alimentos com o Bitcoin?

LH: Eu gostaria de pensar que o que eu fiz ajudou. Mas acho que se não fosse eu, alguém teria aparecido. E talvez não fosse pizza. Mas eu acho que o Bitcoin estava meio destinado a ficar grande, e eu não sabia tudo sobre o Bitcoin naquela época – quer dizer, eu só estava jogando com ele há alguns meses, e eu descobri como fazer o meu, eu realmente escrevi o primeiro minerador de GPU – e foi assim que consegui todos aqueles Bitcoins que eu estava dando.

CT: Você acha que faz sentido as pessoas usarem o Bitcoin para comprar tipo pizza agora?

LH: Se todo mundo quisesse pagar por pizza com Bitcoin agora – não funcionaria – eles tentariam, eles perceberiam que suas transações não estão confirmando, e eles perderiam o interesse. E é assim que estamos hoje, certo?

Em dezembro, todo mundo ficou como “Bitcoin, Bitcoin, Bitcoin” e depois “Oh meu Deus, minha transação está lá há 12 horas, o que está acontecendo, essa coisa é uma droga!” As pessoas aprenderam como funciona e nós realmente vimos o mercado de taxas trabalhando e tudo isso, então eu acho que é realmente emocionante, mas eu não tenho idéia de como isso vai acontecer, eu acho que é realmente interessante de assistir.

CT: O que seria necessário para o Bitcoin se tornar mais amplamente usado?

LH: Eu sei que vocês cobriram quando eu fiz a coisa da Pizza Lightning. Eu sinto que quando algo assim – a Rede Lightning ou algo semelhante a ela – acaba se tornando mainstream, utilizável para as pessoas. Eu acho que é aí que se tornará mais interessante realmente gastar bitcoins face a face.

CT: Como você acha que a Lightning Network tornará o Bitcoin mais popular?

LH: A Rede de Iluminação também não é perfeita, tem problemas, pode ser abusada de várias maneiras, mas é um passo nessa direção, e para mim, se algo como Lightning Network decolar, eu acho que você vai ver todos os varejistas on-line apenas mudam para ele porque ninguém quer usar MasterCard, Visa e PayPal.

Eu acho que a Rede Lightning é definitivamente o objetivo lá, para trazer mais usabilidade para as pessoas, porque realmente permite pagamentos instantâneos, e os pagamentos de Bitcoins não são instantâneos. Se você está aceitando com zero a confirmação do pagamento, você não está realmente fazendo isso corretamente. E não há problema em fazer isso se você vai estender a confiança para as pessoas – porque a mesma coisa acontece com um cartão de crédito – tudo que você tem é a promessa de hoje, você não foi realmente pago. Então, em algumas empresas, tudo bem, mas esse não é o espírito do Bitcoin, você não deveria confiar em ninguém, você deveria ser capaz de dizer “Ei, eu tenho esse Bitcoin, e aqui está a prova criptográfica”. A Rede Lightning também pode nos devolver um pouco da privacidade que as pessoas originalmente pensaram erroneamente que tinham.

CT: Na foto de sua família comendo a “Lightning Network Pizza”, seus filhos estão vestindo camisetas “I <3 Bitcoin”. Você educa seus filhos sobre o Bitcoin?

Photo

Fonte da imagem: Postagem de Laszlo Hanyecz em 25 de fevereiro na lista de discussão do Lightning-dev

LH: Liam é meu filho, ele tem sete anos e Amy, minha filha, tem nove anos. Eles realmente têm suas próprias carteiras de papel, possuem um milésimo de Bitcoin ou algo parecido. Eu mostrei a eles como ir no GDAX e coisas assim. Eu apenas fiz um marcador no computador deles para que eles pudessem verificar o preço. Eu mostrei a eles como multiplicar seu pequeno milésimo de Bitcoin pelo preço e coisas assim.

Passei o tempo explicando para eles, eles eram como:

– Papai, o que você está fazendo?

– Bitcoin

– O que é o Bitcoin?

Meus filhos são relativamente jovens, eu não posso realmente explicar as forças do mercado e coisas assim para eles ainda, mas eles entendem que mais é bom, e Bitcoin é bom, e que eu estou envolvido com o Bitcoin de alguma forma. Eu tento fazer com que eles aprendam, e acho que quando ficarem mais velhos, vou tentar ensiná-los coisas mais técnicas.

Jasco – o homem que ganhou 10.000 BTC vendendo duas pizzas
O Cointelegraph também teve a chance de falar com Jeremy Sturdivant, também conhecido como Jasco, que participou do negócio de pizza Bitcoin original como o destinatário desses 10.000 BTC que ele transformou em duas pizzas. Sturdivant, que disse ao CT que ele transformou o BTC de Hanyecz em uma viagem quando eles valiam algumas centenas de dólares, observou que ele ainda usa o Bitcoin em sua vida cotidiana “até certo ponto:”

“Fazer um contrato independente traz dinheiro de várias formas, e eu recebo em Bitcoin, Litecoin e até Dogecoin. No entanto, meus supermercados locais não aceitam, por isso, na maioria das vezes, eu o uso para colocá-lo em uso, além dos serviços […] on-line Steam, Humble Store e outros varejistas de videogames que aceitaram o Bitcoin durante muito tempo. das vezes que eu tinha tempo livre para jogos de vídeo. Certamente a maior parte da minha biblioteca Steam foi paga com o Bitcoin. ”

Quando perguntado sobre a maior quantidade de Bitcoin que ele já teve, Sturdivant estima que seja perto de 40.000 devido à mineração e comercialização no início:

“Eu nunca vi o Bitcoin como um investimento, e embora seja fácil olhar para trás e dizer ‘Eu poderia ter sido um milionário’, eu acho que é mais importante olhar para a mentalidade que eu tive durante a transação de pizza, não sendo aquela de adquirir um investimento, mas de fazer uso de uma forma de moeda. Se eu estivesse procurando acumular moedas, provavelmente não estaria no lugar certo na hora certa. ”

Sturdivant também observou que ele também continuou comprando e vendendo pizza em criptomoeda usando Bitcoin, Litecoin (LTC) e Ethereum (ETH), e que prefere pizza com carne e cebola roxa, embora “por um pouco de controvérsia, eu goste de ‘havaiano’. “pizza bastante.”



Laszlo Hanyecz em Por que Bitcoin ainda é o único sabor de Crypto para ele


Você pode pensar que nunca ouviu falar de Laszlo Hanyecz, programador baseado na Flórida que trabalha para a empresa de varejo online GoRuck, mas provavelmente estaria errado – Hanyecz estava por trás da compra inspiradora de duas pizzas do Papa John's por 10.000 Bitcoin (BTC) em 22 de maio de 2010, tornando esta semana uma celebração do aniversário de oito anos do Pizza Day .

Mas a transação não envolveu apenas uma pessoa: Jeremy Sturdivant, também conhecido como Jasco, participou do negócio de pizza Bitcoin original como o destinatário dos 10.000 BTC que ele transformou em duas pizzas.

Desde a fatídica primeira transação gravada do Bitcoin para um bem físico, o caso de uso para o moeda decolou, com os clientes agora capazes de usar Bitcoin para negócios imobiliários, compras on-line reservas de avião e, claro, pizza .

Cointelegraph teve a chance de falar com Laszlo e Jeremy esta semana sobre suas opiniões sobre Bitcoin, como eles se sentem sobre o legado da "Pizza Bitcoin" e seu tipo favorito de pizza.

Cointelegraph: Você provavelmente se perguntou muito esta pergunta, mas tenho que perguntar. Como 10.000 Bitcoins valem cerca de 80 milhões de dólares hoje, você já se arrependeu de ter pago 10.000 BTC por duas pizzas?

LH: Sabe, não me arrependo. Eu acho que é ótimo eu ter feito parte da história inicial do Bitcoin, e as pessoas sabem sobre a pizza e é uma história interessante, porque todo mundo pode se identificar com isso e ser [like] – "Oh my God você gastou todo esse dinheiro! " Eu também estava dando suporte técnico aos usuários nos fóruns e eu portei o Bitcoin para o MacOS, e você sabe, algumas outras coisas – consertar bugs e outros, e eu sempre quis que as pessoas usassem o Bitcoin e comprar a pizza Uma maneira de fazer isso. Eu não acho que seria tão popular como tem sido, mas tem sido uma história realmente cativante para as pessoas.

CT: Então você usa o Bitcoin no dia a dia?

LH: Sim, eu faço, eu tento sempre que posso. Eu comprei muitas coisas ao longo dos anos com isso, eu brinco com o software Bitcoin e coisas assim, mas eu tento mantê-lo como um hobby.

Mas eu realmente não usei muito o Bitcoin no rosto pagamentos imediatos. Eu fiz isso principalmente online. É uma daquelas coisas em que gosto de ficar de olho e gosto de participar on-line, mas no que diz respeito a coisas cara-a-cara, sinto que não é realmente o melhor. Ele tende a ser mais frustrante, e o objetivo é que o Bitcoin se torne melhor que o status quo, certo?

CT: Qual é a sua criptografia favorita?

LH: Bitcoin! [Laughs]

CT: Qual é a sua pizza favorita?

LH: Pizza? Eu gosto de Supreme

CT: Em seu post original do primeiro Dia da Pizza você comparou seu desejo de comprar uma pizza com a compra de um prato de café da manhã do hotel. Qual é o prato ideal para o café da manhã do hotel?

LH: Ah, eu não sei. Eu gosto de ovos, bacon, panquecas – você sabe, coisas padrão.

Apenas para expandir isso – a razão que eu comparei dessa forma – eu estava pensando na experiência de pegar o telefone e dizer "Ei, eu gostaria de café da manhã no quarto 123 ", e eu só sou cobrado na minha conta e recebo a comida entregue para mim – eu não me importo como eles fizeram isso. Quer seja um contratado, ou o Papa John, ou quem quer que o traga. O que eu estava tentando fazer era deixar claro que eu não queria que alguém me enviasse um cartão de presente de Papa John, ou um crédito de Domino ou qualquer coisa assim – eu queria comida e queria pagar Bitcoins por comida. Porque se eu posso comprar comida com isso, então é tão real quanto qualquer outro dinheiro, certo? Comida é uma necessidade básica – se eu posso comer de Bitcoin, eu posso viver fora do Bitcoin.

CT: Seu trabalho atual envolve o trabalho com criptomoedas?

LH: realmente não gosto de participar como um negócio principal, é meio que um projeto paralelo para mim. Eu sei que é meio estranho explicar para as pessoas, mas eu sinto que isso é mais divertido para mim – do que se fosse como uma coisa das nove às cinco de "Oh, você sabe, vamos fazer alguns negócios de criptografia. " Eu não quero ser um desses caras com um scam ICO ou algo assim.

Recentemente, no meu trabalho, eu meio que convenci as pessoas aqui a aceitar o Bitcoin, e, sendo um desenvolvedor, eu o integrei em nosso site. Estamos tentando ver como isso vai agora. As pessoas aqui estão animadas com isso, elas estão animadas sobre o que eu fiz e tudo. E então estamos tentando. Eu estou meio que aplicando meu passatempo no trabalho agora, então é muito legal quando você pode fazer isso.

CT: Você já pensou em comprar uma pizza com outras criptomoedas além do Bitcoin? [19659002] LH : Eu gosto do Bitcoin. Eu estava por perto cedo, quando era apenas Bitcoin, e para mim, as moedas de copycat ou o que você quiser chamá-las – você sabe que 90% dessas coisas são simplesmente um copy-paste do Bitcoin, e eles mudaram o logo, ou eles mudou alguma coisa. Eu não estou tão interessado nisso, eu estou interessado em Bitcoin.

CT: Você acha que sua compra original de pizza Bitcoin influenciou diretamente o fato de que agora você pode comprar pizza e outros alimentos com Bitcoin? ]

LH : Eu gostaria de pensar que o que eu fiz ajudou. Mas acho que se não fosse eu, alguém teria aparecido. E talvez não fosse pizza. Mas eu acho que o Bitcoin estava meio destinado a ficar grande, e eu não sabia tudo sobre o Bitcoin naquela época – quer dizer, eu só estava jogando com ele há alguns meses, e eu descobri como fazer o meu, eu realmente escrevi o primeiro minerador de GPU – e é assim que eu consegui todos aqueles Bitcoins que eu estava distribuindo.

CT: Você acha que faz sentido as pessoas usarem o Bitcoin para comprar tipo pizza agora?

LH : Se todos quisessem pagar por pizza com Bitcoin agora – não funcionaria – eles tentariam, eles perceberiam que suas transações não estão confirmando, e eles perderia o interesse. E esse é o tipo de lugar em que estamos hoje, certo?

Em dezembro, todo mundo ficou como "Bitcoin, Bitcoin, Bitcoin" e depois "Oh meu Deus, minha transação ficou lá por 12 horas, o que está acontecendo essa coisa é uma droga! As pessoas aprenderam como funciona e nós realmente vimos o mercado de taxas funcionando e tudo isso, então eu acho que é realmente emocionante, mas eu não tenho ideia de como isso vai acontecer, eu acho que é realmente interessante de assistir.

Demorou para o Bitcoin se tornar mais amplamente usado?

LH: Eu sei que vocês o cobriram quando eu fiz a coisa de Pizza Relâmpago . Eu sinto que quando algo assim – a Rede Lightning ou algo semelhante a ela – acaba se tornando mainstream, utilizável para as pessoas. Eu acho que é onde se tornará mais interessante gastar bitcoins face a face.

CT: Como você acha que a Lightning Network tornará o Bitcoin mais popular?

LH: The A Rede de Iluminação também não é perfeita, tem problemas, pode ser abusada de várias maneiras, mas é um passo nessa direção, e para mim, se algo como a Rede Lightning decolar, acho que você verá todos os varejistas on-line basta mudar para ele, porque ninguém quer usar MasterCard e Visa e PayPal .

Eu acho que o Lightning Network é Definitivamente, o objetivo é trazer mais usabilidade para as pessoas, porque realmente permite pagamentos instantâneos, e os pagamentos de Bitcoins não são instantâneos. Se você está aceitando com zero a confirmação do pagamento, você não está realmente fazendo isso corretamente. E não há problema em fazer isso se você vai estender a confiança para as pessoas – porque a mesma coisa acontece com um cartão de crédito – tudo que você tem é a promessa de hoje, você não foi realmente pago. Então, em algumas empresas, tudo bem, mas esse não é o espírito do Bitcoin, você não deveria confiar em ninguém, você deveria ser capaz de dizer "Ei, eu tenho esse Bitcoin, e aqui está a prova criptográfica". A Rede Lightning também pode nos devolver um pouco da privacidade que as pessoas originalmente erroneamente pensaram que tinham.

CT: Na foto de sua família comendo a “Lightning Network Pizza”, seus filhos estão usando camisetas do tipo “I <3 Bitcoin”. Você educa seus filhos sobre o Bitcoin?

 Foto "src =" https://cointelegraph.com/storage/uploads/view/f1f5bf544bab3b1f31630150a8a0932b.jpg "title =" Photo "/> </p>
<p dir= Fonte da imagem: O post de Laszlo Hanyecz em 25 de fevereiro na lista de discussão Lightning-dev

LH: Liam é meu filho, ele tem sete anos e Amy, minha filha, tem nove Eles realmente têm suas próprias carteiras de papel, possuem um milésimo de Bitcoin ou algo assim, eu mostrei a eles como continuar GDAX e coisas desse tipo. Eu apenas fiz deles um marcador no computador deles. para que eles pudessem verificar o preço, mostrei a eles como multiplicar seu pequeno milésimo de bitcoin pelo preço e coisas assim.

Eu gastei tempo explicando isso para eles, eles eram como:

– Papai, o que Você está fazendo?

– Bitcoin

– Oh, o que é o Bitcoin?

Meus filhos são bastante jovens, eu não posso realmente explicar as forças do mercado e coisas como isso para eles ainda, mas eles entendem que mais é bom, e Bitcoin é bom, e que eu estou envolvido com o Bitcoin de alguma forma. Eu tento fazer com que eles aprendam, e eu acho que quando ficarem mais velhos, vou tentar ensiná-los coisas mais técnicas.

Jasco – o homem que ganhou 10.000 BTC vendendo duas pizzas

Cointelegraph também teve a chance para falar com Jeremy Sturdivant, também conhecido como Jasco, que participou do negócio de pizza Bitcoin original como o destinatário dos 10.000 BTC que ele transformou em duas pizzas. Sturdivant, que disse ao CT que ele transformou o BTC de Hanyecz em uma viagem quando eles valiam algumas centenas de dólares, observou que ele ainda usa o Bitcoin em sua vida cotidiana "até certo ponto:"

. dinheiro em uma variedade de formas, e eu fui pago em Bitcoin, Litecoin, até Dogecoin. Meus supermercados locais não aceitam isso, então, na maioria das vezes, eu me vejo trocando para usá-lo, além dos serviços on-line […] Steam, Humble Store e outros varejistas de videogames aceitaram o Bitcoin durante a maior parte do tempo. vezes eu tinha tempo livre para jogos de vídeo. Certamente a maior parte da minha biblioteca Steam foi paga com o Bitcoin. ”

Quando perguntado sobre a maior quantidade de Bitcoin que ele já teve, Sturdivant estimou que seja perto de 40.000 devido a ambas mineração e negociação no início:

“Eu nunca vi o Bitcoin como um investimento, e embora seja fácil olhar para trás e dizer 'eu poderia ter sido um milionário', eu acho que é mais importante olhar para a mentalidade que eu tive durante a pizza transação, não sendo aquela de adquirir um investimento, mas de fazer uso de uma forma de moeda. Se eu estivesse olhando para acumular moedas, eu provavelmente não estaria no lugar certo na hora certa. ”

Sturdivant também observou que ele também continuou comprando e vendendo pizza em criptocorrência usando Bitcoin, Litecoin (LTC), e Ethereum (ETH), e que ele prefere pizza com carne e cebola roxa, embora “para um pouco de controvérsia, eu gosto muito de pizza 'havaiana'.” [19659048]

Consumidor-autor: entenda como ele influencia o marketing atual


Parece um tempo distante, mas a Internet apareceu de forma intensa no cotidiano a partir dos anos 90 e rapidamente revolucionou o consumo, as relações sociais e o marketing. Ela quebrou as barreiras de tempo e distância, além de democratizar os meios de comunicação.

 

Segundo o Google Atelier Digital, alguns dados podem ser destacados:

– Houve um aumento de 764% de usuários online entre 2000 e 2014;

– No ano 2000, existiam 361 milhões de pessoas conectadas digitalmente;

– Já em 2014, o número atingiu a marca dos 3 bilhões;

– Hoje, metade do mundo está online e passa pelo menos 30 horas mensais conectada.

 

Diante desta nova realidade, é impossível separar o online do offline, situação que deixa o ser humano em um eterno onlife, onde acontece a união da realidade física com a virtual. O que difere uma realidade da outra é que, na virtual, o alcance é simultâneo e capaz de chegar a outro continente.

 

Pode-se ter ideia da quantidade de usuários assíduos através desta tabela:

 

Usuários de Internet (Milhões)

2011

2012

2013

2014

2015

2016

Fonte: PNAD

77,7

84,2

85,6

95,4

102,1

Fonte: TIC Domicílios

76,6

80,9

85,8

94,2

102,0

107,9

 

Em outras palavras, ter uma presença online é como comprar uma vitrine global e, como toda vitrine, ela precisa ter uma publicidade solidificada para atrair os olhares do seu público-alvo e também converter cliques em vendas.

 

De acordo com o 35o Webshoppers, o e-commerce brasileiro registrou crescimento de 7,4% no faturamento em 2016 e faturou R$ 44,4 bilhões. Apesar dos custos de uma loja virtual serem menores, a concorrência é maior e, por isso, é extremamente necessário investir em marketing digital e, principalmente, em conteúdo.

 

Face ao vasto e ilimitado acesso à informação, o consumidor passou a ser protagonista da sua própria escolha, tornando-se um consumidor-autor. Hoje em dia, o usuário não quer apenas comprar, ele deseja interagir com as marcas que adota e seguir seus determinados lifestyles.

 

Sendo assim, o segredo para conquistar, além de clientes, seguidores, é investir em conteúdos que abordem temas relevantes para os leitores. Acima dos desejados likes, no final, o que importa é o índice de engajamento e a taxa de conversão.

 

Escrever para formar e informar

 

A sociedade contemporânea busca por histórias reais e não aceita mais imposições. Conteúdo embasado, educacional e inspiracional estão entre os diálogos que conseguem prender a atenção dos internautas. Direto ao ponto: existe a necessidade de uma redação que traga pontualmente todas as referências que são questionáveis.

 

Marcado por clareza e objetividade, o texto jornalístico encontra-se em crescente entre as possibilidades de abordagem, levando ao público um conteúdo valioso. Portanto, a melhor maneira de criar relações fiéis entre marca e consumidor é melhorando sua comunicação e mostrando de maneira informativa quais são os reais oferecimentos.

 

Distribuic¸a~o de conteu´dos na web como ferramenta de marketing

 

A distribuic¸a~o de conteu´do por meio das empresas de tecnologia, como Google, Facebook, Snapchat e Twitter, e´ uma das possibilidades para os profissionais que empreendem em Marketing Digital. Ale´m disso, tambe´m e´ possi´vel distribuir conteu´dos por meio de um canal pro´prio online. Para isso, ter um site ou blog profissional e´ um requisito indispensa´vel para qualquer empresa.

 

E existem diversos meios de propagac¸a~o de conteu´dos, que podem e devem ser pensados e inclui´dos na estrate´gia, como as mi´dias sociais e ate´ mesmo os portais de noti´cias e vei´culos de mi´dia online.

 

Contudo, para alcanc¸ar o sucesso e´ preciso caprichar no Marketing de Conteu´do, que e´ uma estrate´gia que produz conteu´do relevante para atrac¸a~o do pu´blico. E precisamos levar em considerac¸a~o que portais, sites e age^ncias de noti´cias sa~o ambientes com grande concentrac¸a~o de conteu´do relevante e pu´blico que se interessa por essas informac¸o~es, ou seja, na~o se pode simplesmente cruzar os brac¸os e esperar que as pessoas visitem seu site e blog por livre e esponta^nea vontade, na~o e´ mesmo?

 

Primeiro e´ necessa´rio planejar a divulgac¸a~o dos conteu´dos respeitando seu funil (Aprendizado e descoberta > Reconhecimento do problema >Considerac¸a~o da soluc¸a~o > Decisa~o de compra) e alinha´-los aos ambientes editoriais que abrangem o assunto do conteu´do produzido. Isso porque, por exemplo, na~o faz sentido divulgar materiais sobre animais de estimac¸a~o na Exame.com, ja´ que a poli´tica editorial deste site so´ abrange nego´cios e relacionados.

Website: https://www.dino.com.br

BITCOIN EM QUEDA LIVRE – VEJA ONDE ELE VAI PARAR! | RODRIGO MIRANDA



Para saber mais sobre meu Curso Bitcoin Trader acesse: [ATENÇÃO] Não deixe seu número ou e-mail nos comentários, para saber mais sobre o curso ou grupos do whatsapp,…

source