A cadeia de aquisição estelar? Descubra o que as fontes estão dizendo


 Stellar acquiring Chain

Os relatórios da Stellar acquiring Chain estão flutuando nesta semana. Em 20 de junho, Fortune relatou que Stellar, o criador da moeda virtual XLM, está em negociações para comprar a startup blockchain baseada na Califórnia. Mas isso realmente vai acontecer?

Cadeia de Adquirir Estelares – Reais ou Falsos?

Rumores no espaço criptográfico tomam caminhos diferentes. Quando os falsos rumores da lista Coinbase se espalharam sobre o XRP o preço do Ripple subiu. Mas depois caiu quando as pessoas perceberam que não era verdade.

Quanto ao boato de Stellar ter adquirido Chain, a criptomoeda não disparou nem despencou. No entanto, isso não quer dizer que o último não vai acontecer. Mais sobre isso depois, porém

A notícia ainda está no DL. Fortune obteve suas informações de fontes anônimas próximas ao assunto, e embora isso não seja uma confirmação oficial, Fortune forneceu alguns números reais para acompanhar a aquisição ainda não confirmada.

Cadeia de Adquirir Estelar – Os Detalhes

De acordo com Fortune a Stellar (XLM) irá adquirir a empresa sediada em San Franciso por US $ 500 milhões. Este montante não será pago em capital ou em dinheiro – será na XLM.

Citando fontes próximas ao assunto, Fortune relatou que os patrocinadores da Chain receberiam pagamento em XLM. Eles serão capazes de manter ou vender logo após a transação.

Além dos números, Fortune tinha algo a dizer sobre a razão por trás da aquisição da Stellar pela Chain. Alegadamente, a Chain tem uma equipe fantástica de desenvolvedores de blockchain, e apesar de haver uma alta demanda neste campo, há uma oferta pequena.

Então, ao invés de tropeçar em um talentoso desenvolvedor de blockchain, Stellar está abertamente procurando por eles

XLM Daily Chart: June 21, 2018

Atualmente, Stellar (XLM) está sendo vendido por $ 0,22. Isso coloca a moeda abaixo de 2,95% nas últimas vinte e quatro horas

 Stellar adquiring Chain
Fonte: CoinMarketCap

No início do dia, a XLM tinha mais de US $ 40 milhões em volume de negociações diárias. Foi por isso que eu disse que era possível que as notícias da Stellar adquirindo a Chain fizessem com que o token caísse.

Se os investidores da Chain inundassem o mercado para que eles pudessem vender uma porcentagem de seus tokens XLM obtidos, pressão de baixa poderia ser colocada o preço de troca da XLM. Talvez não no longo prazo, mas definitivamente no curto prazo.

Com isso dito, no momento da impressão, o volume diário de negociação está abaixo de US $ 40 milhões. Neste momento, a XLM tem um volume de negociação de US $ 37.42M

The Takeaway

O que você acha da potencial aquisição? Você acha que isso beneficiará todos os envolvidos? Deixe-nos saber nos comentários abaixo

>> Bithumb Hack: $ 30M perdido, mas os investidores serão compensados ​​

Imagem destacada: Twitter

Se você gostou deste artigo Clique para compartilhar

BITCOINS – Descubra o Que os Grandes Bancos Não Querem Que Você Saiba




Para saber mais sobre meu Curso Bitcoin Trader acesse: [ATENÇÃO] Não deixe o seu número ou e-mail nos comentários, para saber …

Últimas Notícias Ripple | Descubra por que o XRP está baixo, baixo, baixo



É segunda-feira e os mercados de criptografia não parecem bons. Agora, muito disso tem a ver com o corte do Coinrail no fim de semana, mas essa não é a única razão pela qual certas moedas virtuais estão caindo. Por exemplo, o Ripple (XRP) tem dias melhores.

Neste artigo, veremos o gráfico diário da XRP, além de investigar algumas das notícias que surgiram sobre a empresa e moedas nesta semana.

Ripple Price Chart | 11 de junho de 2018

Ripple (XRP) está sendo vendido por US $ 0,57. Isso coloca a moeda para baixo 6,42% nas últimas vinte e quatro horas.

Fonte: CoinMarketCap

O preço do XRP caiu alguns centavos desde a semana passada. Em sexta-feira por exemplo, Ripple (XRP) foi vendido por US $ 0,66 em um ponto durante o dia.

Notícias da ondulação | Por que o XRP Down?

Como mencionado, o XRP provavelmente está sofrendo no mercado hoje devido ao hack Coinrail. No entanto, o Ripple está nos noticiários por outros motivos, e não podemos ignorar a possibilidade de que esses anúncios também tenham influenciado a queda de preço do XRP.

Ripple News – Outro processo da XRP

Então, na semana passada, surgiu a Ripple. empresa, está enfrentando outra ação judicial relacionada à moeda virtual XRP. As pessoas parecem estar apenas dando informações hoje, no entanto.

Numerosos relatórios surgiram que Vladi Zakinov entrou com uma ação contra Ripple Labs, Brad Garlinghouse, e mais de duas dúzias de pessoas anônimas. A queixa foi apresentada no Condado de San Mateo, e Zakinov alega que XRP é uma segurança controlada pela Ripple.

Nem todos ficaram satisfeitos com a notícia. A comunidade XRP levou ao Twitter para discutir o assunto. Alguns até criticaram o caráter do homem que entrou com a ação XRP.

Ripple News – vice-presidente sênior da Ripple Talks Crypto Laws

Em uma recente conversa com The Korea Times o vice-presidente sênior do Ripple falou sobre leis de criptomoeda. Especificamente, Eric van Miltenburg afirmou que a Coréia do Sul precisa tornar suas leis sobre criptografia menos rigorosas. Por ter mais regulamentos amigáveis, Miltenburg acredita que o país do Leste Asiático será capaz de se beneficiar mais da tecnologia.

Ripple News – A Cimeira de Singapura

Como a maioria de nós sabe, a Cimeira de Singapura teve lugar no fim de semana. Esta cúpula envolveu a reunião do presidente dos EUA, Donald Trump, e do ditador norte-coreano Kim Jong-un. Antes da reunião, pensava-se que poderia haver um efeito sobre a XRP nos dias seguintes à reunião dos dois líderes. Então, as pessoas estavam certas?

Na época, ninguém sabia se o efeito seria positivo ou negativo. Tudo o que sabíamos é que, na Ásia, a XRP é uma criptomoeda altamente popular, então era inevitável que a cúpula de Cingapura tivesse algum tipo de efeito sobre o preço das moedas. E o que você sabe? O preço do XRP caiu um dia após a reunião e a moeda está na zona vermelha.

The Takeaway

Colocando o negativo de lado, Ripple tem algumas coisas boas a seu favor. O XRP é popular, e o Ripple, a empresa, está constantemente expandindo sua comunidade e provando que não é alguém que evita agir de forma altruísta. Exatamente uma semana atrás, a Ripple doou US $ 50 milhões para universidades em todo o mundo.

Hoje não é o dia de Ondulação e tudo bem. Sempre há amanhã.

Imagem em destaque: Depositphotos / © BiancoBlue

Se você gostou deste artigo Clique para compartilhar

Bitpanda Adiciona IOTA | Descubra todos os detalhes antes de 14 de junho!


 BitPanda adiciona IOTA

Bitpanda adiciona IOTA: Todos os incidentes de hacking são lamentáveis, mas alguns mais do que outros. No fim de semana de 9 de junho, Coinrail, uma troca de criptografia sul-coreana, foi hackeada. O corte Coinrail era tão severo que todas as 10 maiores moedas do mercado estão despencando hoje. Algumas moedas caem por causa disso e, na realidade, elas deveriam estar celebrando.

Tome IOTA, por exemplo. Essa moeda virtual tem algumas novidades interessantes, mas ela passa despercebida porque as massas estão focadas principalmente no rescaldo do hack Coinrail.

Não vamos fazer isso, no entanto. Vamos dar ao IOTA o reconhecimento que merece esta semana.

IOTA News | Bitpanda Adiciona IOTA

IOTA deveria ter entrado nesta semana sentindo-se confiante. Por quê? Porque há algo muito grande acontecendo no final da semana. O que é isso? Bem, na semana passada – 7 de junho, para ser exato – Bitpanda anunciou que adicionará o MIOTA à sua lista de ofertas esta semana. E, como agora sabemos, essa notícia foi deixada de lado por causa do que aconteceu com o Coinrail e dos efeitos que está tendo no mercado como um todo.

Quanto ao motivo pelo qual o intercâmbio decidiu adicionar MIOTA, a equipe de Bitpanda forneceu as seguintes razões: primeiro, disse que era aparente que a comunidade de criptografia queria que a troca oferecesse MIOTA. Em segundo lugar, diz-se que a equipe está fascinada com a tecnologia da IOTA.

Há algumas coisas que vale a pena mencionar antes de você gritar a notícia dos telhados, no entanto. Observe o seguinte: A) MIOTA será "comércio apenas" no início, e B) será adicionado na quinta-feira, 14 de junho.

>> Parecer: Cashless Society Red Flags – Você confia em bancos que muito? 19659010] Notícias IOTA Price | 11 de junho de 2018

Neste artigo, eu mencionei que o IOTA está no mercado hoje. Agora é a hora de fornecer não apenas declarações, mas números reais.

Atualmente, a IOTA (MIOTA) está sendo vendida por US $ 1,37. Isso coloca a moeda para baixo 4,10% nas últimas vinte e quatro horas.

 BitPanda adiciona IOTA

Fonte: CoinMarketCap

The Takeaway

O que você acha das notícias de Bitpanda adicionando IOTA? Você acha que mais pessoas deveriam falar sobre isso hoje, ou o hack é uma coisa justificável para as pessoas se concentrarem?

Imagem em destaque: Twitter

Se você gostou deste artigo Clique para compartilhar

Descubra o que é ransomware e como se proteger


Não é de hoje que os ataques de Ransomwares pautam os debates e preocupações no meio da segurança digital. Ainda em 2011, pouco popularizado, seus perigos deste tipo de sequestro de dados já eram alertados em meios de comunicação especializados. E desde então, a modalidade de crime cibernético vem ganhando notoriedade por sua sofisticação e números impressionantes.

No início do ano passado foi diagnosticado um aumento de 300% na quantidade de ataques durante o ano de 2016 em relação a 2015. Os números de janeiro de 2017 apontavam cerca de 4 mil ataques detectados diariamente de acordo com dados do governo dos Estados Unidos.

O caso dos ataques a NHS, empresa que faz a gestão de hospitais no Reino Unido, é emblemático. Relatado em maio de 2017 pelo jornal britânico The Telegraph, este ataque conseguiu atingir 47 hospitais administrados pela empresa, paralisando as atividades de muitos deles. No mesmo mês, um ataque massivo do Ransomware WannaCry conseguiu atingir mais 200 mil organizações em 150 países.

Para as empresas de médio e pequeno porte, tanto a avaliação de 2017 como a expectativa para 2018 não são das mais animadoras para quem está preocupado em proteger seus dados. “O Ransomware continuou dominando os debates em torno da cibersegurança em todo o mundo em 2017. Pequenas e médias empresas tiveram de pagar milhões de dólares de resgate em troca do desbloqueio dos seus dados criptografados pelos ataques – e esses ataques aparecem em 65% dos e-mails maliciosos enviados por sistema Q3. Posso garantir que não há a menor possibilidade de que isso diminua em 2018”, diagnosticou Alison Denisco, analista e redatora do empresa Tech Republic – fórum norte-americano voltado aos debates em torno de tecnologia da informação.

Daniel Lima, CEO da Cálix, empresa de São Caetano que oferece serviços de segurança digital, nos explica que o “Ransoware” é uma terminologia recente para uma prática que acontece bem antes da existência da respectiva terminologia e que tem início quando os sistemas de informação e a internet passam a serem estruturantes na sociedade. Ele afirma que em mais de 20 anos atuando na área de tecnologia presenciou de perto alguns casos em grandes corporações e tomou conhecimento de muitos outros, de organizações vítimas da prática de sequestro de dados.

“A primeira vez que presenciei isso profissionalmente foi em 1999. À época fui contratado para acompanhar uma ordem judicial de apreensão de dados em um caso de família onde a comprovação do patrimônio familiar somente poderia ser comprovada por meio dos arquivos de computadores, que havia sido ocultado por uma das partes. De lá para cá, as técnicas se aperfeiçoaram bastante e hoje são possíveis ataques em massa. De qualquer forma, creio que os números são bem maiores do que os que são divulgados. Uma empresa vítima de Ransonware fará de tudo para que essa situação não se torne de conhecimento público. É a credibilidade dela que está em jogo”, analisou.

Os Ramsonwares são considerados mais sofisticados do que os spywares, malwares, trojans e outros softwares que se dedicam a causar danos aos computadores e dados alheios. Além disso, é considerado o “vírus” mais rentável da história da internet. O primeiro registro de um ataque de Ransomware, já com esta nomenclatura, data de 2015, nos Estados Unidos. O caso se refere a um ataque global chamado WannaCry (ou WannaCrypto).

“O Ransoware é um software e como tal evoluiu, chegando ao ponto de poder realizar um ataque em massa. Para mim o divisor de águas foi um worm desenvolvido pela CIA que criou um malware com a missão de parar as usinas nucleares do Irã. O nome do programa era Stuxnet e foi de um tremendo êxito. Infectou os computadores dos engenheiros iranianos que não tinham acesso a internet, infiltrou-se na rede interna das usinas e trincou a centrífugas nucleares”, conta Daniel.

Ransomware

Como funcionam os Ransomware?

Resumidamente, o Ransomware entra em um computador como um vírus qualquer e ali dá início a sua instalação. É um programa desenvolvido para entrar no computador do alvo, assumir o controle da máquina, criptografar todos os arquivos e o usuário somente terá seus dados de volta se tiver a chave que descriptografa esses arquivos. Essa chave somente é obtida após o pagamento solicitado por quem detém essa informação. Após o sequestro dos dados, o programa apresenta uma mensagem informando o valor do resgate em troca do desbloqueio dos dados. Este resgate varia entre criptomoedas e moedas tradicionais.

“Estes programas de computadores são desenvolvidos por pessoas com elevado grau de conhecimento em vulnerabilidades de sistemas operacionais e dos softwares mais comumente utilizados, como browsers, clientes de e-mail, editores de textos, etc. Apesar dos ataques noticiados serem os das grandes corporações, ainda sim, os pontos mais vulneráveis são os usuários finais. Em grandes Datacenters há equipes de engenheiros de software, especialistas em segurança, entre outros, trabalhando diariamente para manter os dados protegidos. Mas um usuário final não tem toda essa estrutura de segurança da informação”, explica Daniel Lima.

Ransomware

Recomendações de segurança

Levando em consideração que já está dada publicamente a dificuldade em remover Ransomwares, o que muitos especialistas recomendam é um cuidado maior com a prevenção, que pode valer mais a pena para muita gente do que contratar caríssimos serviços de segurança. Tomar cuidado para não clicar em banners aleatórios na maioria dos sites da internet e evitar navegar em páginas que podem conter ameaças, como sites de pornografia, de streamings clandestinos, downloads clandestinos, e por aí vai.

“Atualmente há uma área de TI que atua na continuidade de negócio, que é o estudo, planejamento e operação de uma espécie de “backup de alta disponibilidade”. Ou seja, se houver qualquer problema, desde um desastre ambiental até um ataque cibernético, a operação rapidamente tem como repor os dados em outro local e, para o cliente final, isto é imperceptível. Mas mesmo com esta rápida reposição de dados, podem ser chantageados a ter de recomprar os dados de seus clientes para que não sejam divulgados”, alertou Lima.

O CEO da Cálix ainda recomenda que o usuário doméstico mantenha sempre dois backups atualizados de todos os dados, um na nuvem e outro num disco físico, que pode ser um HD externo. “Se tiver um profissional de TI de confiança ele pode montar isso para você, caso contrário há uma série de softwares e discos na nuvem que podem ajudá-lo nessa tarefa”, explicou Daniel Lima.

Agora, se você já está sob ataque, não se desespere em realizar logo o pagamento. Existem muitos relatos de situações em que o pagamento foi feito e a chave de liberação dos dados não foi fornecida pelos responsáveis pelos ataques. É o que diz a declaração de James Trainor, diretor do FBI na divisão de crimes cibernéticos, para a reportagem do BitDefender linkada no início desta matéria. Trainor ainda afirma que pagar o ransom logo de cara ainda pode incentivar outras organizações a investirem nesta prática.

Ransomware

“Se acaso for vítima, vale acionar a delegacia de crimes virtuais e ver quais são as orientações dadas. Contactar um profissional de TI especializado e ver se ele pode ajudar na recuperação dos dados. Se ainda assim não tiver nenhum resultado positivo, antes de pagar qualquer valor, caso tenha optado em fazê-lo, deve-se tomar cuidado para não cair em um golpe, ou seja, pagar e não ter a chave de descriptografia. Pedir que envie um arquivo que reconheça e saiba que foi criptografado pode indicar que quem solicita o pagamento, detém a chave que descriptografa os dados criptografados”, recomenda Daniel Lima.

Para concluir, Daniel defende que este tipo de crime é uma atualização digital de práticas que já existiam no passado, adaptadas a uma realidade em que todas as relações humanas podem passar por mediações digitais. A lição é para que o Estado e as forças de segurança pública se preparem para tal realidade e possam ajudar, de fato, as vítimas desses ataques.

“No aspecto mais amplo, econômico e corporativo, as empresas deverão investir muito mais em segurança da informação e na continuidade de negócio, bem como compreender a realidade de uma sociedade de base digital. Isto requer investimentos em estudos, pesquisas e formação continuada de seus parceiros. No aspecto prático, empresas vítimas de Ransonware podem quebrar e ter seus dados e de seus respectivos clientes expostos publicamente. Uma catástrofe em todos os sentidos”, analisou.

Ransomware: o que é e como se proteger?

Avalie