AB Inbev usa Ethereum em campanha de marketing


A AB Inbev usa Ethereum para revolucionar a forma como eles lidam com o marketing digital. A gigante da cerveja, responsável por 28% do mercado mundial de cervejas, lançou sua primeira campanha usando o Kiip, uma startup que foca em audiências super especializadas.

De acordo com o website, o Kiip é “uma plataforma de anúncios que usa os momentos para criar interações de usuários significativas, e gerar audiências personalizadas”. Outros clientes incluem a Coca-Cola, Campari e McDonald’s.

Em uma nota conjunta das duas empresa, o objetivo declarado é aos poucos parar com os anúncios intrusivos, e aos poucos passar toda as campanhas para o blockchain. Isso permite que os anúncios atinjam os consumidores em momentos específicos, e sejam mais relevantes para eles. “Estamos construindo uma companhia para os próximos 100 anos, e isso só pode ser feito com o rompimento de padrões tradicionais pela inovação, e colocando os consumidores no centro de tudo o que fazemos”, disse Lucas Herscovici, vice-presidente global de conexão com consumidores da AB-Inbev.

A campanha é toda desenhada usando a plataforma da Kiip, desenhada para aumentar a transparência e resolver problemas como fraude em anúncios. Ela faz isso deixando todos os dados disponíveis para os participantes da rede de anúncios mobile.

Diferentes métricas, como impressões, engajamento e preço, são registradas no Ethereum, e a AB Inbev pode verificar essas informações em tempo real. Essa abordagem reduz o tempo gasto monitorando métricas. Além disso, a cervejaria só paga por anúncios que cumpram seus critérios.

Essa é apenas mais um movimento da Inbev na direção do blockchain e das criptomoedas. Em março, eles se juntaram a um consórcio que experimenta os usos do blockchain em no ramo de logística global. O teste, realizado com a consultoria Accenture, verificou que “o blockchain pode reduzir os custos e aumentar a visibilidade da cadeia de suprimentos”.

 

 

 

Conheça o Mercado Bitcoin, maior corretora de criptomoedas da América Latina

AB Inbev usa Ethereum em campanha de marketing

3 (1 voto)


Autoridade Financeira polonesa diz que o comércio de criptografia é legal em decorrência da campanha anti-criptografia


A agência financeira da Polônia afirmou recentemente que o comércio de criptomoedas é completamente legal no país, de acordo com um comunicado oficial publicado em seu site em 6 de junho.

Em recente movimento, a Comissão de Supervisão Financeira da Polônia (KNF) buscou esclarecer a situação das moedas criptográficas e do comércio de criptografia, “reconhecendo as dúvidas jurídicas emergentes relacionadas ao funcionamento das bolsas e dos escritórios de câmbio.”

orquestrada campanha contra criptomoeda uso no país.

Em sua declaração mais recente, o KNF disse que os empresários não são proibidos de criptografia comercial desde que não há "regulamentos proibindo o comércio […] de criptomoedas".

No entanto, a autoridade financeira observou que o governo está focado no desenvolvimento de um quadro regulamentar para o mercado para impedi-lo dos riscos às vezes associados à criptografia, como lavagem de dinheiro evasão fiscal e financiamento do terrorismo.

O KNF mencionou que planeja introduzir um sistema regulatório para Bitcoin (BTC ) e altcoins que serão lançados oficialmente em 13 de julho de 2018.

No mês passado, o KNF anunciou planos para conduzir uma campanha de mídia social sobre os riscos dos investimentos em criptografia. Mais cedo, em meados de fevereiro, o Banco Central da Polônia admitiu que secretamente financiou uma campanha anti-criptografia de US $ 27.000 consistindo em um vídeo do YouTube sobre um homem perdendo todo o seu dinheiro depois de investir em criptomoedas.

Marca 600:PacCoin(PAC),Agradecimento e Campanha Bitcoin Solidário Rio do Sul.




Chegamos à marca dos 600,novamente, Muito Obrigado!!! Doações para Campanha Bitcoin Solidário(Enchente na cidade de Rio do Sul): BTC Address: …

Campanha Janeiro Branco chega a sua 5ª edição e ganha todo o país


Estudos apresentados pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e Mistério da Saúde do Brasil indicam que o Brasil tem experimentado um crescimento vertiginoso das problemáticas relativas à Saúde Mental/Saúde Emocional dos indivíduos e da sociedade como um todo. Segundo a OMS (dados de 2017), a sociedade brasileira é a recordista latino-americana em casos de depressão, a campeã mundial em relação à ansiedade e o 4º colocado em relação ao crescimento das taxas de suicídio entre os jovens da América Central e da América do Sul.

São altos os índices de violência (em domicílios, no trânsito ou em escolas), criminalidade, suicídios, alcoolismo, drogadição, depressão, preconceitos, entre outros, que colocam em risco o equilíbrio mental, emocional, comportamental e relacional dos indivíduos da nossa sociedade.

Porém, de acordo com psicólogo Leonardo Abrahão, idealizador da Campanha Janeiro Branco, apesar da necessidade evidente de colocar o assunto em pauta, muito pouco ainda se discute a respeito.

“Através da Campanha Janeiro Branco pretendemos estimular a criação de uma “cultura da saúde mental” no mundo e, ao mesmo tempo, difundir um conceito ampliado de Saúde Mental/Saúde Emocional como um estado de equilíbrio – individual e coletivo – sem o qual não é possível viver satisfatoriamente em sociedade. Escolhemos o mês de janeiro para mobilização pelo fato de que, por força cultural da simbologia atribuída à virada de ano, as pessoas estão predispostas a pensar sobre as suas vidas em diversos aspectos e, a cor branca, porque, também simbolicamente, queremos mostrar às pessoas que, como em uma folha em branco, qualquer um pode escrever e reescrever a sua própria história, desenhando e redesenhando novas possibilidades perante a vida”, pontua Abrahão.

Segundo o idealizador da Campanha que, a cada dia, ganha mais adeptos nas cidades brasileiras e nas redes sociais, urge sensibilizarmos as mídias, as instituições sociais, públicas e privadas, e os poderes constituídos, públicos e privados, em relação à importância de projetos estratégicos, políticas públicas, recursos financeiros, espaços sociais e iniciativas socioculturais empenhadas(os) em valorizar e em atender as demandas individuais e coletivas, direta ou indiretamente, relacionadas aos universos da Saúde Mental.

Com o slogan “quem cuida da mente, cuida da vida”, Abrahão, milhares de psicólogos(as), outros profissionais da saúde e cidadãos de todo o país estão se mobilizando para chamar a atenção de toda a sociedade – e, principalmente, das autoridades – para as questões e as demandas da Saúde Mental no Brasil e no mundo, uma vez que a Campanha nascida em Uberlândia(MG) em 2014 já se difundiu para outras nações e continentes.

Campanha ocorrerá em várias cidades do Brasil:

Em sua 5ª edição (2018), a Campanha Janeiro Branco contou com a poderosa ajuda da Internet para ser conhecida e admirada em todo o Brasil. Sites voltados às temáticas da psicologia, milhares de psicólogos(as) e outros profissionais ligados à saúde e à assistência social de todo o país estão aderindo à proposta e organizando ações em suas cidades, como, por exemplo, compartilhamento de posts, palestras-relâmpago sobre Saúde Emocional em salas de espera de hospitais, em escolas, empresas, igrejas, parques, praças, auditórios, faculdades e todos os espaços públicos e privados em que as pessoas possam ser inspiradas e incentivadas a pensarem sobre Saúde Mental em uma perspectiva preventiva, integral e em termos tanto individuais, quanto coletivos.

Além de palestras-relâmpago, profissionais da Saúde estão organizando distribuição de balões e fitas brancas em praças das cidades, tira-dúvidas virtual e presencial sobre Saúde Mental e a importância da Psicoeducação, entrega de panfletos explicativos sobre Saúde Emocional em escolas, em empresas e a proposição de projetos de lei às autoridades locais, regionais e nacionais para que o mês de Janeiro seja legalmente reconhecido como o Mês do Janeiro Branco e da Conscientização sobre Saúde Mental nos calendários oficiais dos municípios e estados brasileiros.

Mais detalhes sobre a programação e novidades, podem ser encontrados em: www.janeirobranco.com.br e www.facebook.com.br/campanhajaneirobranco

Serviço:
GRATUITO
Campanha Janeiro Branco – São Paulo
Data: 28/01
Horário: 9h às 12h
Local: Parque Ecológico Vila Prudente (Parque Lydia Natalizio Diogo)
Endereço: Rua João Pedro Lecór – Jardim Avelino, São Paulo – SP