Paralisação de caminhoneiros levou a aumento de frete grátis – 17/06/2018 – Mercado Aberto


Mais empresas de ecommerce passaram a oferecer frete grátis a seus clientes durante a paralisação dos caminhoneiros.

Antes da crise, cerca de 37% das empresas diziam isentar o cliente das entregas. Em 25 de maio, quando estradas tinham pontos de bloqueio, esse índice saltou para 46%, segundo a Ebit, que coleta dados sobre ecommerce.

“Foi para incentivar os consumidores a comprar, mesmo com prazos mais longos. A espera média de 12 dias em abril saltou a 32 dias no início de junho”, diz o diretor Pedro Guasti.

“As vendas caíram 3,6% nos dez dias da greve, em relação aos dez anteriores”, afirma Gastão Mattos, da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico.

“Parece pouco, mas no varejo online é significativo. Sobretudo as empresas maiores, que conseguem negociar com fornecedores, fazia sentido abrir mão de lucro e tentar retomar os pedidos.”

No Magazine Luiza, que deu frete grátis, a situação já se normalizou, diz Eduardo Galanternick, diretor-executivo de ecommerce da marca. 

“Houve um impacto em nossas margens, mas pelo menos seguimos com as vendas.”

A Via Varejo, dona das marcas Casas Bahia e Ponto Frio, escolheu incentivar a retirada de compras nas lojas físicas durante a paralisação e diz já ter voltado ao padrão anterior de entrega gratuita. 

Cerca de cinco dias após o fim da greve, as empresas retomaram a cobrança usual.

Procuradas, a Saraiva e a B2W, das marcas Lojas Americanas, Submarino e Shoptime, não quiseram se manifestar.

 

O que estou lendo
Ciro Gomes (PDT),
pré-candidato à presidência 

Atualmente em campanha, Ciro Gomes conta que está lendo a biografia de Winston Churchill, “Uma Vida”, escrita por Martin Gilbert.

“Churchill foi o maior estadista do século 20. Quase sozinho denunciava o nascimento perigoso da Alemanha de Hitler. Demoraram para entender que tinha razão e o convocaram para enfrentar o que seria a maior ameaça ao mundo.”

Para o ex-governador e ministro dos governos Lula e Itamar, o líder britânico “conseguiu segurar os alemães e construiu as alianças necessárias para derrotá-lo.”

Por que essa leitura? “Em tempos de crescimento do fascismo, é sempre importante ler sobre a vida de quem contribuiu tão fortemente para a derrota do nazismo”, afirma.

Ciro, que oscila entre 10% e 11% na pesquisa do Datafolha, está tecnicamente empatado com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), com 7%. 

Os dois pré-candidatos estão atrás do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), que tem 19% das intenções de voto, e da ex-senadora Marina Silva (Rede), com 15%, nos cenários que não consideram o ex-presidente Lula (PT).

 

Medicina popular brasileira

As redes de clínicas populares, que oferecem atendimento médico e odontológico de baixo custo, concentrarão seus investimentos em treinamento e tecnologia em 2018.

As franquias OdontoCompany e PartMed receberão R$ 23 milhões neste ano em recursos próprios. Parte se destinará a uma plataforma de agendamento online e a melhorias nos sistemas de gestão.

O restante será aplicado em treinamentos práticos. “Tivemos uma melhora significativa no faturamento depois que adotamos os treinamentos presenciais”, afirma Paulo Zahr, fundador das duas empresas.

A Orthodontic planeja investir R$ 6 milhões em tecnologia da informação e outros R$ 7 milhões só em inteligência artificial.

“Estimamos que 70% dos pacientes precisam de implantes. Queremos poder identificá-los por meio de análises automatizadas de radiografias”, diz Fernando Massi, fundador.

A GlobalMed, de atendimento médico especializado, investirá R$ 10 milhões também em tecnologia e treinamento de suas equipes. Mais R$ 4 milhões irão para a abertura de seis unidades próprias.

 

Bolão executivo
Paulo Caffarelli,
presidente do Banco do Brasil

O torcedor do Coritiba Paulo Caffarelli, que também é presidente do Banco do Brasil, diz considerar que o país ainda é traumatizado pelo 7 a 1, mas que a Copa de 2018 é uma oportunidade para deixar isso para trás.

“O Tite assumiu e deu segurança. Hoje somos um dos favoritos, e espero que já a partir do primeiro jogo isso seja ratificado. Aposto em 3 a 0 contra a Suíça”, diz o executivo.

Se o Brasil não for o campeão do torneio na Rússia, as  apostas dele são em Alemanha, Espanha ou Portugal.

Brasil

PIB: R$ 1,7 tri
Inflação: 2,95%
Desemprego: 11,8%
Balança Comercial: R$ 67 bi

Principais Exportações:
Soja, Petróleo, Minérios

Principais Importações:
Manufaturas, Combustíveis, Medicamentos

Fonte: IBGE e Mdic. Dados de 2017.

 

Decolagem chinesa de luxo

O mercado de luxo deverá crescer de 6% a 8% globalmente neste ano após um primeiro trimestre de evolução acelerada, segundo a consultoria Bain & Company.

Houve uma alta de 6% no faturamento das empresas do setor de janeiro a março, impulsionada principalmente pela China e pelos segmentos de jóias, sapatos e couro.

A previsão é que o mercado chinês tenha um incremento de 20% a 22% em 2018, de acordo com a consultoria, devido a um movimento de redução de preços e ao aumento da base de consumidores da categoria luxo.

 

com Felipe Gutierrez, Igor Utsumi, Ivan Martínez-Vargas e Diana Lott

Auditores do trabalho receberam R$ 254 mi em bônus, mas não têm metas de produtividade – 14/06/2018 – Mercado Aberto


​​

À espera de regulamento que crie indicadores e metas de produtividade, o bônus dos auditores-fiscais do Ministério do Trabalho já custou mais de R$ 250 milhões aos cofres públicos desde que foi criado.

A lei determina o pagamento de R$ 3.000 por mês aos fiscais em atividade a título de “antecipação de cumprimento de metas” —que ainda não foram nem mesmo fixadas.

Criada por medida provisória no fim de 2016, a remuneração variável foi incorporada na legislação em julho de 2017 e incluiu aposentados e pensionistas no rol de beneficiados.

Caso tenham deixado a carreira há menos de 12 meses, os inativos têm direito ao valor integral, diz a lei. Os demais recebem um percentual que diminui à medida que aumenta o tempo de aposentadoria.

Não há ilegalidade na demora em adotar-se critérios, mas sim um vácuo legal, segundo Andrea Rossi, sócia do escritório Machado Meyer. “Esse desembolso antecipado trai o objetivo da própria lei”, diz. 

A regulamentação poderá determinar pagamentos superiores aos R$ 3.000, uma vez que a norma não fixa limites. 

A Constituição estabelece a paridade de vencimentos entre servidores ativos e inativos, diz Rossi. “Há julgados do STF) sobre outras leis de bônus que concluíram que essa regra se aplica também para os vencimentos variáveis.”

Os valores pagos aos inativos correspondem a 44% do total desembolsado desde a criação do programa.

O Ministério do Trabalho informou em nota que a regulamentação do bônus está em andamento e envolve também o Ministério do Planejamento e a Casa Civil.

A pasta também afirmou que não existe vinculação entre os valores das multas aplicadas pelos servidores e a remuneração variável. 

Procurado, o Sinait (sindicato nacional da categoria) não se manifestou.

 

Aumento… A venda das distribuidoras de medicamentos cresceu 21,6% em abril na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo a IQVIA, que audita a indústria, e a Abradilan (associação do setor).

…nas entregas A receita nos quatro primeiros meses de 2018 chegou a R$ 1,8 bilhão, uma alta de 9,6% sobre o mesmo período de 2017. O incremento em unidades no quadrimestre foi um pouco menor, de 4,5%.

Rescisão Dificuldade financeira foi o motivo apontado por 26% dos inquilinos que desocuparam imóveis na cidade de São Paulo no primeiro quadrimestre deste ano, segundo a imobiliária Lello. Há quatro anos, o índice era de 8%.

 

Mercado livre sinaliza que alta de produção pode ser generalizada

Quase todos os setores da economia no mercado livre (segmento de clientes de energia elétrica que, pelo tamanho, escolhem de quem contratar) registraram alta em abril.

Serviços e saneamento foram os únicos que tiveram quedas, de acordo com dados da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia).

Não ocorria uma alta generalizada há 32 meses segundo a Comerc, comercializadora que produz levantamentos separados pelos setores econômicos. 

“A base de comparação, abril do ano passado, é o fundo do poço”, afirma Cristopher Vlavianos, presidente da companhia.

Os bons números de abril, porém, não se mantiveram. A paralisação dos caminhoneiros derrubou a produção e o consumo de energia — alguns dos clientes da Comerc tiveram impactos na casa de 20%.

A Elektra, outra comercializadora, monitora se houve sobras de energia contratada pelos clientes. Quanto mais perto de 100%, maior foi a produção das empresas, diz o diretor Fernando Umbria. 

“Foi acima de 99% em abril. Em maio, caiu para 96%.”

 

Sem tocar nos planos

A cooperativa paranaense Lar Agroindustrial ainda tenta mitigar os impactos da paralisação dos caminhoneiros, mas decidiu manter seu plano de investimentos, diz o diretor-presidente, Irineo da Costa Rodrigues.

A companhia planeja aportar cerca de R$ 150 milhões neste ano. Metade do montante irá para o aumento da produção de aves e suínos no Paraná e metade para a expansão do armazenamento de grãos no Centro-Oeste.

“Já normalizamos a parte de proteína animal, porém ainda temos áreas de negócio emperradas pela discussão sobre tabelamento de frete, principalmente o fornecimento de adubo e o escoamento de grãos.”

Além de afetar diretamente a produção, a crise dos caminhoneiros aumentou as despesas, afirma Rodrigues. 

“O nível de faturamento tem melhorado, crescemos 10% no ano até aqui, mas o resultado líquido está igual a 2017 por causa dos custos.”

R$ 5,06 bilhões
foi o faturamento da Lar Cooperativa Agroindustrial em 2017

 

Divisão das isenções

A Lei da Informática, que permite que produtoras de hardware usem parte do dinheiro de impostos em pesquisa, poderá beneficiar também o investimento em startups.

Há uma proposta do Ministério da Ciência e Tecnologia em consulta pública para mudar a norma, que é de 1991.

A ideia é permitir às companhias a escolha entre financiar pesquisa e desenvolvimento ou fazer aportes em fundos que investem em participações societárias de startups.

Não deve haver aumento do montante de renúncia fiscal (R$ 5 bilhões) ou nos valores injetados pelas empresas em decorrência da isenção (R$ 1,5 bilhão), diz Otavio Caixeta, diretor do ministério.

A consulta pública estará aberta para sugestões até o dia 29 deste mês.

 

Obstáculos… O gasto excessivo para manter o funcionamento das empresas é o principal entrave para investimentos em inovação, segundo levantamento da consultoria Vanson Bourne encomendado pela Rimini, de software.

…no caminho A questão foi mencionada por 77% dos 900 executivos ouvidos em países nos cinco continentes, inclusive no Brasil. Falta de apoio dos conselhos (76%) e limitação em contratos (74%) também estão entre as mais citadas.

 

com Felipe Gutierrez, Igor Utsumi, Ivan Martínez-Vargas e Diana Lott

Coinbase Cryptocurrency Index Fund agora aberto para investimento


 Coinbase Cryptocurrency Index Fund agora aberto para investimento "title =" Coinbase Cryptocurrency Index Fund agora aberto para investimento "/> </a></div>
</p></div>
<p>                 Finanças<br />
              </p>
</p></div>
<p><strong> A Coinbase abriu seu fundo de índice para investidores norte-americanos credenciados, dando-lhes exposição a todas as moedas criptografadas listadas em sua bolsa GDAX. A empresa está agora trabalhando no "lançamento de mais fundos que são acessíveis a todos os investidores e cobrem uma gama mais ampla de ativos digitais". </strong></p>
<p><em><strong> Leia também: <a href= Yahoo! Japão confirma entrada no espaço Crypto

Lançado Coinbase Index Fund

 Coinbase Cryptocurrency Index Fund agora aberto para investimento A Coinbase, uma das maiores empresas de criptomoeda, anunciou na terça-feira, 12 de junho, que Coinbase Index Fund é agora aberto para investimento. A empresa sediada em San Francisco primeiro revelou este fundo em 6 de março.

“Vimos um interesse esmagador dos investidores desde que anunciamos o fundo no começo deste ano”, Reuben Bramanathan, líder de produto da Coinbase Asset. Gestão, escreveu. Ele elaborou:

O Coinbase Index Fund oferece aos investidores a exposição a todos os ativos listados em nossa bolsa, ponderados pela capitalização de mercado … Nesta fase, o Coinbase Index Fund está aberto apenas a investidores credenciados residentes nos EUA. Estamos trabalhando no lançamento de mais fundos acessíveis a todos os investidores e cobrimos uma gama mais ampla de ativos digitais.

O site da empresa afirma que “Nossa visão é tornar o índice de investimento em ativos digitais disponível para todos.” A empresa enfatizou que está "iniciando o trabalho necessário para oferecer fundos de índice a todos os investidores dos EUA", não apenas os credenciados, acrescentando que "no futuro, esperamos poder oferecer investimento de índice para clientes nos EUA e internacionalmente".

Sobre o Fundo

Coinbase Index Fund “é um fundo privado que busca rastrear o Coinbase Index (Fixed Supply)”, que é uma medida do desempenho geral das criptomoedas listadas na bolsa da Coinbase, GDAX, descreve a empresa

 Coinbase Cryptocurrency Index Fund agora aberto para investimento
Composição do Coinbase Index, que será reequilibrada para adicionar ETC.

O montante mínimo de investimento para o fundo é de $ 250.000 e o maxi a mãe é de US $ 20 milhões. A taxa de administração anual do fundo é de 2%.

“Os ativos são ponderados pela capitalização do mercado. O nível do índice leva em conta os aumentos contínuos na oferta de cada ativo, não apenas as mudanças de preço ”, observou a empresa, acrescentando que o índice é“ reconstituído toda vez que um novo ativo é listado no GDAX ”, como a adição recente. de ETC.

A composição atual é de 61,47% de BTC, 27,17% de ETH, 8,22% de BCH e 3,14% de LTC. O fundo será reequilibrado em breve para incluir o ETC.

Além disso, a Coinbase explicou que “Ao contrário dos fundos de investimento gerenciados ativamente”, o gestor do fundo de índice “não ativa ativamente ativos, ou tem como alvo uma alocação específica para qualquer ativo”.

O que você acha do Coinbase Index Fund? Deixe-nos saber na seção de comentários abaixo


Imagens cortesia da Shutterstock e da Coinbase


Precisa calcular suas propriedades de bitcoin? Verifique nossa ferramentas seção.

GPA terá novo supermercado para competir com micro mercado regional – 13/06/2018 – Mercado Aberto


 

O Grupo Pão de Açúcar vai lançar um modelo de micro mercados regionais com foco nos públicos B e C. Para isso, a companhia reativará a marca Compre Bem, adquirida tempos atrás, e reformará supermercados Extra.

“Temos 187 lojas do Extra. Entre 80 e 100 delas são adequadas a esse perfil para competir com os supermercados de bairro”, diz Peter Estermann, presidente do Grupo Pão de Açúcar, indicado em fevereiro para o cargo.

Antes à frente da Via Varejo, que continua à venda, o executivo substituiu Ronaldo Iabrudi, atual co-vice-presidente do conselho de administração do grupo.

A maior parte das unidades do novo formato ficarão em São Paulo.

“A competição regional muito forte no estado [onde estão muitas lojas Extra] reforçaram a escolha da marca Compre Bem, que estava estacionada, e tem percepção de preços acessíveis”, segundo Estermann.

O projeto começará com 20 unidades. Até o último trimestre deste ano, dez lojas Extra serão convertidas em Compre Bem: cinco na Grande São Paulo, quatro no interior e uma no litoral do Estado. 

Outras dez serão adaptadas até o final do primeiro trimestre de 2019. Estermann ainda não abre dados de investimentos, nem de estimativa de faturamento adicional.

“Estamos fazendo os orçamentos. A transformação começará até o final de julho. Essas lojas reabrirão com novo visual, outras cores.” Supermercados menores de bairros cresceram durante a crise.

“São mais ágeis, tem bom atendimento em certas categorias e portfólio mais adequado à cada região.” As novas unidades seguirão a receita.

O sortimento será reduzido de 10 mil produtos (do Extra)para 7 mil, numa área de cerca de 1.500 m2. 

“Será uma oferta adaptada às demandas daquela micro região, mais flexível a mudanças de hábitos.”
O modelo atuará com ênfase em frutas, verduras e legumes, padaria e açougue, categorias vinculadas à maior frequência na loja.

No próximo ano, o grupo terá um projeto de expansão do Minuto Pão de Açúcar. “Estamos ajustando a companhia para, quando passar a crise, investir em outros modelos.” 

A paralisação dos caminhoneiros não “afetou muito”, apesar de ter impactado nos últimos dias de maio e começo de junho, diz. “Nossa equipe foi muito rápida, já praticamente voltamos à normalidade e não afetará o desempenho no trimestre.” 

Apesar da piora da expectativa para o PIB deste ano, Estermann não reviu números do GPA. “Estamos preparados para entregar os resultados que nos propusemos a entregar.” A companhia não informa quanto deverá crescer. 

Grupo GPA

R$ 12,3 bilhões
Foi a receita bruta no primeiro tri, alta de 7,6% em relação a 2017

R$ 591 milhões
Foi o Ebidta nesse período, uma melhora de 17,4%

R$ 3,12 bilhões
É a divida; o custo dela melhorou com a redução do CDI ao longo do ano passado

 

Indústria de calçados pode fechar 2018 com números negativos

A produção de calçados neste ano caiu 1,7% no acumulado até o mês de abril, segundo a Abicalçados, que representa os fabricantes.

“A demanda está reprimida, e a entrega de produtos para exportação já se encerrou, pelo menos para a América Latina, o que derruba bastante a atividade”, diz Heitor Klein, presidente da entidade.

A tendência é de um agravamento da retração nos próximos meses, principalmente devido aos efeitos da paralisação dos caminhoneiros. O movimento afetou cerca de 90% das linhas fabris analisadas pela associação.

Ainda há plantas trabalhando em ritmo mais lento, mas toda a operação deverá se normalizar até o final desta semana, afirma o executivo.

“Algumas empresas ainda estão por receber ou por distribuir insumos, particularmente na região Nordeste, em que plantas são parcialmente abastecidas por fornecedores localizados no Sul.”

A alta recente do câmbio, que favorece exportadores, não teve impacto na indústria porque encomendas feitas por compradores estrangeiros só começarão de forma mais acelerada a partir de setembro, segundo Klein.

 

Sorte… A receita com vendas de títulos de capitalização nos primeiros quatro meses foi 8,1% maior neste ano que em 2017. Em valores nominais, foram R$ 6,8 bilhões. Os dados são da FenaCap.

…ou revés A alta é resultado de uma combinação de melhora discreta da economia com incertezas, que fazem com que grandes decisões de consumo sejam postergadas, diz Marco Antonio Barros, presidente da entidade.

 

Acima de zero

A recuperação de crédito —quantidade de inadimplentes que quitaram suas dívidas e limparam seus nomes— medida pelo Boa Vista melhorou em 3,2% em maio deste ano, em relação a abril.

Isso se deve a dois fatores: a renda das pessoas, que subiu com queda do desemprego e com uma inflação abaixo da meta, e às taxas de juros mais baixas, segundo o economista da agência, Flávio Calife.

A comparação dos últimos 12 meses com o mesmo período antecedente é desfavorável, mas tende a ser positiva no futuro próximo, diz Califa. O número é 2,6% negativo.

“Se a recuperação econômica for mais dinâmica, a recuperação de crédito deve mudar de sinal. Uma queda de spread bancário deve ter um efeito parecido”, afirma.

Números de inadimplência têm um efeito nos valores dos juros —portanto, pode haver uma espiral positiva.  

 

 

com Felipe Gutierrez, Igor Utsumi, Ivan Martínez-Vargas e Diana Lott ​ 

Saiba como compensar as folgas da Copa depois da reforma trabalhista – 12/06/2018 – Mercado Aberto


Empresas que liberarem os empregados para os jogos da Copa poderão fazer acordos individuais para compensar as horas não trabalhadas, dizem advogados.

Os bancos de horas já existiam, mas era preciso formalizar o entendimento com os sindicatos dos funcionários.

Algumas dessas entidades eram contrárias a esse tipo de arranjo por acreditarem que, sem eles, as companhias contratariam mais gente, diz Marcel Tadeu Alves, sócio especialista em direto do trabalho do Peixoto & Cury.

Com a reforma das leis trabalhistas do ano passado, abriu-se a possibilidade de fazer acordos individuais sem o sindicato, mas nesses casos, o banco de horas deve ser liquidado a cada mês ou semestre.

“Clientes me procuram para saber o que fazer em relação à Copa desde o começo do ano. Alguns se planejaram desde janeiro e criaram pacotes para compensar as horas perdidas”, afirma Alves.

Há empresas que ainda não decidiram como organizar seus turnos, e devem recorrer aos acordos individuais, diz.

Outras companhias abrirão mão de uma compensação pelas horas perdidas, afirma Fabio Chong, sócio do L.O. Baptista Advogados.

“Por uma questão de política de recursos humanos, alguns empregadores que atendo decidiram liberar os funcionários sem exigir contrapartida de trabalho”, afirma.

As combinações individuais não precisam ser formalizadas por contrato —basta um email do RH, diz Adriana Caribé, do Siqueira Castro.

Mudanças no banco de horas extras

Antes da reforma trabalhista
Para adoção de qualquer tipo de banco de horas era preciso um acordo entre sindicatos

Como ficou
Pode-se negociar individualmente bancos mensais ou semestrais; os anuais ainda precisam de negociação sindical

Antes da reforma trabalhista
Havia insegurança jurídica quanto ao pagamento de compensação de jornada

Como ficou
Lei passou a disciplinar o equilíbrio e punições em caso de descumprimento de quitação de horas extras

 

Venda de imóvel em SP sobe 49%, mas segue abaixo da média histórica

A venda de imóveis novos cresceu 48,7% em abril em relação ao mesmo mês de 2017, segundo o Secovi-SP (sindicato da habitação). Na comparação com março deste ano, porém, houve queda de 31%.

Há uma melhora gradual, mas o setor só deverá alcançar a média histórica anual de 31 mil unidades em 2019, afirma Flávio Prando, vice-presidente da entidade.

“A decisão de compra carece de tranquilidade e os próximos quatro meses serão turbulentos [devido às eleições]. A comercialização deverá se manter no nível de 27 mil imóveis.”

“Crescemos 20% até maio e a previsão é que esse aumento prossiga até dezembro, mas o ano que vem será mais acelerado”, afirma Luciano Amaral, diretor-geral da Benx Incorporadora, que prevê quatro projetos novos em 2018.

Além da incerteza política, a Copa do Mundo também afeta o setor, diz Rafael Mentor, diretor da You.

“Temos seis terrenos em estoque. A ideia é sempre é lançá-los, mas talvez não consigamos colocar todos no mercado em 2018.”

 

Hora de virar a página

Os bancos começaram a priorizar o crescimento e o ganho de receitas após quase dez anos com ênfase em proteção e corte de custos, mas mercados emergentes, como o brasileiro, estão levemente atrasados, segundo a EY.

Até 60% das instituições financeiras norte-americanas planejam adquirir ativos em áreas que não são centrais em seu negócio, por exemplo. Nos emergentes, essa porcentagem não chega a 20%.

Foram consultadas 229 empresas do setor em 29 países. 

Alguns, como o Brasil, demoraram mais para sentir os efeitos da crise financeira global em 2008, mas levam mais tempo para se recuperar, afirma Rafael Schur, sócio da consultoria.

Há também uma disposição generalizada de investimento em tecnologia, como robôs assessores de finanças e soluções em nuvem.

“Há previsão de um aumento global de 13% nos aportes em tecnologia. O Brasil reportou um número um pouco abaixo dessa média”, diz Schur.

 

 

Carros digitais

Os lucros de atividades da indústria automobilística como fabricação de veículos e peças cairão 8% até 2025, segundo a consultoria Bain.

No entanto, o setor terá 35% de alta nos ganhos, impulsionado por novas tecnologias. O estudo foi feito no Reino Unido, China, Índia e Estados Unidos.

“O segmento irá crescer, mas as montadoras não necessariamente serão beneficiadas”, afirmou Carlos Libera, da consultoria.

Serviços de navegação, softwares e monitoramento de dados dos veículos são apontados por Libera como novos negócios.

 

 Sem… A área de pesquisa de Furnas desenvolveu com a COPPE/UFRJ, três protótipos de ônibus híbridos: movido a eletricidade e etanol; a eletricidade e hidrogênio e um 100% elétrico. A ideia é reduzir a dependência do diesel. 

…greve A empresa procura um parceiro para investir nos veículos de modo a passar da etapa de modelo de teste para o início da fabricação industrial. A greve dos caminhoneiros aumentou a expectativa em Furnas.

Alto sinal A primeira geração de dispositivos de dados 5G estará disponível já no final de 2018 na América do Norte, de acordo com a Ericsson. A tecnologia deverá chegar primeiro a áreas urbanas de maior densidade.

Renovável A secretaria paulista de energia e a agência de fomento DesenvolveSP assinam nesta terça (12) um acordo de cooperação para facilitar o financiamento de projetos de geração solar para pequenas e médias empresas.

 

com Felipe Gutierrez, Igor Utsumi, Ivan Martínez-Vargas e Diana Lott

Macaé, líder em royalties de petróleo, quer plano para diminuir as taxas – 10/06/2018 – Mercado Aberto


O prefeito de Macaé (RJ), Aluízio dos Santos Júnior (MDB), quer que a taxa de royalties dos campos de óleo que estão em declínio seja reduzida quando a produção atingir um determinado volume.

Royalties são compensações às cidades pela exploração de um bem mineral na área delas.

À medida que os poços envelhecem, custa mais para tirar o óleo, e as petroleiras evitam os campos maduros. A redução dos royalties tornaria essa extração mais competitiva.

Há uma proposta da Agência Nacional do Petróleo (ANP), em consulta, para mudar o cálculo da taxa nesses casos. “Propusemos uma redução na curva incremental: por exemplo, o que exceder 1 milhão de barris gerará um valor mais baixo”, diz Aluízio.

Macaé é o município que mais recebeu dinheiro dessa origem em 2018 —foram R$ 210 milhões. A atividade industrial ligada à Bacia de Campos está concentrada lá, diz, e uma saída das petroleiras representaria perdas significativas.

Outras cidades beneficiadas pela Bacia, mas sem presença forte desse setor não têm esse incentivo, afirma. “Não há consenso entre os prefeitos.”

As reservas em terra no Nordeste também começam a declinar, diz Alejandro Duran, da Abespetro (das prestadoras de serviços). “Somos favoráveis a baixar os royalties porque a medida ativaria nosso setor.”

 

Após paralisação, empresas buscam advogados por indenizações

Empresas afetadas pela paralisação dos caminhoneiros começaram a procurar escritórios de advocacia para obter indenizações pelo não recebimento de mercadorias.

“Atores da indústria automotiva e do comércio exterior, por exemplo, têm nos consultado para avaliar se é possível demonstrar que houve dano e que há um responsável pelo problema”, diz Fabio Alem, sócio do Veirano.

Boa parte das empresas ainda contabiliza as perdas, mas algumas já avaliam litigar pelos valores, segundo Helena Abdo, do Cescon Barrieu.

“Um cliente do setor de produtos alimentícios previu prejuízo de R$ 20 milhões, por exemplo”, afirma.

A orientação até o momento tem sido evitar litígios porque os prejuízos ocorreram por motivos de força maior, diz Eliane Carvalho, sócia do Machado Meyer.

Em alguns casos, porém, esse princípio não se aplica, afirma Tiago Zapter, sócio do escritório Trench Rossi Watanabe, que também recebeu consultas.

“Tivemos alguns casos em que se conseguiu uma liminar para liberar a carga, mas, quando a polícia chegou ao local, não havia bloqueio.”

 

Chega de expansão

A Almaviva, de call centers, recebeu cerca de R$ 280 milhões de uma captação feita pela sua matriz na Itália.

O aporte foi usado para trocar as dívidas curtas no Brasil por outras mais longas no exterior e para reforçar o caixa para aquisições, afirma o diretor-geral Alberto Ferreira.

“Somos uma empresa com receita de R$ 1 bilhão e chegamos a um ponto em que não há como crescer mais de forma orgânica [sem aquisições].”

A Almaviva tem dois possíveis alvos de compra sob avaliação neste momento. 

“Procuramos empresas que faturem pelo menos R$ 100 milhões. Algo menor que isso daria tanto trabalho para incorporar que não valeria a pena”, afirma Ferreira.

Tornou-se necessário reduzir a representatividade do setor de telecomunicações, responsável por dois terços do faturamento atual, diz

“Clientes muito grandes, como os de telecom, possuem volume, mas trazem uma rentabilidade menor.”

30 MIL
são os funcionários

 

Pequenas endividadas

O número de micro e pequenas empresas inadimplentes cresceu 8,9% em março deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Serasa.

O baixo crescimento econômico de 2017 e dos primeiros meses de 2018 não conseguiu impulsionar os setores de serviços e comércio, nos quais mais de 90% dessas empresas atua, afirma Luiz Rabi, economista do birô.

O índice vem de um ciclo de altas sucessivas mensais. A projeção inicial para este ano era de queda, mas foi frustrada pela incerteza política e pelo aumento do desemprego, que afeta o consumo nesses segmentos, diz Rabi. 

“Se a inadimplência se mantiver nesse patamar no segundo semestre, será uma boa notícia. Agora, torcemos por uma estabilização”.

 

Via… O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, pretende criar uma “fast track” (caminho mais rápido) para acelerar exportações e gerar renda e empregos na cidade.

….expressa Cerca de 30 lideranças de entidades de vários setores se reuniram na sexta-feira (8) com Covas e o presidente da SP Negócios, Juan Quirós.

Lição de casa Em 30 dias, em reunião já agendada com a prefeitura, empresários deverão apresentar medidas para acelerar as vendas ao exterior.

Verde A Eletropaulo investiu R$ 9,6 milhões  em 28 veículos trituradores para reciclar os resíduos de podas de árvores, como galhos e folhas.

Merenda A Snack Saudável, de lanches infantis, vai abrir sua primeira franquia em São Paulo. Com 42 pontos no país, o plano é abrir mais nove unidades até o fim de 2018.

Caixa rápido A experiência do pagamento é a que mais conta na avaliação dos consumidores de compras presenciais, segundo 85% dos consumidores entrevistados pelo Centro de Inteligência Padrão.
 

 

com Felipe Gutierrez, Igor Utsumi, Ivan Martínez-Vargas e Diana Lott

O CEO da gigande de mineração Bitmain, Wu ‘está aberto para IPO em Hong Kong, diz relatório


O CEO da gigante de hardware de mineração cripto Bitmain, Jihan Wu, confirmou que está “aberto” para realizar uma oferta pública inicial (IPO), no exterior ,reportou a Bloomberg hoje, 7 de junho.

Falando em uma entrevista em Hong Kong, Wu, que alega ter até 28% da Bitmain com sede na China, disse que um IPO na região – ou em qualquer mercado em que as ações denominadas em dólares dos EUA – seriam adequadas como um meio de permitir que os financiadores iniciais obtenham fundos.

O movimento em potencial imitaria a Canaan, uma dos principais concorrentes da empresa, que anunciou sua intenção de lançar um IPO no mês passado.

A Canaan ocupa cerca de 15% do mercado de chips de mineração Bitcoin, enquanto a fatia da Bitmain ainda é facilmente a maior, com 75%. “A Bitmain está se esforçando muito para manter sua vantagem”, disse Wu à Bloomberg.

Se isso acontecer, a empresa pode atrair uma valorização significativa dos investidores de Hong Kong, devido à vantagem inicial, disse Kevin Wang, analista da Mizuho Securities Asia, à Bloomberg. “Eles terão um prêmio por sua avaliação, porque há muito poucas” outras opções, disse ele. “Mas a sustentabilidade do negócio é o ponto de interrogação.”

A mineração de Bitcoin continua sendo um negócio em escala industrial, atraindo grandes custos. Em maio, o Cointelegraph publicou pesquisas que prevêem que a indústria de criptomoeda consumirá 0,5% da energia total do mundo até o final de 2018.



Pode faltar diesel em 30 dias se preço não for bom para importador, diz executivo – 07/06/2018 – Mercado Aberto


Há risco de faltar diesel entre 30 e 60 dias se o mecanismo de subsídio ao importado não ficar claro, ou caso a compra no exterior não seja vantajosa dado o controle de preços no país. 

O alerta é de um alto executivo de uma importante empresa do setor, que se manifestou sob a condição de anonimato. Eduardo Guardia, ministro da Fazenda, já havia afirmado que também haverá subvenção ao importador.

Quem importava eram as distribuidoras. Por que farão isso agora caso possa comprar a um preço menor aqui do que fora, pergunta-se o empresário ouvido pela coluna. 

O intervalo entre o momento em que se faz a ordem de compra internacional e a chegada do produto é de cerca de um mês.

Outra mudança prevista é a criação de um preço de referência do diesel no Brasil—cada vez que estiver abaixo desse patamar, haverá uma taxação extra sobre o importado.

Há, de fato, chance de faltar combustível, diz Adriano Pires, do Cbie (Centro Brasileiro de Infraestrutura).
“Existe o risco, isso vai depender do preço de referência e do mecanismo dele, se será um para cada região ou para o país inteiro.”

A decisão sobre o preço de referência deverá se tornar pública nesta quinta-feira (7). 

O volume de diesel importado em 2017 foi o equivalente a 23% do consumo, segundo a ANP. O tema foi tratado em uma reunião no Ministério de Minas e Energia na sexta-feira passada (1º).

 

Ver o que é… Setores do empresariado agrícola foram os mais explícitos no apoio aos caminhoneiros, por enxergarem ganhos em potencial com a redução do preço do diesel ao consumidor final.

…bom pra tosse Com o tabelamento do frete, porém, sentindo-se prejudicados pela alta dos custos, tornaram-se os críticos mais azedos às medidas, dizem executivos de outras indústrias.

 

Um em cada quatro usou rotativo do cartão, diz SPC

Mais de 25% dos consumidores brasileiros utilizou o rotativo do cartão no mês de abril, segundo o SPC Brasil e a CNDL (confederação de lojistas).

A modalidade registrou 334,5% de juros ao ano em maio, uma das maiores taxas do mercado.

Cerca de 60% das operações realizadas com esse meio de pagamento foram compras em supermercados, seguidas de gastos com remédios (43%) e combustíveis (36%).

É preocupante o uso de cartões para despesas do dia a dia, diz Marcela Kawauti, economista-chefe do birô. 

“O controle de gastos é mais difícil quando se faz várias compras pequenas com frequência. O pagamento, nesse caso, deveria ser à vista.” 

As novas regras para o rotativo, que entraram em vigor em 1º de junho, não devem afetar o recurso a esse tipo de empréstimo, afirma.

“Não há nada nas normas que faça o consumidor controlar sua fatura, por isso não deve haver redução expressiva do número de usuários”.

 

Por menos livre escolha

Permitir que consumidores tenham sempre o direito de escolher em qual oficina preferem consertar seu carro após é um dos maiores obstáculos à expansão dos seguros simplificados, afirma Murilo Riedel, presidente da HDI.

Entram nessa categoria produtos que oferecem apenas cobertura contra roubo ou que permitem o uso de autopeças não fabricadas por montadoras.

“Somos obrigados por lei [a oferecer livre escolha]. Isso se torna um empecilho para oferecermos soluções mais baratas ”, afirma o executivo.

“Algumas oficinas dizem que não trabalham com peças que não sejam das montadoras, por exemplo. No final, coloca-se uma peça original mais cara e a lógica do produto simplificado é quebrada.”

 

Consolidação química

O mercado de aquisições no setor químico deverá continuar aquecido em 2018, mas o ciclo de megatransações dos últimos anos se encerrou, segundo a consultoria A.T. Kearney.

Cerca de 61% dos executivos e investidores ouvidos pela empresa globalmente  afirmam que o número de compras deverá ser maior que em 2017, diz François Santos, sócio da companhia no Brasil.

“Sobraram poucos alvos com valor acima de US$ 10 bilhões. Um deles está justamente no Brasil [a Braskem, avaliada em US$ 11,4 bilhões]”, afirma.

“As grandes fusões recentes forçaram alguns desinvestimentos, que ainda vão gerar negócios.”

A tendência é de estabilidade no número de transações deste ano em relação a 2017, com cerca de 600 aquisições, segundo Alessandro Ribeiro, sócio da consultoria PwC.

“Há muito espaço no mercado brasileiro [para consolidação], sobretudo em plásticos e fertilizantes.”

 

Acelera A Ambev lançará um programa para startups, empreendedores e pesquisadores. Um projeto será escolhido como piloto.

Moeda… A Mosaico Digital Assets, de ativos digitais (criptomoedas, entre outros) vai investir R$ 20 milhões nos próximos doze meses. 

…digital O aporte irá para projetos como um centro de treinamento e pesquisa de tecnologia blockchain e uma corretora de criptomoedas.

 

com Felipe Gutierrez, Igor Utsumi, Ivan Martínez-Vargas e Diana Lott

Projeto para punir cartéis é adiado pela segunda vez em comissão do Senado – 06/06/2018 – Mercado Aberto


A votação de um projeto de lei que pretende criar incentivos para empresas lesadas por cartéis buscarem a Justiça foi adiada duas vezes.

O texto seria apreciado na Comissão de Assuntos Econômicos na semana passada, mas, com a paralisação dos caminhoneiros, foi remarcado esta terça-feira (5).

Não houve quórum suficiente de senadores na segunda data, e o projeto não foi votado.

A proposta tem a relatoria do senador Armando Monteiro (PTB-PE) e deverá ser pautada pela terceira vez na terça-feira (12), segundo o gabinete do político.

Se aprovada por 14 votos na comissão, ela segue direto para a Câmara dos Deputados.

Pelas regras do projeto, uma empresa que sofreu danos de um cartel poderá pedir na Justiça o dobro do prejuízo que teve, a título de ressarcimento.

O prazo para prescrição aumenta e passa a ser de cinco anos após o julgamento do Cade (Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência). O órgão só aplica multas que vão para o Tesouro, referentes a interesses difusos.

A Justiça é quem determina o ressarcimento às empresas que foram vítimas dos cartéis.

O texto cria a tutela de evidência: se há juízo do Cade sobre a formação de cartel, a Justiça já poderá considerar a questão decidida.

O projeto é positivo, mas pode ser aperfeiçoado, diz Bruno Drago, advogado do Demarest: “A possibilidade de ressarcimento equivalente ao dobro do prejuízo poderia valer também para condutas de empresas monopolistas”.

A criação de mecanismos para que companhias busquem a aplicação de regras é uma tendência, diz Edson Vismona, presidente do ETCO (instituto de ética concorrencial).

“Discute-se a fiscalização e reforço por parte dos pares, que apontam desvios e pedem providências às autoridades.”

 

Pílulas de beleza

A venda de nutricosméticos —como suplementos e vitaminas para cabelo e pele— cresceu 7,1% em volume no acumulado de 12 meses até abril de 2018, segundo a Iqvia, que audita o setor.

Em receita, no entanto, houve queda de 1,6%, resultado da preferência de consumidores por itens de menor valor, segundo a companhia

“Os preços tiveram impacto maior nas linhas de venda direta para o cliente, sem receita”, diz Jorge Duhalde, diretor da fabricante FQM.

Não é algo que ocorre tanto nas marcas indicadas por médicos porque os compradores costumam seguir a recomendação dos profissionais, afirma o executivo. 

“A perspectiva para os próximos meses é que [a pressão nos preços] mude. Já tivemos melhora em maio e prevemos dois lançamentos neste ano.”

A fabricante Cimed tem priorizado produtos mais baratos, o que levou a um incremento durante a recessão, diz o diretor Hélio Melo. 

“Projetamos agora uma aceleração [do mercado], com pelo menos mais quatro itens novos em 2018.”

 

Morreu de velho

O faturamento total das seguradoras aumentou 9% em 2017 em comparação com 2016, de acordo com o Sincor-SP (sindicato dos corretores) e atingiu o patamar de R$ 144 milhões.

O cálculo exclui as receitas de DPVAT, VGBL e PGBL.

O ramo de pessoas impulsionou a alta e, sozinho, foi 12% maior do que o resultado registrado do ano anterior.

“Nos últimos três anos, esse tipo de produto teve altas consecutivas. É uma tendência que se manteve”, diz Francisco Galiza, consultor econômico da entidade.

Outro fator que explica esse protagonismo, segundo Galiza, é a queda na produção de automóveis no ano passado, que afetou a venda de seguros de autos —tradicionalmente fortes no país. 

 

Remédio concentrado

A Funcional, uma empresa que oferece planos para companhias que subsidiam a compra de remédios de seus empregados e outros serviços, adquiriu a Fidelize, de tecnologia da informação para o setor farmacêutico.

O valor não é revelado. O faturamento da empresa comprada no ano passado foi de R$ 18 milhões, diz Fábio João Hansen, sócio da Funcional.

“O ponto de equilíbrio do investimento é em cinco anos.  Usamos um empréstimo lastreado em capital próprio.”

Com a operação, a empresa dele passa a atuar em um novo segmento, o de tecnologia para vendas para as drogarias.

 

Pé… A confiança do empresário teve alta tímida de 0,9% em maio deste ano em comparação com o último mês, segundo a Fecomercio-SP (federação paulista do comércio).

…atrás Incerteza eleitoral e desemprego são os fatores que mais frustraram o crescimento previsto para este ano, segundo afirma Guilherme Dietze, assessor econômico da entidade.

Instrumentos… Foco na atividade principal da empresa e orçamento base zero estão entre as ferramentas de gestão que mais deverão ganhar força na América Latina em 2018, segundo a Bain & Company.

…de trabalho Essas ações são utilizadas, respectivamente, por 27% e 11% das empresas brasileiras. A mais utilizada é metas de planejamento estratégico (62%). A consultoria ouviu 1.268 executivos na região.

Já foi… O fluxo de visitantes em lojas na semana que antecede o Dia dos Namorados deverá crescer 9% em relação à média deste ano, segundo a Seed, empresa de análise de dados do varejo.

…melhor Na comparação com o mesmo período do ano passado, porém, a queda deverá ser de até 33%. A proporção é semelhante à registrada no Dia das Mães, segundo a companhia.

Estética Produtos para cabelo passaram a representar 81% de todos os nutricosméticos vendidos no acumulado de 12 meses até abril deste ano, uma alta de 13,4%, segundo a Iqvia, que audita o setor.

 

com Felipe Gutierrez, Igor Utsumi, Ivan Martínez-Vargas e Diana Lott